Arquivo da tag: versões

Modelo ficou mais refinado, espaçoso e até ganhou uma versão aventureira. Mas sua chegada ao Brasil é incerta

Acabou o mistério! Finalmente, a Ford revelou a quarta geração do Focus, que promete ser a melhor e mais tecnológica e dinâmica de todas. E não dá para ser diferente depois da atualização do principal concorrente: o Volkswagen Golf.

Dá para ver que o visual foi completamente renovado. As linha ficaram mais arredondadas e a dianteira mais alongada. A carroceria, no entanto, ganhou mais vincos, que deixaram o perfil do carro mais musculoso, apesar de suas dimensões nem terem crescido tanto. Os faróis ganharam uma nova assinatura em LED, a grade mudou, os para-choques foram redesenhados e a traseira também mudou por completo.

Mais seguro e espaçoso

O Focus é o primeiro modelo global da Ford a ser construído sobre a nova plataforma C2. Segundo a marca, essa arquitetura garantiu uma melhoria de 20% na rigidez torcional do carro, que promete continuar a ser referência quando o assunto é comportamento dinâmico. Falando nisso, a suspensão independente pode ganhar ajuste eletrônico para ser configurada segundo os modos de condução.

Além disso, essa nova base permitiu um melhor aproveitamento do espaço da cabine, até então, considerado um dos pontos fracos do carro. Na fita métrica, no entanto, até que o carro não espichou muito. Medindo 4,37 metros de comprimento, ele cresceu apenas 1 cm de uma ponta a outra. Já o entre-eixos teve um incremento de seis centímetros em relação à atual geração vendida no Brasil,e agora mede 2,70 metros.

Motores

O novo Focus continua a oferecer motores turbinados e cheios de tecnologia (como injeção direta, comando duplo de válvulas e até desativação de cilindros). O 1.0 Ecoboost três cilindros é oferecido com 85 cv, 100 cv e 125 cv. Já o 1.5 Ecoboost pode render 150 cv e 182 cv.  Há também duas opções de motores diesel: 1.5 EcoBlue de 95 cv e 120 cv e 2.0 EcoBlue de 150 cv. Dependendo do motor, o câmbio pode ser manual de seis marchas ou automático de oito velocidades. Pois é, nada de câmbio Powershift!

Segurança

O novo Focus também quer ser referência em segurança, por isso ganhou diversos sistemas semi-autônomos de condução. O Ford Co-Pilot360, por exemplo, é um conjunto de sistemas que conta com detecção de pedestres e ciclistas, frenagem automática de emergência e diversos sensores e câmeras para evitar ou mitigar acidentes, além de auxiliar a estacionar o carro (Active Park Assist). O controlador automático de velocidade e frenagem (ACC) que acompanha o fluxo do trânsito, pode também funcionar até 200 km/h. Ele funciona combinado ao sistema de leitor de placas e assistente de permanência em faixa.

Versões

Parece que essa história de versão aventureira não é coisa apenas no mercado brasileiro.  Acredite ou não, a grande novidade na gama do novo Focus é a versão aventureira Activ. Além das molduras plásticas nas caixas de rodas, parachoques emborrachados, o modelo também conta com suspensão 30 mm mais elevada.

Já a versão ST-Line possui um apelo mais esportivo. Além de elementos no visual, nesses caso, a suspensão foi rebaixada em 10 mm.

Vem para o Brasil?

É com pesar que informamos que o futuro do Focus no mercado brasileiro é incerto. A Ford do Brasil desconversa sobre a atualização do modelo por aqui, mas tudo indica que o Focus europeu e o argentino, que hoje pé vendido no Brasil, terão um grande descolamento.  A produção do projeto europeu até chegou a ser cotado na região, mas está paralisado, segundo a nossa apuração.

Linha FIAT 2014 da picape tem caçamba maior e seis versões, a partir de R$ 33.750

foto-imagem-strada

A Fiat lança hoje a nova Strada 2014. Conforme a própria marca já havia adiantado, a principal novidade desta geração está na terceira porta, criada para facilitar o acesso de passageiros ao banco traseiro da picape. Com seis versões disponíveis, a nova Strada tem preços que partem de R$ 33.750 no modelo cabine simples, mas para adquitir a Strada com três portas é preciso desembolsar um mínimo de R$ 42.330 na opção de cabine dupla. As vendas começam em novembro. Confira a tabela completa com todos os detalhes das versões no final do texto.

Outra novidade importante para a Strada foi o aumento de capacidade de carga. A caçamba ficou maior na versão cabine curta, que agora oferece um espaço de 1.220 litros (ganho de 120 l); na cabine estendida, que passou a 910 l (incremento de 110 l) e na cabine dupla, que agora tem capacidade para 680 l (100 l a mais). O ganho foi alcançado ao adicionar 8 centímetros na altura das caçambas.

foto-imagem-strada

Melhor para passageiros

“A nova Strada conta com 300 novos componentes de design e de engenharia. O grande destaque é a porta traseira com abertura reversa, que ampliou o espaço de acesso ao banco de passageiros de 0,5 m² para 1 m²”, comenta Claudio Demaria, diretor de desenvolvimento e design da montadora. Dos números para a prática, isso significa que o acesso ao banco traseiro mudou da água para o vinho.

Ficou muito melhor, exatamente por conta da posição invertida da nova porta, que só pode ser movimentada quando a porta dianteira direita está aberta – o que garante a segurança dos passageiros – e também porque não há uma coluna central. Falando nisso, a picape ganhou reforços estruturais no teto e no assoalho (no lado direito), que mantêm a rigidez da carroceria.

Sem maçaneta aparente, a mudança ficou visualmente bem discreta. Na moldura interna da nova porta, o mecanismo de abertura pode ser puxado ou empurrado para liberar a trava. Todas essas soluções, bem pensadas, foram patenteadas pela Fiat – não a porta reversa, que já foi utilizada em vários modelos ao longo dos anos.

foto-imagem-strada

As lanternas redesenhadas, enfim, deram à Strada a beleza que faltava. Em posição elevada, elas acompanham os contornos sinuosos da nova caçamba. Já a identificação de cada versão (Working, Trekking e Adventure) ganhou novo grafismo na traseira.

Outros retoques estéticos podem ser vistos nas molduras das caixas de rodas e da tampa da caçamba, no para-choque de trás e no conjunto porta-escada/grade de proteção do vidro traseiro. A versão de entrada, a Working, traz novo para-choque dianteiro (de cor preta), que a deixa parecida com as demais opções da gama.

Novos itens

A linha 2014 da Strada também chega com novos itens. Abertura elétrica para a tampa do tanque de combustível, volante redesenhado para as versões Trekking e Adventure, alavancas do câmbio e do freio de estacionamento de cor preta e quatro novos porta-objetos para a Strada cabine dupla são os destaques. A Adventure, equipada de série com rodas de liga leve aro 16, ganhou ainda quadro de instrumentos com novo grafismo e opção de câmbio Dualogic Plus com mudanças de marchas por meio de alavancas – alojadas no volante multifuncional.

foto-imagem-adventure

Já a gama foi reformulada. A Working, com três opções de cabine (simples, estendida e dupla), oferece o motor Fire 1.4 de 86 cavalos. Intermediária, a Trekking (apenas com cabine dupla) conta com propulsor E-torQ 1.6 16V de 117 cv. A topo de linha Adventure (com cabine estendida ou dupla) traz o E-torQ 1.8 16V de 132 cv. A transmissão pode ser manual ou automatizada.

Pelos caminhos de terra da Reserva do Ibitipoca, integrada ao Parque Estadual do Ibitipoca, o bem conhecido motor da Adventure, com transmissão manual de cinco marchas, fez a lição de casa com tranquilidade – nem foi preciso acionar o bloqueio do diferencial dianteiro (Locker). Sem mudanças mecânicas, o bom desempenho do modelo está mantido na nova linha, que tem como ponto forte as novidades estéticas e, claro, a bem-vinda funcionalidade da terceira porta.

foto-imagem-Adventure

Acessórios Mopar

Antenada ao rentável filão da personalização, a Fiat passa a oferecer cerca de 40 acessórios para a Strada, todos assinados pela Mopar – nome intimamente ligado à marca americana Chrysler, hoje controlada pelo Grupo Fiat. Os mais interessantes são o extensor de caçamba com rampa de acesso (ideal para motocicletas) e a central multimídia, que reúne GPS, TV, câmera de marcha à ré, DVD player, reprodutor de MP3 e Bluetooth. A nova linha é uma boa alternativa para quem gosta de equipar o carro sem correr o risco de perder a garantia da montadora.

Versão Preços Itens de série
Fiat Strada Working 1.4 8V Cabine Simples
R$ 33.750 Airbag duplo, freios ABS
Fiat Strada Working 1.4 8V Cabine Estendida
R$ 36.870 Airbag duplo, freios ABS
Fiat Strada Working 1.4 8V Cabine Dupla 3 portas R$ 42.330 Airbag duplo, freios ABS, abertura elétrica do tanque de combustível, novo volante
Fiat Strada Trekking 1.6 16V CD 3 portas R$ 48.360 Airbag duplo, freios ABS, abertura elétrica do tanque de combustível, novo volante, ar-condicionado, novo quadro de instrumentos
Fiat Strada Adventure 1.8 16V CE
R$ 49.480 Airbag duplo, freios ABS, abertura elétrica do tanque de combustível, novo volante, ar-condicionado, novo quadro de instrumentos, rodas de liga leve 16″, pneus de uso misto, banco do motorista com regulagem de altura, chave canivete com telecomando
Fiat Strada Adventure 1.8 16V CD 3 portas R$ 54.360 Airbag duplo, freios ABS, abertura elétrica do tanque de combustível, novo volante, ar-condicionado, novo quadro de instrumentos, rodas de liga leve 16″, pneus de uso misto, banco do motorista com regulagem de altura, chave canivete com telecomando

 

Conversível esportivo chega em três versões de acabamento, com motores V6 e V8

foto-imagem-jag-f-type-v8Um dos lançamentos mais importantes da Jaguar nos últimos anos, o conversível F-Type, aterrizou em solo nacional. Previsto para começar a chegar às revendas até o fim deste mês, o modelo será oferecido no país em três versões de acabamento, duas delas com motor V6, com 340 e 380 cavalos, e a mais arisca e luxuosa de todas com um V8 de 495 cv. Todas contam com transmissão automática de oito marchas, com opção de troca por aletas no volante.Os preços partem de R$ 419.900, vão a R$ 559.900 na versão S e chegam a R$ 559.900, para o modelo topo de linha V8.foto-imagem-jag-f-type-v8

Mas não faltam atributos para justificar a tabela salgada. O modelo que veio para coroar a renovação da linha da marca do felino, prometento além de refinamento, o “perfeito equilíbrio entre conforto e esportividade”.  “Esse carro é um divisor de águas para a Jaguar. Ele marca uma nova fase da empresa”, afirmou Fávio Padovan, presidente da Jaguar Land Rover no América Latina. Para o executivo, o modelo não é visto pela Jaguar como um produto para alavancar as vendas no Brasil, onde o mercado de conversíveis é bastante restrito, embora tenha uma importância estratégica para a marca.  “Não consideramos esse um carro de volume aqui no Brasil, mas é um modelo que vem para fortalecer a marca no país”, declarou Padovan.

Equipamentos e desempenho

Desde sua versão inicial, o F-Type oferece bancos esportivos, sistema de ventilação inteligente, sistema multimídia com som Meridian e tela sensível ao toque de 8 polegadas – onde o motorista pode inclusive configurar suspensão, motor e direção do carro. Os esportivos S contam ainda com sistema de “escape ativo”, que potencializa o som dos motores, tornando-se mais alto à medida que se aproxima do limite de rotação.

Além do refinamento no acabamento interno e uma dezena de sistemas eletrônicos de assistência ao motorista, a marca investiu na ideia do prazer ao volante. Para isso, segundo a fabricante britânica, o pulo do gato, literalmente, está no baixo peso do projeto alcançado com o extenso uso do alumínio em sua carroceria. Além disso, segundo a marca, foi alcançada uma distribuição quase perfeita do peso sobre os eixos, na proporção 51% e 49%

foto-imagem-jaguar

O modelo “de entrada” com bloco 3.0 supercharged e 340 cv, possui peso bruto de 2025 kg, equação que na pista o faz acelerar até 100 km/h em 5,3 segundos. Com 40 cv a mais, o modelo V6 S faz o mesmo em 4,9 segundos, enquanto o V8S 5.0 supercharged realiza a proeza em 4,3 segundos.

Autoesporte já acelerou o esportivo em Navarra, e aprovou a “obediência” do carro em alta velocidade – resultado da construção de alumínio e da distribuição de peso acertadas. O motor responde com vigor, os freios atuam com eficiência. Na versão conversíve, a 100 km/h, em oitava marcha, é possível manter uma conversa em tom confortável, com a capota arriada.

Recall do Corolla no Brasil

Ação abrange modelos produzidos de março de 2008 a dezembro de 2010.
Sistema de partida a frio pode ter defeito; risco é de vazamento de gasolina.

A Toyota do Brasil informou neste domingo que o recall do modelo Corolla atinge 145.466 unidades produzidas entre março de 2008 e dezembro de 2010. A campanha foi anunciada neste sábado e abrange as versões XLi, GLi, XEi, SEG e ALTIS.

De acordo com a fabricante, o problema está na mangueira do sistema de partida a frio do carro, que pode provocar o vazamento de gasolina. Há ainda a possibilidade remota de ocorrer incêndio somente se, simultaneamente ao vazamento de combustível, existir a presença de agente produtor de faísca.

Os proprietários dos veículos envolvidos devem procurar uma loja da rede de concessionárias a partir desta terça-feira (1º). A Toyota recomenda o agendamento prévio do reparo.

Confira os números de chassi dos carros envolvidos no recall
Código do chassi Últimos sete dígitos
9BRBB42E09 ~ 9BRBB42EX9 5000542 ~ 5055571
9BRBB48E09 ~ 9BRBB48EX9 5000541 ~ 5055592
9BRBB42E09 ~ 9BRBB42EXA 5055598 ~ 5116530
9BRBB48E09 ~ 9BRBB48EXA 5055594 ~ 5116529
9BRBD48E0A ~ 9BRBD48EXA 2500002 ~ 2500007
9BRBB42E0A ~ 9BRBB42EXB 5116534 ~ 5151708
9BRBB48E0A ~ 9BRBB48EXA 5116531 ~ 5126284
9BRBD48E0B ~ 9BRBD48EXB 2500008 ~2525074

Segundo o comunicado da Toyota, devido a uma não conformidade na fabricação da mangueira, esta pode vir a deteriorar-se, gerando pequenas fissuras através das quais podem ocorrer vazamentos de gasolina.

Para mais informações, a Toyota disponibiliza o Serviço de Assistência ao Cliente no telefone 0800 703 02 06 ou a página na internet www.toyota.com.br.

No ano passado, 117.428 unidades do Corolla foram convocadas no Brasil por problemas na fixação do tapete.

Fonte: G1

Fotos do novo Honda Civic 2012 – Modelo terá cinco versões. No Brasil, novo modelo chega no início do segundo semestre

Modelo terá cinco versões. No Brasil, novo modelo chega no início do segundo semestre

A Honda divulgou as primeiras imagens oficiais do novo Civic para os Estados Unidos. E não apenas em uma, mas cinco versões. O modelo estará nas revendas da América do Norte ainda este semestre, nas opções sedã, esportiva Si, cupê, híbrida e de baixo consumo. A expectativa da marca japonesa é de ganhar mercado oferecendo variáveis para todos os tipos de gosto.

A principal diferença visual entre as versões fica na dianteira, com para-choques e grades dianteiras que se alteram dependendo do modelo. A cara mais tradicional fica por conta do sedã, que traz linhas mais conservadoras e poucos detalhes. Nesta versão, ele conta com motor 1.8 i-VTEC de 141 cv de potência. Trata-se da mesma motorização da versão cupê, que exibe um visual mais jovem e agressivo, com para-choque mais anguloso e traseira mais fluida, por conta da ausência de portas traseiras.

Já a aguardada versão Si não poupa nos detalhes esportivos. Ela mantém o visual geral da opção cupê, mas investe em um spoiler traseiro e adesivos exclusivos. Mas claro que nada disso faria diferença sem o motor 2.4 de 202 cv de potência e 23,5 kgfm de torque, acompado a um câmbio manual de seis velocidades.

O interior não trouxe muitas mudanças para os americanos. Ele manteve o tom tradicional da versão atual e investiu em detalhes mais conservadores, diminuindo o destaque dos paineis e dos botões de acionamento dos sistemas eletrônicos.

Há ainda a versão Hybrid, que conta com um motor 1.5 i-VTEC combinado a um propulsor elétrico, que tira sua energia de uma bateria de íon-lítio. Segundo a Honda, este modelo é capaz de rodar 19,1 km/l. Já a versão HF não traz auxílio de motor elétrico, mas também é marcado pelo baixo consumo de combustível, com média de 17,1 km/l.

No Brasil, a nova geração do sedã chega no início do segundo semestre, com início da produção em julho, na fábrica de Sumaré (SP). A Honda se esforça para nacionalizar a transmissão automática de cinco marchas, que continuará a ser usada na nova geração. O motor 1.8 16V i-VTEC de 140 cv também será mantido. Já a versão esportiva Si vai deixar de existir em nosso mercado, devido às baixas vendas. Portanto, quem quiser garantir um modelo atual, a hora é agora.