Arquivo da tag: VW

VW Up! GT – Modelo seria mais potente e com aprimoramentos mecânicos em relação ao TSI vendido no Brasil

foto-imagem-volkswagen-gt-up-concept

A publicação inglesa Autocar apurou a informação de que a Volkswagen prepara uma versão realmente esportiva do subcompacto Up!. Ele receberia a famosa sigla GTI, e protótipos já estariam sendo testados.

O motor seria o mesmo EA-211 turbinado com 1,0 litro e três cilindros vendido no Brasil nas versões TSI, mas com ajuste diferente para produzir mais potência e torque. Enquanto por aqui o motor rende 105/101 cv e 16,8 mkgf de torque, na Europa ele já equipa o Golf Bluemotion TSI em configuração mais brava, com 114,5 cv e 20,3 mkgf.

Segundo fontes internas da VW, protótipos equipados com câmbio DSG automatizado de dupla embreagem e sete marchas já teriam registrado uma aceleração de 0 a 100 km/h em 8,0 segundos, com máxima acima dos 200 km/h. Haveria também a opção de câmbio manual de seis marchas – no Brasil, o Up! TSI é equipado com um manual de cinco marchas. O peso ficaria um pouco acima dos 951 kg registrados pelo TSI, mas ainda abaixo de 1 tonelada.

Importante lembrar que, apesar da imagem esportiva (no caso do pacote Speed Up!), o Up! TSI brasileiro não é um esportivo de fato. Em relação ao MPI aspirado, ele recebe apenas mudanças pontuais nos freios, suspensão e diferencial.

Já o futuro GTI teria aperfeiçoamentos maiores na suspensão e na estrutura, priorizando a performance em detrimento do conforto e economia. As rodas seriam aro 16 com pneus 205/40, uma configuração mais esportiva que as rodas aro 15 com pneus 185/60 utilizados no Brasil, e haveria opção de carroceria com duas portas.

VW Up! GT | Crédito: Divulgação

foto-imagem-volkswagen-gt-up-concept

A intenção da VW aparentemente é oferecer um GTI mais acessível que Golf e Polo para brigar com as versões Abarth do Fiat 500. Em 2011, durante o Salão de Frankfurt, a marca já havia exibido o conceito Up! GT, cujas fotos ilustram esse post.

Hatch terá interior renovado e foco na conectividade, mas design externo muda pouco

foto-imagem-novo-gol

A Volkswagen do Brasil divulgou nesta quinta-feira, 11 de fevereiro, um vídeo antecipando as novidades do Gol 2017. Campeão de vendas por 27 anos consecutivos, o modelo perdeu a liderança de vendas há dois anos, e não conseguiu retomar a ponta desde então.

Para tentar reverter esta situação, a marca apostará na conectividade. O vídeo indica que o Gol contará com uma central multimídia praticamente idêntica a de Fox e Golf. A função App-Connect permite sincronizar seu smartphone com a central do veículo e oferece aplicativos exclusivos, como o MyGuide (que indica pontos de interesse segundo a localização do carro) e o Drive & Track, que reconhece a forma de condução do motorista e dá dicas para melhorar o consumo.

foto-imagem-novo-gol-interior

O interior, aliás, foi completamente renovado, com linhas mais horizontais – seguindo o estilo de modelos como Fox, Golf e Passat. A última cena do vídeo revela que as mudanças externas serão bastante sutis: o formato dos faróis parece o mesmo do Gol atual, possivelmente apenas com mudanças nos refletores de luz.

VW CrossUp! subcompacto adere à proposta off-road

foto-imagem-crossup

Antes de lançar o CrossFox, em 2005, a VW resistia ao que seus diretores chamavam de “carro de mentira”, aquele cuja aparência sugere algo que ele não é capaz de entregar, como é o caso da maioria dos modelos que ficaram conhecidos como aventureiros urbanos. De lá para cá, porém, a fábrica não só deixou de lado essa posição como aderiu de vez ao conceito. No Salão do Automóvel, a Volks lança o CrossUp!, o quarto modelo desse tipo no Brasil. Os outros, além do CrossFox, são o SpaceCross e a Saveiro Cross.

Quando o CrossFox chegou, ainda se viu um esforço para deixar o carro mais robusto. O hatch veio com vão-livre elevado, calços na suspensão e pneus maiores. Agora as mudanças são apenas cosméticas. O CrossUp! se diferencia dos outros Up! nos detalhes prateados (em para-choques, retrovisores e rack), nos apliques de plástico preto (nas caixas de roda e soleiras) e nas rodas esportivas. Até os pneus 185/60 R15 são os mesmos do HighUp! – com o estepe seguindo do lado de dentro. Segundo o desig ner Luiz Veiga, o estepe na traseira não combinava com as linhas do Up!. Na cabine, os bancos têm revestimento exclusivo de tecido com laterais de vinil. E a alavanca do câmbio traz o nome da versão na parte superior, junto do mapa das marchas. O CrossUp! é apresentado com as duas opções de câmbio: manual e automatizado I-Motion, ambos com cinco marchas. A carroceria será sempre na versão de quatro portas.

Ao volante, não há mudanças. O CrossUp! é um carro equilibrado, obediente e bem-apoiado no chão. O desempenho do motor 1.0 é bom para a categoria. O HighUp!, testado no comparativo na página 56, fez de 0 a 100 km/h em 15,2 segundos. E conseguiu as médias de consumo de 14,1 km/l na cidade e 17,8 km/l na estrada.

Por R$ 38 040, o CrossUp! herda ainda o mesmo conteúdo do HighUp!, que custa R$ 36 790, com computador de bordo, sensor de ré, faróis de neblina e Isofix. Ar-condicionado, bancos de couro, sistema de som, alto-falantes e central multimídia são opcionais.

Novo VW Amarok Power concept

foto-imagem-vw-amarok-power-concept

As primeiras imagens do Volkswagen Amarok Power concept chegaram à Internet nesta terça-feira (27). O modelo deverá ser apresentado ao público durante o Wörthersee, tradicional evento austríaco de modelos modificados, que terá início amanhã.

A picape recebeu alterações em sua carroceria, com kit aerodinâmico que potencializa o visual agressivo do modelo, além de grandes rodas de liga-leve. Os faróis são de LED e, na traseira, podem ser vistas as duas ponteiras de escapamento.

Por dentro, é possível identificar os bancos revestidos em couro Alcantara de dois tons e acabamento na cor laranja. Também são vistos o volante esportivo e os detalhes que remetem à fibra de carbono. Ainda não há informações oficiais sobre a motorização do modelo.

140527amap-04

foto-imagem-amarok

foto-imagem-amarok

VW lança Golf R 400

foto-imagem-golf-r-400-1O diretor de pesquisa e desenvolvimento da Volkswagen, Heinz-Jakob Neusser, confirmou a intenção de produzir o Golf R 400. A informação foi revelada pela imprensa norte-americana presente no Salão de Pequim, onde o carro-conceito foi apresentado.

O carro-conceito é uma das grandes atrações do evento chinês. Baseado no Golf R, o protótipo tem o mesmo motor 2.0 turbo, mas preparado para entregar 400 cv e torque máximo de 45,9 mkgf. Equipado com uma transmissão automática de seis marchas com dupla embreagem, ele acelera de 0 a 100 km/h em 3,8 segundos, atingindo a velocidade máxima de 280 km/h.

Novas versões VW também são novidades da linha 2015

foto-imagem-gol-rallye

O inédito motor  EA211 1.6 16V é a principal novidade da linha 2015 dos modelos Gol e Saveiro. Fabricado na planta de São Carlos (SP), ele tem 120 cv quando abastecido com etanol e 110 cv se movido a gasolina, sempre a 5.750 rpm. Com bloco e cabeçote de alumínio, o motor tem comando de admissão variável e coletor de escape integrado, além de dispensar o reservatório de partida a frio. Inicialmente, porém, ele equipará somente os modelos Gol Rallye e Saveiro Cross – por ora as demais versões continuarão com o motor EA111 1.6, de até 104 cv.

foto-imagem-gol-rallye

A transmissão automatizada I-Motion, oferecida como opcional no Gol Rallye, também recebeu melhorias. Segundo a VW, ele ganhou uma versão atualizada do software de gerenciamento eletrônico, que “proporciona trocas de marcha ainda mais suaves e precisas”. A melhoria é perceptível principalmente quando o câmbio está no modo Drive. Quando o sistema realiza a troca de marcha automaticamente, o torque do motor é reduzido gradativamente, sendo retomado assim que a próxima marcha é engatada. Assim como antes, é possível realizar as trocas de marcha pela alavanca ou pelos paddle-shifts atrás do volante.

foto-imagem-Saveiro-Cross

Além do novo motor 1.6, a Saveiro traz na linha 2015 alguns itens inéditos em sua categoria. Na versão Cross, a picape pode ser equipada com piloto automático, freios ABS com função off-road e assistência de frenagem (BAS), controle de estabilidade (ESP), controle de tração (ASR) e assistente de partida em subidas (HSA). A Saveiro 2015 será vendida nas versões Startline (Cabine Simples), Trendline (Cabine Simples e Cabine Estendida) e Cross (Cabine Estendida). Para terminar, há também quatro novas opções de cores: Prata Lunar, Azul Night, Vermelho Ópera e Laranja Canyon.

foto-imagem-Saveiro-Cross

Segundo números fornecidos pela marca, o Gol Rallye precisa de 9,5 segundos para acelerar de 0 a 100 km/h e atinge a velocidade máxima de 190 km/h, com etanol. Com a transmissão I-Motion, o tempo de 0 a 100 km/h cai para 10 segundos, mas a velocidade final é a mesma. No caso da Saveiro Cross, o novo motor 1.6 MSI faz a picape ir de 0 a 100 km/h em 10 segundos, chegando aos 182 km/h, se abastecido com o combustível etílico.

Novidades para Gol e Voyage

O restante da linha também sofreu mudanças. O Voyage ganhou a nova versão topo-de-linha Evidence, que traz detalhes externos cromados, adesivos pretos nas colunas “B”, rodas de liga leve aro 16, interior com painel em cinza claro e revestimento dos bancos em Alcantara.

As nomenclaturas das demais versões agora segue o padrão mundial da VW. A versão de entrada é a Trendline, oferecida nos modelos Gol e Voyage. Em relação aos itens oferecidos na linha 2014, eles ganharam direção hidráulica, três apoios de cabeça no banco traseiro, chave canivete e iluminação no porta-malas. A lista de opcionais lança o pacote Conectividade, composto por rádio CD-Player com sistema Bluetooth e entradas SD Card, USB e auxiliar, I-System, seis alto-falantes e volante multifuncional.

foto-imagem-Voyage

As versões intermediárias de Gol e Voyage agora se chamam Comfortline. Ela acrescenta luzes de setas integradas nos espelhos retrovisores, aerofólio traseiro, grade frontal em preto brilhante, faróis com máscara negra, para-sois com iluminação, alto-falantes, ar quente, rádio CD Player com Bluetooth e entradas SD Card, USB e auxiliar e I-System. O comprador também pode escolher entre os pacotes Fun (bancos com revestimento exclusivo, pedaleiras esportivas e volante revestido em couro), Urban (rodas de liga leve aro 15, faróis de neblina, volante multifuncional e sensor de estacionamento) e Interatividade (com volante multifuncional e sensor de estacionamento).

Já as versões mais requintadas foram batizadas de Highline. Em relação a Comfortline, ela agrega ar-condicionado, vidros dianteiros e traseiros com acionamento elétrico, frisos laterais cromados, alarme, volante multifuncional revestido de couro e lanterna de neblina. Como opcionais, traz acabamento interno mais claro e o kit Tecnologia, composto por sensores de chuva e de luminosidade, piloto automático e sistema coming/leaving home (mantém os faróis acesos por alguns segundos após as portas do carro terem sido travadas).

VW chega ao topo em janeiro

foto-imagem-volkswagen-polo-blue-gt-prataA China manteve a liderança global de vendas da indústria automotiva em janeiro de 2014. Segundo dados da consultoria JATO Dynamics, o país teve um expressivo crescimento de 7,6% no mês se comparado ao mesmo período de 2013, acumulando mais de 2 milhões de unidades comercializadas no primeiro mês deste ano. Como é de praxe nos rankings da JATO, os números da China englobam apenas os números de automóveis de passeio, enquanto os demais países somam vendas de carros e comerciais leves.

Os Estados Unidos continuam em segundo lugar, apesar da queda de 2,2% nas vendas. O Japão surge na terceira posição, seguido por Brasil (alta de 1%), Índia, Alemanha, Grã Bretanha e França. Rússia e Itália completam a lista dos dez principais mercados do planeta.

Entre as marcas, a Volkswagen superou a Toyota em janeiro, graças a um aumento de 3,03% nas vendas, totalizando 526.299 veículos vendidos nos 22 países pesquisados. A Toyota permaneceu na segunda posição, com alta de 6,88%. Outra marca a manter sua colocação foi a Ford, que teve crescimento de 2,84% nas vendas. Chevrolet, Nissan, Honda, Hyundai, Kia, Wuling e Fiat fecham o grupo das maiores montadoras.

VW Multivan Alltrack

Van ganhou tração integral e acabamento especial

foto-imagem-vw-van

A van de passageiros Multivan recebeu um tratamento especial para o Salão de Genebra. A Multivan Alltrack traz como principal diferencial a oferta da tração integral 4Motion como item de série, como já acontece com a perua Passat Variant Alltrack.

Por fora, a van tem pintura branca perolizada, rodas de liga leve de 19 polegadas e apliques em plástico preto na parte inferior da carroceria, emulando as proteções típicas dos veículos com visual aventureiro.

foto-imagem-vw

O luxuoso interior tem revestimento de couro assinado pela grife Poltrona Frau, assoalho com acabamento em madeira marrom escurecida (inspirado nos iates) e sistema de entretenimento de alta fidelidade Dynaudio Surround System com tela touchscreen de oito polegadas.

A Multivan Alltrack é equipada com um motor 2.0 turbodiesel com quatro cilindros em linha, que produz 180 cv. Embora tenha sido apresentada como um carro-conceito, é extremamente provável que esta nova versão seja produzida em série, possivelmente com pequenas mudanças no acabamento interno.

 

Teste – Onix x Gol : Hatch da Chevrolet quer desbancar o campeão de vendas da VW

teste-onix-gol-versao-1-0

ESSE CONFRONTO TEM TUDO PARA VIRAR CLÁSSICO. DESCUBRA SE VENCE O FAVORITO OU SE DÁ ZEBRA (FOTO: FABIO ARO)

O Onix está na cara do Gol. Deu um chapéu no Etios, driblou o HB20 e agora é o lançamento de 2012 que mais se aproximou do hatch da VW. Em janeiro, alcançou a quinta colocação no ranking de vendas, com 10.724 unidades comercializadas. Ainda falta muito para chegar no líder, que tem um saldo positivo de 22.338 emplacamentos. Mas isso não significa que Gol esteja confortável na tabela. O Onix pode incomodar e muito, como mostra esse comparativo.

A convocação era para um confronto entre os modelos de entrada: de um lado, o Gol 1.0 básico (R$ 29.390), do outro, o Onix LS (R$ 30.790). Mas antes de colocar os times em campo, as montadoras adaptaram as escalações à disponibilidade de carros na frota. Então, o camisa 10 da VW veio com os opcionais iTrend (+ R$ 2.788), airbag duplo e ABS (+ R$ 1.612), ar-condicionado (+ R$ 2.455), sensor de estacionamento (+ R$ 513), tecnologia BlueMotion (+ R$ 339) e um pacote que inclui retrovisores e vidros com comandos elétricos, entre outros, (+ R$ 728). Os equipamentos valorizam o passe do hatch para R$ 36.225.

Já o titular da Chevrolet foi o Onix LT, com airbags e freios ABS como parte do uniforme oficial, bem como direção hidráulica (inserida no opcional iTrend, no caso do Gol). Em contrapartida, ele só tem vidros elétricos nas portas dianteiras e os retrovisores só podem ser regulados manualmente. Nessa configuração, custa R$ 32.590 e a lista de opcionais se limita a dois itens: o sistema multimídia My Link (+ R$ 1.300) e o ar-condicionado (+ R$ R$ 2.200). Com ambos o hatch vale R$ 36.090. O sensor de estacionamento é vendido como acessório, com preço que varia de loja para loja. Em média, ele é encontrado por R$ 550.

Na ponta do lápis, os modelos são quase equivalentes. Mas antes de declarar o empate, considere o preço do seguro. E aí, o Gol leva um chapéu. Em média, a cobertura não sai por menos de R$ 2.000. Enquanto a do Onix é encontrada por até R$ 1.200.

teste-onix-gol

UNIFORMIZADOS: ONIX TRAZ BOA LEITURA PARA A IDENTIDADE VISUAL DA CHEVROLET, ENQUANTO GOL FICA, LITERALMENTE, A CARA DOS IRMÃOS (FOTO: FABIO ARO)

Primeiro tempo

Frente a frente, os dois mostram que vestem a camisa de seus clubes. No ano passado, o VW ganhou “a cara” dos irmãos. O estilo não é unanime. Mas ajuda a assegurar a primeira colocação no mercado. Já o Onix traz uma das melhores soluções para a atual identidade visual da Chevrolet: é mais proporcional, como um todo. Algo em seu desenho externo tem um quê de Gol. Contudo, a semelhança para aí.

O esquema tático da Chevrolet tem foco na contemporaneidade. O quadro de instrumentos com display digital e o sistema My Link são as maiores provas disso. A tecnologia multimídia, inédita até então nessa categoria, permite que os ocupantes vejam fotos e vídeos, operem o celular e acessem podcasts e aplicativos de smartphones a partir da tela sensível ao toque. O manuseio é simples, embora o monitor de sete polegadas perca a sensibilidade por vezes e não execute as funções corretamente. E já que é para ser moderno, nada de cd-player. O My Link do Onix só bate-bola com as entradas USB e auxiliar e com o Bluetooth.

O contra-ataque do Gol não oferece perigo na área da modernidade. O sistema de som, por exemplo, é mais simples. Contudo pode ser controlado a partir de comandos localizados no volante. A principal jogada tecnológica do Gol está voltada para questões mais práticas. Ele oferece o pacote BlueMotion, que inclui computador de bordo com indicadores de consumo (indisponível no rival) e do momento “ideal”para as trocas de marchas. Esse segundo “bobeia” de vez em quando, especialmente nas reduções. Mas considerando que quem compra um modelo 1.0 prioriza economia de combustível, pode ser um recurso interessante.

E já que entramos no assunto, vale destacar que o Gol leva a melhor no consumo. Suas marcas são de 9,0 km/l, na cidade, e de 13,2 km/l na estrada (medições com etanol). Os pneus 175/70 R14 com baixa resistência à rolagem contribuem com o desempenho. Já o Onix é mais gastão, especialmente na cidade. Suas médias são de 6,6 km/l e 14 km/l, respectivamente. Quando lançou o motor 1.0 de nova geração do Gol, que recebeu a sigla TEC, a VW afirmou que ele era 4% mais econômico que o VHT. Ao menos quando associado ao pacote BlueMotion, ele cumpre seu papel.

teste-onix-golSegundo tempo

A etapa começa com um cartão amarelo para cada lado! E o motivo é uma falta comum aos jogadores do segmento: cadê o cintos de segurança de três pontos e apoio de cabeça no assento central traseiro? Esquecido por Chevrolet e VW, o quinto passageiro encontra um pouco mais de conforto no Onix, que entrega mais espaço para as pernas dos ocupantes graças à boa distância entre-eixos (2,53 m x 2,46 m). Os mais altos, porém, vão dar algumas “cabeçadas” no teto.

Motorista e carona também encontram melhor acomodação no Chevrolet, em bancos com suporte lateral que apoia o corpo nas manobras. Também é mais fácil encontrar boa posição ao volante. O banco afundado no assoalho é passado no Gol. Mas há um pênalti remanescente do G4: só é possível mexer na inclinação do assento.

Em termos de acabamento, ambos trazem bastante plástico rígido. Mas o do Onix tem aspecto e textura um pouco melhores. Além disso, há porta-trecos em abundância e alguns até com revestimento emborrachado, que reduz o ruído no interior. As duas unidades avaliadas tinham pequenas falhas. O Onix tinha algumas rebarbas e a tampa do porta-luvas não ficava alinhada quando fechada. Já o Gol apresentou uma pequena infiltração ao transitar na chuva – aparentemente, um problema na borracha da porta do motorista.

O Onix ainda tem dois deslizes ergonômicos: o puxador da porta e os comandos do vidro elétrico ficam muito recuados. Não é incomum que o motorista apoie a mão no porta-treco da porta para fechá-la. No Gol, é curioso notar que apenas os botões para a abertura elétrica das janelas dianteiras estão na porta. Os que acionam os vidros das portas traseiras ficam próximos ao rádio.

O espaço para carga de ambos é equivalente. Medições de Autoesporte indicam espaço para 285 litros de carga no Gol e 287 l, no Onix. O rack transversal é um dos únicos itens ultrapassados do carro – a tendência são modelos longitudinais, mais favoráveis à aerodinâmica – e não vem de série. Como acessório, é oferecido por até R$ 800 nas autorizadas de São Paulo.

teste-gol-onixApito final

Antes de o juiz pedir a bola e apontar o meio do campo, é hora de dar uma movimentada na disputa. Para partir da imobilidade e chegar aos 100 km/h, quem sai na frente é Onix, que cumpre a prova em 15 segundos – o Gol precisa de 1,3 s a mais. Porém, no dia a dia, responde melhor. Ele retoma a velocidade em menor tempo que o rival, independentemente da situação. Além disso, o Onix sente mais quando está cheio ou com o ar-condicionado ligado. Nessas condições o rendimento em baixa rotação cai significativamente.

O motor 1.0 TEC do Gol rende 72/ 76 cv e 9,7/ 10,6 kgfm de torque. O 1.0 da Chevrolet, uma evolução do VHCE de Celta e Classic, entrega mais em termos de potência (78/ 80 cv), mas perde no torque (9,5/ 9,8 kgfm) – o que explica um pouco seu desempenho na comparação com o rival. Além disso, o Onix é um pouco mais pesado. Na versão avaliada tem 1.019 kg ante 947 kg do Gol.

Os técnicos imprimem posturas diferentes aos times. Enquanto a VW aposta na suspensão firme. A Chevrolet opta por um acerto mais macio. Na prática, o Gol apresenta comportamento mais equilibrado em campo. Mas o ajuste do Onix não implica em falta de estabilidade. O líder de vendas ainda oferece câmbio e direção mais justos e afinados. Mas isso não lhe garante a vitória nesse embate. Ele segue como referência em dirigibilidade e tem bom consumo. Mas perde no trato aos ocupantes, em tecnologia, acabamento e no pacote de equipamentos de série. O Onix vem embalado para brigar pelo campeonato.

CrossBlue novo carro da Volkswagen, pode sair de fábrica com tablet IPad mini

carro-crossblue-com-tablet-ipad-mini-foto-imagem

Quando o iPad foi lançado, em janeiro de 2010, muita gente questionou a Apple sobre a serventia daquilo e a internet foi inundada por piadas que chamavam o tablet de “iPhone gigante”. Três anos depois, o produto deu tão certo que gerou uma crise no mercado mundial de notebooks, de tanta utilidade que acharam para ele. E agora que a Apple apresentou uma versão menor do iPad, querem colocá-lo até nos carros.

Claro que não é novidade adaptar um veículo com esse tipo de aparelhagem, a novidade aqui é que a Volkswagen apresentou um modelo em que o iPad mini foi incluído como item de fábrica. O carro em questão é o CrossBlue, SUV mostrado na Auto Show como conceito e que, se for mesmo vendido, ficará restrito aos mercados norte-americano e canadense.

Os gadgets seriam instalados na traseira dos bancos dianteiros, portanto os passageiros de trás teriam acesso pleno ao conteúdo multimídia disponível no iPad: fimes, séries, músicas, livros, revistas, jornais, jogos etc.

Não há informações sobre a viabilidade do carro, mas o Engadget diz que dirante a Auto Show, um representante da VW disse que a marca espera colocá-lo em produção dentro de um ano ou dois.