Arquivo da tag: Volkswagen

Montadora quer que a nova geração do hatch seja referência em conectividade

A Volkswagen tem novos planos para o Golf. De acordo com fontes do Automotive News Europe, a montadora pretende começar a produção em setembro e apresentar a oitava geração do seu icônico hatch médio em outubro.

Os projetos da Volkswagen para o novo Golf passaram por algumas idas e vindas. A ideia original era mostrá-lo no Salão do Automóvel em Frankfurt, que tradicionalmente acontece em setembro. Mas o plano foi deixado de lado para que o foco do evento seja o novo ID, primeiro modelo da linha de veículos totalmente elétricos. Posteriormente, falhas eletrônicas teriam feito com o que seu lançamento fosse adiado para fevereiro, o que foi negado.

A intenção da Volkswagen é que a nova geração do hatch seja referência na indústria quando se trata de conectividade do painel — o que envolve muitas linhas de código, o trabalho de dezenas programadores e diversos bugs no sistema.

Dentre as facilitações prometidas está um app que permite que o motorista destranque as portas com uma chave digital, acionada via celular.

 

TUDO SOBRE O NOVO VOLKSWAGEN GOL AUTOMÁTICO

É a primeira vez que o Volkswagen Gol ganha câmbio automático de verdade. Esqueça o automatizado I-motion. Descubra tudo sobre o hatch compacto com motor 1.6 de 120 cv e câmbio automático de seis marchas.

Ficha técnica

Motor: Dianteiro, transversal, 4 cil. em linha, 1.6, 16V, comando duplo, injeção eletrônica, flex
Cilindrada: 1.598 cm³
Potências(s): 110/120 cv a 5.750 rpm
Torque(s): 15,8/16,8 kgfm a 4.000 rpm
Velocidade máxima (fabricante): 185 km/h
Câmbio: Automático sequencial de seis marchas
Direção: Hidráulica
Suspensão: Indep. McPherson (diant.) e eixo de torção (tras.)
Freios: Discos ventilados (diant.) e tambores (tras.)
Pneus e rodas: 195/55 R15
Tração: Dianteira
Carroceria: Hatch, 4 portas, 5 lugares
Comprimento: 3,89 m
Largura: 1,65 m
Altura: 1,47 m
Entre-eixos: 2,47 m
Tanque de combustível: 55 litros
Peso (ordem de marcha): 1.040 kg
Porta-malas (fabricante/Autoesporte): 285/294 litros

Cesta de peças: R$ 3.665,02
Revisões até 30 mil km: R$ 1.249,65
Garantia: 3 anos
Consumo cidade/estrada: 8,0 / 12,1 km/l

Aceleração

0-100 km/h: 11 segundos
0-400 metros: 17,6 segundos
0-1.000 metros: 32,2 segundos
Velocidade a 1.000 metros: 164,1 km/h
Velocidade real a 100 km/h: 96 km/h

Retomada de velocidade

40-80 km/h: 5 segundos
60-100 km/h: 6,2 segundos
80-120 km/h: 7,5 segundos

Frenagens

100-0 km/h: 40,4 metros
80-0 km/h: 25,6 metros
60-0 km/h: 14,7 metros

Veja como fica os preços de Gol e Voyage:

Gol Track 1.0 Manual de 5 velocidades: R$ 44.990
Gol 1.6 Manual de 5 velocidades: R$ 50.780
Gol 1.6 Automático de 6 velocidades: R$ 54.580

Voyage Trendline 1.0 Manual de 5 velocidades: R$ 52.640
Voyage Trendline 1.6 Manual de 5 velocidades: R$ 56.640
Voyage 1.6 Automático de 6 velocidades: R$ 59.990

Picape compacta da Volkswagen agora tem preços entre R$ 49.440 a R$ 82.180

As concessionárias da Volkswagen já estão vendendo a linha 2019 da Saveiro. Com a atualização de ano/modelo, os preços da picape compacta ficaram um pouco maiores, aumentando até R$ 1.620. Além disso, a gama de versões ficou mais enxuta e agora conta com seis configurações.

A versão de entrada da Saveiro, a Robust de cabine simples, motor 1.6 com 104 cv de potência e câmbio manual de cinco marchas, aumentou R$ 1.050, passando de R$48.390 para R$ 49.440. Tanto ela quanto a opção com cabine dupla receberam calotas com novo design. O modelo 2019 da Saveiro Trendline ganhou o mesmo “mimo”, além do novo valor de R$ 61.190, R$1.300 a mais do que antes.

Já a Saveiro Pepper, com cabide dupla, motor 1.6 de 104 cv de potência e câmbio manual de cinco marchas, teve o maior aumento. Se antes o modelo saia por R$ 73.290, agora passou a custar R$ 74.920. Tanto ela quanto a opção com cabine estendida (agora valendo R$ 71.610) não receberam atualizações.

A última mudança ficou por conta do modelo topo de linha da gama. A Saveiro Cross 2019 agora pode ser equipada com revestimento dos bancos em Native na cor marrom. Com um aumento de R$ 1.490, a picape passou de R$ 80.690 para R$ 82.180.

Todos os preços da Volkswagen Saveiro:

Saveiro Robust Cabine Simples 1.6 – R$ 49.440 (+ R$ 1.050)

Saveiro Trendline Cabine Simples 1.6 – R$ 61.190 (+ R$ 1.300)

Saveiro Robust Cabine Dupla 1.6 – R$ 61.780 ( + 1.330)

Saveiro Pepper Cabine Estendida 1.6 – R$ 71.610 (+ R$ 1620)

Saveiro Peppers Cabine Dupla 1.6 – R$ 74.920 (+ 1.630)

Saveiro Cross Cabine Dupla 1.6 – R$ 82.180 (+ R$ 1.490)

Linha mais enxuta

A gama de versões da Volkswagen Saveiro ficou mais enxuta em 2019. Com a atualização, o modelo perdeu três configurações: a Saveiro Trendline com cabine dupla e motor 1.6, Saveiro Highline com cabine dupla  a Saveiro Cross com cabine estendida.

Volkswagen segue realizando mudanças na gama e tira de linha as opções mais caras dos veteranos

A Volkswagen segue reposicionando os seus modelos mais antigos após as chegadas dos lançamentos. Desta vez, a marca deixou de oferecer as versões mais caras do Gol e do Voyage.

O motivo são os novos Polo e Virtus, que passaram a ter preços próximos aos veteranos. O hatch, após receber o primeiro aumento desde o lançamento, é oferecido entre R$ 49.990 e R$ 71.760.

Já o sedã, mais caro, custa desde R$ 59.990 até R$ 79.990. Por quase R$ 80 mil na topo de linha, o Virtus também foi responsável pela morte do Jetta Trendline, o último sedã médio com motor turbo e câmbio manual no Brasil.

O Gol, líder de vendas no Brasil por 27 anos, perdeu as configurações Comfortline 1.6 (R$ 52.060) e Comfortline 1.6 I-Motion (R$ 55.460).

Com as mudanças, o hatch passa a ser vendido nas opções Trendline com motor 1.0 de 82/75 cv (R$ 43.840) e com motor 1.6 104/101 cv (R$ 49.350), além da versão Track (R$ 46.490) com o mesmo 1.0.

No Voyage, a Volkswagen tirou de linha as versões Highline 1.6 (R$ 59.350) e Highline 1.6 I-Motion (R$ 62.750).

O sedã ainda é oferecido nas versões Trendline 1.0 (R$ 51.200) e (R$ 54.690) e a Comfortline 1.0 (R$ 54.190), 1.6 (R$ 56.300) e 1.6 automatizada (R$ 59.700).

Apesar de ainda oferecer no Voyage 1.6 Comfortline, as saídas das opções com câmbio automatizado, indicam que, em breve, os dois modelos passarão a contar com o câmbio automático convencional Aisin de seis marchas. Sendo assim, apenas o Up! continuará com transmissão automatizada na VW.

Modelo já pode ser encomendado na Alemanha por 13.625 euros

foto-imagem-up!

A Volkswagen lançou uma edição especial do up! inspirada em um Fusca comemorativo lançado na Alemanha em 1982 – o Beetle Special Bug. A versão de homenagem adota alguns detalhes originais do modelo clássico. Os primeiros pedidos já podem ser feitos na Alemanha e o hatch está disponível em duas combinações de cores exclusivas.

A versão com pintura externa em preto “black pearl” contrasta com rodas de liga leve aro 17 amarelas. Já o up! na cor amarela “savanna gold” recebe as mesmas rodas em preto. As duas versões possuem a inscrição “special” nas portas e a opção de espelhos retrovisores pretos ou prateados.

foto-imagem-up!

A Volkswagen ainda não divulgou imagens do interior, mas, segundo a marca, a edição especial terá a palavra “up!” nas soleiras em alumínio. As capas dos bancos e painel na mesma cor savanna gold serão um opcional. O modelo preto parte de 13.625 euros (R$ 50.287 na cotação atual) enquanto o amarelo custa €13.775 (cerca de R$ 50.841).

O up! também será vendido por € 16.600 – o equivalente a R$ 61.268 – equipado com um motor 1.0 TGI compatível com gás natural. No entanto, a motarização mais econômica está disponível apenas para a versão em preto. Segundo a VW, o consumo médio de combustível é de apenas 2,9 kg de gás natural por 100 km. Consequentemente, as emissões de poluentes ficam mais baixas: são liberadas 82 g de CO2/ km.

NOVO VOLKSWAGEN UP! TSI 2018

Quando o Volkswagen up! TSI foi lançado, nós da Autoesporte apelidamos o modelo de “carro da crise”. Por um bom preço, o hatch era capaz de entregar desempenho de carro 1.6 e consumo de combustível de um 1.0. O motor flex rende até 105 cv de potência e excelentes 16,8 kgfm de torque entregues a partir de 1.500 rpm. Mas um dos principais problemas do carro ainda estava lá: o interior modesto. Comparado a outros veículos, com o Hyundai HB20, o consumidor ficava com a impressão de estar pagando por algo muito simples.

O que mudou?

Conceito esportivo é baseado no Gol duas portas e tem detalhes do Golf GTI

foto-imagem-gol-gt

Há 15 anos a Volkswagen encerrou a produção do raro Gol G3 GTI com motor 2.0 16V de 145 cv. Desde então foi difícil chamar qualquer série especial ou versão do compacto de esportivo.

Mas a situação pode mudar, caso o Gol GT Concept, que acaba de ser apresentado no Salão do Automóvel de São Paulo se torne algo mais do que um mero show car.

foto-imagem-gol-gt

Apesar dos pedidos dos fãs, demorou para a Volkswagen se animar a criar um Gol com pegada esportiva. Este conceito é assinado pelo estúdio de design da Volkswagen no Brasil, agora liderado por José Carlos Pavone, e se destaca pelos para-choques alargados e com tomadas de ar maiores. Faróis são diferentes, full leds e projetores, e os neblinas foram trocados por LEDs.

foto-imagem-gol-gt

Mais importante é que a base é um Gol duas portas, que recebeu pintura cinza volcano com detalhes vermelhos e teto pintado de preto brilhante. O aplique preto fosco no meio da tampa do porta-malas é alusivo ao Gol GT original, de 1984, de quem o novo conceito rouba o estilo do logotipo. As rodas de liga leve aro 18″ ficam a frente dos discos de freio com pinças vermelhas.

 foto-imagem-gol-gt

Por dentro, tem bancos esportivos do tipo concha, aplique preto brilhante com a logo “GT” dividindo o painel, as saídas de ar são de alumínio e o volante é o mesmo do Golf GTI, mas com costuras vermelhas. Os pedais possuem capa esportiva de alumínio, assim como a alavanca de câmbio. As soleiras de portas também trazem o logo “GT”.

 foto-imagem-gol-gt
A Volkswagen não fala em motores, nem em comercialização do modelo. Mas não custa nada sonhar com um novo Gol GT com motor 1.0 TSI de três cilindros e 125 cv. É menos potência do que se tinha no último Gol GTI, mas o torque de 20,4 mkgf é maior que os 18,5 mkgf dele.

Falha que permite destravar 100 milhões de carros da Volkswagen sem chave

foto-imagem-volkswagen

Em 2013, um grupo de pesquisadores da Universidade de Birmingham anunciou que revelaria uma vulnerabilidade dos carros Volkswagen. De acordo com seu líder, o cientista de computação Flavio Garcia, eles seriam capazes de dar a partida em milhões de veículos da marca e conduzi-los sem uma chave.

Um processo judicial iniciado pela própria montadora atrasou a entrega dos resultados da pesquisa em questão por dois anos. No entanto, enganam-se aqueles que pensam que isso fez com que os pesquisadores parassem de cavar ainda mais este buraco referente às falhas dos veículos da Volks.

Garcia, com um novo time de pesquisadores, revelou um outro documento no qual afirma que o sistema de travamento do veículo também é vulnerável. De acordo com ele, a falha se aplica a quase todos os veículos Volkswagen produzidos desde 1995. Isso representa cerca de 100 milhões de carros.

A tecnologia sem fio desenvolvida pelos pesquisadores seria capaz de destravar praticamente todos os veículos desenvolvidos pelo Grupo Volkswagen nas últimas duas décadas, incluindo modelos das marcas Audi e Skoda. No entanto, a falha não é exclusiva desta companhia, aparentemente. O estudo afirma que Alfa Romeo, Citroën, Fiat, Ford, Mitsubishi,Nissan, Opel e Peugeot também apresentam a mesma vulnerabilidade.

Uma das tecnologias utiliza um hardware de rádio que consegue interceptar os sinais do chaveiro do proprietário do carro. A captação destes sinais permite uma clonagem da chave. O preocupante, segundo os pesquisadores, é o baixo custo que se tem para desenvolver o sistema de invasão, apesar de ter um difícil desenvolvimento.

Apesar de outras marcas compartilharem do mesmo problema, o caso da Volkswagen parece ser o mais complicado. No estudo, foi descoberto que, dentro da rede interna do grupo, é possível encontrar uma chave criptográfica presente na maioria de seus veículos. O acesso a esta informação facilita ainda mais a clonagem de chaves. O pior: neste caso, o proprietário do carro não recebe nenhum aviso de que sua segurança foi comprometida.

Os pesquisadores decidiram não divulgar os componentes extraídos das chaves, justamente para evitar a invasão dos carros. No entanto, também alertaram que alguns engenheiros possuem o conhecimento necessário para descobrir estas informações e, consequentemente, a vulnerabilidade de, pelo menos, dez milhões de veículos.

Uma outra técnica que pode ser utilizada para destravar os carros usa um esquema criptográfico chamado HiTag2. Nele, o hacker precisaria novamente de um hardware de rádio para interceptar oito códigos do chaveiro do veículo. Em modelos mais novos, um desses números muda a cada aperto no botão da chave. Neste caso, o equipamento de rádio deve ficar ligado a todo momento para que o hacker consiga captar o número assim que ele mude.

No estudo, os pesquisadores também falam sobre a repercussão do caso dentro da própria Volkswagen. De acordo com eles, a montadora reconheceu a vulnerabilidade encontrada e a empresa responsável pelo sistema HiTag2, NXP, falou mais sobre o assunto. Um representante da companhia falou que esta vem incentivando seus consumidores a atualizarem o sistema há muitos anos. Segundo ele, o HiTag2 já foi substituído por esquemas mais modernos.

Sem novidades no desempenho, hatches ganham apenas detalhes visuais e partem de R$ 53.040 e R$ 44.370, respectivamente

foto-imagem-up

A Volkswagen criou uma nova versão para os modelos Fox e up!, batizada de Run. Apesar do nome, a série apenas adiciona itens que remetem à esportividade, sem novidades no conjunto mecânico que façam diferença no desempenho dos carros. O Fox Run tem preço tabelado em R$ 53.040, enquanto o up! Run custa R$ 44.370. Como é baseado na versão 1.6 Comfortline, o pacote Run encarece o Fox em R$ 1.250, enquanto o up! Run fica R$ 1.180 mais caro do que o Move up! em que se baseia.

Com vendas previstas até outubro, a série especial investe no apelo esportivo. Tanto o up!quanto o Fox exibem faixas laterais com a inscrição “RUN”, bem como capa dos retrovisores de cor preto Ninja, faróis e lanternas escurecidos, rodas de liga leve aro 15″ (cinza escuras no up!) e pneus de baixa resistência ao rolamento. O Fox Run, inspirado na versão Comfortline 1.6, conta ainda com grade dianteira tipo colmeia de cor preto brilhante e adesivo preto emoldurando a placa traseira.

As diferenças internas aparecem na forração preta de colunas e teto e revestimento de couro no volante e nas alavancas do câmbio e do freio. O up! tem ainda um aplique no painel alusivo à série, o que também aparece nos bancos dianteiros de ambos. Entre os itens de série doup!, baseado no Move up!, estão ar condicionado, direção elétrica e vidros dianteiros, travas e retrovisores elétricos. O pacote “Run completo” oferta sensores de estacionamento e sistema de som com quatro alto-falantes e dois tweeters.

O Fox conta com os mesmos itens de série, além do sistema de infotainment Composition Touch. Entre os opcionais estão os sistemas Composition Media e Discover Media, rodas de aro 16″ e o módulo Tecnológico, que integra controlador de velocidade, sistema coming&leaving home, retrovisor interno eletrocrômico e sensores de chuva e crepuscular. Das cores sólidas, apenas a vermelha, Tornado, é diferente. As metálicas são prata Sargas e azul Silk.

As cores disponíveis são branco Cristal, vermelho Flash e preto Ninja, sólidas, e prata Sirius e a nova azul Lagoon, metálicas. Sobre a expectativa de vendas, representantes da Volkswagen se limitaram a dizer que “historicamente, as séries especiais representam um incremento de cerca de 10%.”

Desempenho

O up! é equipado com motor 1.0 de 82 cv e tem câmbio manual ou automatizado de cinco velocidades. Nos nossos testes, o up! manual precisou de 14,4 segundos para chegar aos 100 km/h e rodou 9,2 km com um litro de etanol na cidade e outros 12,7 km na estrada.

Já o Fox conta com um 1.6 de 104 cv e transmissão manual ou automatizada de cinco velocidades. Nessa configuração, o hatch chegou a 100 km/h em 10,3 segundos e registrou médias de consumo de 12,5 km/l na cidade e 16,9 km/l na estrada.

Como não ganharam novidades mecânicas, o desempenho das versões Run deve ser bastante parecido com o que já aferimos em outras configurações.

Volkswagen deve recomprar carros envolvidos em fraude nos EUA, em acordo de US$ 10 bilhões

Volkswagen-Logo

21 Abr (Reuters) – A Volkswagen e o Departamento de Justiça dos Estados Unidos chegaram a um acordo, em princípio, sobre o excesso de emissões de diesel em quase 600 mil veículos, que inclui recompra e possível conserto, afirmou o juiz federal Charles Breyer, em San Francisco, nesta quinta-feira.

Breyer disse que o acordo deve incluir uma oferta de recompra de 482 mil veículos com motor 2.0 litros e um possível reparo se os reguladores concordarem sobre isso, ou o cancelamento de contratos de leasing existentes.

Duas pessoas a par do assunto e vários analistas dizem que empresa pode ter que gastar mais de US$ 10 bilhões para cumprir o acordo nos EUA.

O acerto é um passo importante nos esforços da montadora alemã para deixar para trás a questão, que veio à luz em setembro do ano passado, quando a Volkswagen admitiu o uso de um sofisticado software secreto em seus carros para enganar os testes de emissões de poluentes, desencadeando um escândalo apelidado na mídia de “Dieselgate”.

O acordo vai incluir um fundo de recuperação ambiental para combater as emissões em excesso e “compensação substancial” adicional para os proprietários para que vendam de volta ou tenham seus veículos consertados, disse Breyer.

O acordo deve encerrar mais de 600 ações coletivas ajuizadas nos tribunais norte-americanos.