Arquivo da tag: Volvo

Equipado com motor de 13,0 litros e quatro turbos, o The Iron Knight deverá “rachar o asfalto” no dia 24 de agosto com seus 611,8 mkgf de torque

foto-imagem-volvo-iron-knight

Recordes de velocidades geralmente são feitos com superesportivos ou com protótipos feitos especificamente para tal façanha. Mas a Volvo quis quebrar essa lógica e construiu um caminhão de 2.433 cv para andar rápido, muito rápido. A marca tentará bater o recorde mundial de velocidade com seu supercaminhão e mostrará o resultado no seu canal do youtube no próximo dia 24 de agosto.

Batizado de The Iron Knight (O Cavaleiro de Ferro), o caminhão feito para bater recorde de velocidade foi produzido do zero (com exceção do motor e transmissão) numa parceria que envolveu técnicos, engenheiros e designers da Volvo Trucks.

Volvo The Iron Knight

foto-imagem-volvo-iron-knight

As imagens não revelam com detalhes as linhas do modelo, mas é possível ver que ele tem inspiração no desenho dos modelos FH, com a frente contando com aberturas para entrada de ar para arrefecimento do motor e dos freios, além de ter a cabine projetada para ter menor resistência ao ar possível. Semelhante aos Fórmula Truck, o Iron Knight tem suspensão rebaixada, cabine de fibra de vidro, santantônio e até lanternas de led.

foto-imagem-volvo-iron-knight

O caminhão é equipado com o motor D13, um seis cilindros de 13,0 litros que originalmente produz até 540 cv nos caminhões da série FH. No Iron Knight ele recebeu modificações como intercooler refrigerado a água, quatro turbocompressores, sistemas elétricos e eletrônicos remanejados para baixo e software reprogramado. O resultado disso são os insanos 2.433 cv de potência e 611,8 mkgf de torque.

O conjunto motriz é atrelado a uma transmissão i-Shift de dupla embreagem reforçada para suportar o elevado torque. Pesando cerca de 4,5 toneladas, o caminhão tem uma relação peso/potência de apenas 1,84 kg para cada cavalo (só um pouquinho a mais que os 1,8 kg/cv do Porsche 918 Sypder, o recordista de aceleração nos testes da QUATRO RODAS).

O piloto Boije Ovebrink será o responsável por tentar bater o recorde mundial de velocidade a bordo do Volvo The Iron Knight. Confira abaixo a prévia do ronco descomunal do supercaminhão:

Carros autônomos – Veículos que dirigem sozinho estarão no mercado até 2019

Daqui a apenas sete anos, as pessoas não precisarão mais controlar os volantes dos próprios veículos, pois os carros autodirigíveis – nos quais você define uma rota e se recosta confortavelmente no banco, sem precisar fazer nada – já estarão no mercado. A previsão consta em uma pesquisa da consultoria KPMG e do Center for Automotive Research, e diz respeito ao mercado norte-americano.

Recentemente, inovações importantes como as realizadas pelo Google – que testou um carro do tipo com um deficiente visual – fizeram o conceito de um carro que dirige sozinho soar mais palpável e tecnicamente viável. Pesquisados a serviço da companhia norte-americano já fizeram o protótipo autônomo rodar mais de 370 mil km.

Todos os grandes nomes do mercado automotivo – Toyota, Nissan, Volvo, Honda, Hyundai e outras – estudam recursos semelhantes.

“No começo do século21, a indústria parece estar à beira de uma mudança revolucionária. A revolução, quando vier, será movida pelos carros autônomos, que dirigem sozinhos. E isso pode acontecer antes do que você espera”, dizem os autores do estudo.

Porém, para que isso aconteça serão necessárias algumas mudanças na atual tecnologia, alerta o estudo, afirmando que as ferramentas baseadas em sensores terão que evoluir e se fundir com as já disponíveis nos protótipos autodirigíveis.

A pesquisa completa pode ser lida aqui.

Carros importados mais vendidos em julho 2012 – Kia Sportage lidera a lista pelo segundo mês seguido

A Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores (Abeiva) divulgou nesta terça-feira (14) o resultado de vendas de veículos importados em julho, reunindo as marcas que não possuem fábrica no Brasil. No mês, os emplacamentos chegaram a 10.739 unidades, queda de 4,1% frente a junho, quando 11.202 veículos foram comercializados. Na comparação com igual período do ano passado, a queda é de 41,5%. Desde dezembro passado, os carros vindos de fora do Mercosul e do México tiveram o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) aumentado em 30 pontos percentuais.

A Abeiva é formada por Aston Martin, Audi, Bentley, BMW, Changan, Chery, Chrysler, Dodge, Effa Changhe, Effa Hafei, Ferrari, Hafei Motor, Haima, Jac Motors, Jaguar, Jeep, Jinbei Automobile, Kia Motors, Lamborghini, Land Rover, Lifan, Maserati, Mazda, Mini, Porsche, Rolls Royce, SsangYong, Suzuki e Volvo.

VEÍCULOS IMPORTADOS MAIS VENDIDOS EM JULHO PELA ABEIVA

Lista das montadoras livres do aumento do IPI – Governo divulga 18 empresas que cumprem as regras necessárias para ter o benefício

Para ter menos imposto, 65% das peças devem ser
nacionais

Ao todo, 18 empresas cumprem as regras necessárias para ter benefício.
Marcas fora dos requisitos exigidos terão alíquotas entre 37% e 55%.

O governo divulgou nesta terça-feira (31) a lista das 18 montadoras instaladas no Brasil que estão livres do pagamento de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) mais alto na produção de veículos no país até dezembro deste ano. Conforme estudo realizado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), elas cumprem as regras de produção nacional e de investimento em inovação, o que inclui ter 65% de peças nacionais na montagem do veículo.

A lista é a definitiva e foi publicada no “Diário Oficial da União” (veja aqui a nota oficial) — a lista anterior que vigora desde dezembro era provisória e só garantia o benefício fiscal até esta quarta-feira (1º). As montadoras são as seguintes: Agrale, Caoa (Hyundai), Fiat, Ford, GM, Honda, Iveco, MAN, Mercedes-Benz do Brasil (caminhões), MMC Automotores (Mitsubishi), Nissan, Peugeot, Renault, Scania, Toyota, Volkswagen, Volvo (caminhões) e International Indústria Automotiva da América do Sul.

Só carros ‘nacionais’

O benefício dessas montadoras engloba apenas os modelos fabricados no país ou importados de regiões com acordos comerciais, como Mercosul, México e Uruguai. De acordo com a portaria, as montadoras habilitadas ainda estão sujeitas à verificação do cumprimento dos requisitos exigidos, bem como ao cancelamento da habilitação definitiva. As empresas fora da lista, a maioria sul-coreanas, chinesas e marcas de luxo, pagam IPI reajustado em 30 pontos porcentuais. O aumento começou a valer em dezembro passado.

‘Brasil maior’

Para pagar imposto menor, além 65% de índice de nacionalização de peças (inclui gastos com ações de marketing), as montadoras são obrigadas a realizar ao menos 6 de 11 etapas da fabricação de veículos em território brasileiro e investir 0,5% do faturamento líquido em pesquisa e desenvolvimento. Assim, as alíquotas de IPI para veículos variam de 7% a 25%, dependendo da cilindrada do veículo e do segmento.

Já para as montadoras que estão fora dos requisitos exigidos, o imposto vai variar de 37% a 55%. De acordo com a portaria, o aumento do tributo vale até dezembro de 2012 e faz parte do plano de estímulo à indústria “Brasil Maior”. No entanto, empresas importadoras ligadas a Associação Brasileira de Importadoras de Veículos Automotores (Abeiva), temem que a mudança torne algo permanente.

Barreira à tecnologia

A Abeiva — formada por Aston Martin, Audi, Bentley, BMW, Changan, Chery, Chrysler, Dodge, Effa Changhe, Effa Hafei, Ferrari, Hafei Motor, Haima, Jac Motors, Jaguar, Jeep, Jinbei Automobile, Kia Motors, Lamborghini, Land Rover, Lifan, Maserati, Mini, Porsche, SsangYong, Suzuki e Volvo — reiterou nesta segunda-feira (30) o pedido já formalizado ao MDIC para o governo rever o Decreto 7.567.

A postura da entidade foi tomada a após o Banco Central divulgar, na semana passada, que a indústria automobilística no Brasil foi o setor que mais remeteu dinheiro ao exterior no ano passado, superando bancos e empresas de telecomunicações, que ficaram com o segundo e terceiro lugares, respectivamente.

“Quem vive fase de necessidade de proteção governamental não envia lucros exorbitantes às suas matrizes”, argumenta o presidente da entidade, José Luiz Gandini. A Abeiva protocolou no início de dezembro – em 3 ministérios – carta com proposta de importações autorizadas até o limite de 200 mil unidades por ano, com igual alíquota de IPI em relação aos carros montados localmente.

“Esse volume significa apenas 5,6% do mercado brasileiro, levando em consideração a projeção inicial de 3,52 milhões de unidades em 2012”, afirma Gandini. “Com a participação dos veículos importados, é possível inibir inclusive essa remessa exorbitante de lucros às matrizes das montadoras, forçando a pratica no Brasil de preços balizados pelos preços praticados internacionalmente, pelas marcas ainda sem fábrica no país, já penalizadas com a alíquota máxima de imposto de importação, que é de 35%”, avalia em nota o presidente da Abeiva.

No início deste mês, Gandini anunciou que os preços dos carros importados vão subir entre 15% e 28% por causa do aumento do imposto. A Abeiva acredita que, neste ano, a demanda por importados que estão fora dos acordos do Mercosul e do México deva cair 20%. “Nossas primeiras estimativas são de 160 mil unidades para 2012”, afirma o presidente da Abeiva e da Kia Motors do Brasil.

Outro argumento das associadas é que esta postura em relação aos importados somente inibe a entrada de novas tecnologias no país, normalmente presentes em carros considerados “premium”.

Recall do Volvo XC60

Apenas 10 unidades estão incluídas no recall por possível falha no airbag

Por causa de uma possível falha no air bag lateral, a Volvo faz um pequeno recall do crossover XC60 envolvendo apenas 10 unidades vendidas no Brasil. O defeito pode ocorrer por causa da montagem feita de maneira que, em caso de acidente, as bolsas podem não sejam infladas com perfeição.

A convocação será comunicada por carta aos proprietários dos veículos envolvidos. O agendamento poder ser feito pelo telefone 0800 707 74590 ou pelo site da fabricante. Os números de série incluídos no recall vão do YV1DZ714692003297 até o YV1DZ445BB213835

Fonte: G1

Volvo XC60 ganha detector de pedestres

Equipamento evita atropelamento, principalmente durante a noite

A Volvo passa a oferecer detector de pedestres no crossover XC60 até o fim do mês no mercado europeu. Antes oferecido apenas nos modelos S60 e V60, o equipamento usa câmeras e radares para detectar qualquer humano com mais de 80 centímetros de altura. Inicialmente, o sistema apenas alerta o motorista com avisos sonoros e visuais, mas se não houver nenhuma reação aciona os freios automaticamente para evitar o acidente.
A marca sueca acredita que as mortes por atropelamentos podem ser reduzidas em cerca de 20% com o novo sistema. Além disso, o volume de pessoas feridas em acidentes de trânsito poderá ter uma queda de 30%.O sistema pode evitar colisões frontais em situações em que a diferença de velocidade entre os veículos não foi superior a 35 km/h. Há também o controlador eletrônico de velocidade que mantém uma distância constante do carro da frente.

Fonte: Revista AutoEsporte

Flagra: conheça o novo Palio

Lançado em 1996, o principal carro da Fiat vai mudar por completo em 2011, com plataforma do novo Uno e design inspirado no Punto

A Fiat não se acomoda com a posição de liderança obtida há quase uma década. Mal o novo Uno chegou às ruas e a montadora já prepara o lançamento do Punto com os motores E-TorQ. Depois ainda tem o Idea reestilizado e, enfim, os últimos ajustes no Bravo, previsto para o começo de 2011. Para a engenharia, porém, esses carros são coisas do passado. Nesse departamento, as atenções estão voltadas para o projeto 326, que dará origem à nova família Palio. Tamanha dedicação faz sentido: trata-se do principal carro da Fiat no Brasil, o mais vendido da marca e o segundo mais emplacado do país. Desde 1996, quando a primeira geração foi lançada, mais de 2,5 milhões de unidades do Palio foram produzidas. Agora, o modelo se prepara para a maior mudança de sua história. Após três reestilizações, chegou a hora de um Palio totalmente novo.

Os primeiros protótipos começaram os testes de rodagem na segunda quinzena de maio, com a carroceria tão coberta que mais parecem caixotes. Foi um desses carros que flagramos nas cercanias da fábrica de Betim (MG), aos 45 minutos da etapa final de fechamento desta edição. Para agosto estão previstas as etapas de try-out (testes de ferramental) das peças de estamparia. Mas o que a Fiat tenta esconder a gente já revela nestas projeções: este é o novo Palio. Com base nas fotos do flagra, em imagens publicadas no jornal Estado de Minas e em peças do carro a que tivemos acesso, Autoesporte acionou sua rede de informantes para refinar o desenho. Quem já viu o modelo limpo garante que estamos muito próximos do resultado final. Duas dicas a gente tinha faz tempo. Um funcionário da Fiat falou demais, e acabou antecipando que o próximo
Volvo C30”. Aí está.

Fonte: AutoEsporte

BMW X1 chega em março por R$ 175 mil

Versão 2.8 é a primeira a ser vendida. Opção 2.0 vem em julho, por R$ 130 mil

O mercado de utilitários esportivos no Brasil promete aquecer ainda mais com a chegada do novo BMW X1. Embora a marca ainda não confirme, Autoesporte apurou que as concessionárias da montadora alemã em todo o Brasil já aceitam encomendas do modelo. Apenas a versão xDrive28i está sendo vendida, por cerca de R$ 175 mil. Ela vem equipada com um motor 6 cilindros 2.8 de 258 cv.

A apresentação oficial do carro aos concessionários será feita no próximo final de semana e o modelo deve chegar às lojas paulistas na próxima semana, partindo para o restante do Brasil até o mês de março. No começo do segundo semestre, deve chegar a versão de entrada xDrive18i, equipada com motor 2.0 de 150 cv. Segundo os lojistas consultados, essa opção será vendida com preço em torno de R$ 130 mil.

X1 é um utilitário da BMW focado nos mercados emergentes e chega com força para enfrentar concorrentes como o Volvo XC60 e o Audi Q5. A versão top de linha vem equipada ainda com transmissão Steptronic de seis marchas e rodas de 17”, com as de 18” como opcional.

Fonte: AutoEsporte

Vendas das empresas importadoras de carros sobem 27,27%

Até novembro associadas à Abeiva somaram 35,6 mil unidades.
Kia Motors e BMW registraram o melhor desempenho.

fotos-imagens-bmw-serie-2-brasil-mais-vendidos

As vendas de carros imortados das marcas BMW, Chana, Chrysler, Dodge, Effa Motors, Hafei Motor, Jeep, Kia Motors, Pagani, Porsche, SsangYong e Suzuki somaram 35,6 mil unidades de janeiro a novembro deste ano. O resultado é 27,27% superior em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram emplacadas 27.971 unidades. O balanço foi divulgado, nesta segunda-feira, pela Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores (Abeiva).

No mês de novembro, as marcas registraram queda das vendas de 13,4% na comparação com o forte mês de outubro. Foram 4.311 unidades contra 4.978 veículos no período anterior. Em relação a novembro de 2008 — quando a crise econômica atingiu fortemente o setor de veículos no país — o resultado representa crescimento de 137% das vendas. No 11º mês do ano passado, foram emplacados somente 1.819 veículos das doze marcas.

A partir de dezembro de 2008 até o mês passado, mais quatro empresas – Jaguar, Jinbei, Land Rover, Spyker e Volvo – associaram-se à entidade. Contabilizados os dados, agora, das dezesseis afiliadas, em novembro foram emplacadas 4.640 unidades, 12,1% inferior em relação ao mês de outubro, quando foram comercializados 5.279 veículos.

Já o relatório de desempenho de vendas no atacado – a venda realizada das importadoras para a rede de concessionárias –, as doze empresas filiadas à Abeiva, em novembro, mostram queda de 40% em relação ao mês anterior. Foram comercializadas 3.725 unidades contra 7.216 veículos em outubro. Comparadas a novembro de 2008, as vendas no atacado mostram crescimento de 82,1%: 3.725 unidades contra 2.045 em novembro de 2008.

No acumulado do ano em vendas no atacado, o desempenho é positivo, com alta de 30,86%. Ao todo foram vendidas neste ano 38.722 unidades, contra 29.591 veículos em igual período do ano passado. Com a contabilização das 17 associadas, as vendas no atacado de janeiro a novembro alcançaram 40.726 unidades, resultado 37,39% superior na comparação com 29.642 veículos das doze associadas nos primeiros onze meses de 2008.

Os números de vendas no atacado em novembro mostram que as associadas à Abeiva representaram no mês participação de 8,38% e 1,53%, respectivamente, dos totais de importados (48.664 unidades) e do mercado geral (266.814 veículos). No acumulado de janeiro a novembro, a participação foi de 9,34% e 1,43%, diante do total de 436.160 carros importados e de 2.841.937 veículos do mercado geral no acumulado do ano.

fotos-imagens-kia-soul-brasil-mais-vendidos

BMW e Kia Motors se fortalecem

De acordo com o balanço da Abeiva, as vendas da BMW já somam 4.466 unidades, expansão de 67,52% sobre o resultado obtido entre janeiro e novembro de 2008. O modelo mais procurado é o Série 3, com 1.853 unidades comercializadas.

No caso da Kia Motors, o crescimento no acumulado do ano é de 9,56%, com o total de 20.873 unidades vendidas no período, contra as 19.051 registradas no ano passado. O modelo mais comercializado pela marca sul-coreana é o Sportage, com 7.002 unidades emplacadas.

Veja os modelos importados mais vendidos até novembro

Kia Sportage: 7.002 unidades

Kia Bongo: 3.753 unidades

Suzuki Grand Vitara: 2.779 unidades

Kia Picanto: 2.530 unidades

BMW Série 3: 1.853 unidades

Kia Cerato: 1.560 unidades

Kia Soul: 1.547 unidades

Kia Sorento: 1.540 unidades

BMW Série 1: 1.377 unidades

10º Kia Carens: 1.371 unidades

Fonte: G1