Arquivo da tag: Toyota

Fabricante revelou design do sedã europeu, que será seguido pelo modelo híbrido flex nacional. Estreia em nossas ruas será no fim deste ano

A Toyota antecipou a apresentação do novo Corolla europeu, que estava marcada para o Salão de Genebra. O visual do modelo é o mesmo que será adotado pelo Corolla brasileiro, previsto para chegar às lojas no final deste ano.

Quem diz isso é ninguém menos que o presidente da Toyota na América Latina, Steve St. Angelo, conforme com exclusividade após entrevista com o executivo no último Salão de Detroit.

As linhas são mais conservadoras que as da versão americana, apresentada justamente na mostra de Detroit, em janeiro.

A 12a geração do sedã utiliza a nova plataforma modular TNGA, a mesma do Prius, própria para receber motorização híbrida. Na Europa, o carro será oferecido em duas versões híbridas, 2.0 e 1.8 – esta última é a que interessa para nós.

No caso, o propulsor 1.8 de ciclo Atkinson, que no Brasil será flex, atua junto a um motor elétrico para entregar uma potência combinada de 122 cv e 14,5 mkgf de torque. Por aqui, a potência pode ser aumentada com uso de etanol. A versão de entrada com essa motorização na Europa tem preço inicial de 21.750 euros – pouco mais de R$ 91.000.

Já o 2.0 híbrido europeu rende 180 cv. Consumidores do Velho Continente também poderão optar por um 1.2 turbo e um 1.6 naturalmente aspirado, ambos a gasolina.

Já os brasileiros terão à disposição uma configuração com um novo propulsor 2.0 de quatro cilindros flex, acoplado a câmbio CVT com engrenagem para auxiliar a arrancada. Versões de entrada devem seguir contando com o velho 1.8 quatro cilindros flex.

Falha na montagem dos pistões pode provocar travamento completo do propulsor

A indústria automotiva já foi cenário para os mais inusitados recall. Já teve carro que teve o logotipo invertido, que ligava sozinho e até sem freio. E a Toyota acaba de adicionar mais um exemplo insólito para a lista.

A marca convocou 1.730 unidades do novo Camry para uma verificação bem séria: esses modelos podem ter sido montados com pistões maiores do que as especificações de fábrica.

Vale ressaltar que a tolerância das peças dos motores atuais fica na casa dos centésimos de milímetros. Uma diferença, ainda que minúscula, fará com que os anéis de vedação e compressão percam a eficiência e pode ocasionar até o contato direto do pistão com a camisa do cilindro.

A Toyota não especificou quais versões do Camry foram afetadas pelo recall. Atualmente a oitava geração do sedã usa, nos Estados Unidos, um quatro-cilindros 2.5 de 206 cv e um 3.5 V6 de 310 cv.

A falha na montagem, é, naturalmente, catastrófica. Se o cliente der sorte, ele terá problemas como redução de potência, aumento de ruído e emissão de fumaça pelo escapamento.

Na pior das hipóteses, o motor pode travar – o que, claro, pode ocasionar risco de um acidente grave.

Como más notícias vêm em baciada, os concessionários Toyota precisarão desmontar parcialmente o motor para verificar os códigos de cada um dos pistões.

E, se o veículo foi montado com as peças erradas, a solução é uma só: trocar o motor inteiro.

Questionada, a Toyota do Brasil afirmou que, por enquanto, não recebeu nenhum comunicado indicando se esse recall irá afetar o Camry vendido no país, pois o sedã comercializado por aqui é produzido no Japão, enquanto o modelo afetado foi fabricado nos Estados Unidos.

NOVO TOYOTA COROLLA XEI 2.0

A esperta tática do preço abaixo de R$ 100 mil (no aperto) foi utilizada pela Toyota com o lançamento do Corolla reestilizado. E nada melhor que adotá-la para a versão mais vendida do sedã médio, batizada de XEi, com motor 2.0 e oferecida por R$ 99.990. Finalmente com controles de tração e estabilidade em toda a gama, além dos retoques no visual e de sete airbags, será que o carro (de tiozão, como o povo costuma dizer) é uma boa opção de compra? Descubra a seguir.

Impressões ao volante

Mesmo sem os recursos eletrônicos de segurança, o Corolla já era um carro muito bem acertado e que dificilmente desgarrava nas curvas. Mas é bom saber que agora o ESP está lá para eventuais problemas e também para reforçar a comodidade. Com ele, o Corolla passa a ter assistente de partida em rampa, muito útil para ladeiras ou descidas. Pena ainda não haver o chamado Brake Hold, que permite ao motorista tirar o pé do freio quando o carro está parado.

Abusando um pouco da velocidade nas entradas de curva, o Corolla não titubeou em qualquer momento. É preciso, aliás, exagerar muito para o controle de estabilidade corrigir a trajetória. Nota dez para o sedã nesse quesito.

Ponto positivo também para nova calibração das suspensões e amortecedores, que tornou o Corolla extremamente confortável sem abrir mão da estabilidade. Acrescente ao pacote de conforto os reforços feitos no isolamento acústico da cabine e a atualização do software do módulo da direção elétrica… o resultado faz qualquer um crer que o carro tem potencial para vender ainda mais no país.

Por dentro, o estilo sóbrio do painel ainda é menos sedutor que o do Honda Civic e o do Chevrolet Cruze, mas a aparência ficou mais agradável com a maior presença de partes de toque suave, nova tela multimídia (usada em outros Toyota como Hilux e SW4), o novo design das saídas de ventilação e dos comandos do ar-condicionado digital.

O que poderia ter melhorado: a central multimídia touchscreen merecia alguns botões físicos e um sistema operacional mais rápido; o freio de mão garantiria maior refinamento e praticidade se fosse elétrico; e a ausência de uma segunda entrada USB. Ah, os novos difusores de ar circulares deixam o vento “vazar” mesmo quando estão fechados.

Desempenho

Não houve alteração mecânica na linha reestilizada do Corolla; a versão XEi (assim como a XRS e a Altis) manteve o motor 2.0 flex de até 154 cv e 20,7 kgfm muito bem pareado com o câmbio CVT de sete marchas virtuais.

O conjunto agrada com acelerações e retomadas eficazes mesmo sem usar o botão de modo Sport, que faz o carro trabalhar em rotações mais altas. As médias de consumo também são boas para um dois litros. Segundo o Inmetro, foram 10,6 km/l de gasolina na cidade e 12,6 km/l na estrada, médias que descem para 7,2 km/l e 8,8 km/l com etanol nas mesmas provas.

Itens de série

Bem equipada, a versão XEi incorporou rodas de liga leve de 17 polegadas, botão de partida e chave presencial. Mas poderia ter ganhado os faróis de led, presentes só na XRS e na Altis, além de um básico sensor de chuva. Sensor de ré seria muito útil também (em toda linha!) em vez de só câmera de ré.

Vale a compra?

Sim. O Corolla está ainda mais gostoso de dirigir, ficou mais elegante, é muito espaçoso e confortável. Com controle de tração e de estabilidade agora? Vai vender mais que pão quente.

Ficha Técnica

Motor: Dianteiro, transversal, 4 cilindros em linha, 16V, comando duplo, flex

Cilindrada: 1.986 cm³

Potência: 154 (E)/143 cv (G) a 5.800 rpm

Torque: 20,7 (E)/19,4 (G) kgfm a 4.800 rpm

Câmbio: Automático CVT, 7 marchas virtuais

Direção: Elétrica

Suspensões: Independente McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira

Freios: Discos ventilados na frente e sólidos atrás

Pneus: 215/50 R17

Tração: Dianteira

Comprimento: 4,62 m

Largura: 1,77 m

Altura: 1,47 m

Entre-eixos: 2,70 m

Tanque: 60 litros

Peso: 1.335 kg

Porta-malas: 470/507 litros

Consumo Inmetro (etanol)

Urbano: 7,2 km/l

Rodoviário: 8,8 km/l

Média: 8 km/l

Autonomia em estrada: 528 km

Inteligência Artificial – Toyota com MIT e Stanford fazem parceria para desenvolver carros autônomos

Toyota-stanford-parceriaA Toyota fechou parceria com duas das maiores universidades dos Estados Unidos especialistas em inteligência artificial e pesquisas robóticas para trabalhar com foco no desenvolvimento de carros autônomos. O anúncio foi feito em uma coletiva de imprensa na última sexta-feira (4).

A montadora japonesa informou que serão investidos US$ 50 milhões ao longo dos próximos cinco anos para criar centros conjuntos de pesquisas nas duas universidades. Uma delas, Stanford, fica localizada no Vale do Silício e a outra, MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), próxima a Boston.

As duas instituições contam com programas de engenharia e ciência da computação de alto nível e grandes montadoras da indústria automotiva costumam contratar formandos de ambas. Porém, a Toyota ainda permanece atrás de suas concorrentes quando se trata do desenvolvimento de carros autônomos e sistemas de assistência ao motorista.

“Nos concentraremos inicialmente na aceleração de tecnologias de veículos inteligentes com o objetivo imediato de ajudar a eliminar acidentes e no objetivo final de melhorar a qualidade de vida”, afirmou Kiyotaka Ise, da Toyota, na coletiva que aconteceu na Califórnia.

Gill Pratt, ex-gerente de programas do DARPA (Unidade de pesquisa do Departamento de Defesa dos Estados Unidos), foi um dos contratados pela montadora para dirigir os novos centros de pesquisa. A unidade já foi responsável por patrocinar outros projetos com veículos autônomos ao longo dos últimos 10 anos.

Pratt garante que a parceria também vai usar a inteligência artificial em outros aspectos, como serviços robotizados domésticos.

Fonte: CanalTech

Modelo Toyota revela Aygo x-cite 2015 será vendido no mercado europeu

foto-imagem-Toyota-Aygo-x-cite-2015A Toyota revelou neste sábado (30) o seu novo Aygo x-cite 2015, modelo compacto que será comercializado na Europa a partir de junho. O carro, que vem com pintura exclusiva na cor “Cyan Splash”, tem ainda detalhes em “black piano”, rodas de 15 polegadas na cor preta brilhante e, como opcional, o teto e as colunas A podem ser pintadas no mesmo tom.O esquema de pintura em duas cores é usado, também, dentro da cabine, passando por detalhes, estofamento dos bancos, e o painel, que ainda possui algumas partes em cromado. Para empurrar o hatch compacto, o motor é 1.0 de três cilindros VVT-i a gasolina que produz 69 cv de potência e 9,69 mkgf de torque com transmissão manual ou automática x-shift.Com este trem de força o modelo tem consumo médio de 26 km/l de combustível e emite 88 g/km de CO2. Além desta versão x-cite, o Aygo pode ganhar ainda aviso de mudança involuntária de faixa de rodagem e sistema contra colisão iminente que freia o carro de forma automática em uma situação de emergência.foto-imagem-Toyota-Aygo-x-cite-2015

foto-imagem-Toyota-Aygo-x-cite-2015

Picape chega no fim do ano como linha 2016

foto-imagem-hilux


Toyota Hilux e SW terão estilos distintos

O único lançamento importante da Toyota para 2015 dá as caras somente no fim do ano. Trata-se da Hilux. Na oitava geração, a picape será totalmente reformulada. A única exceção são os motores, que serão os mesmos que equipam o modelo atual e que foram trocados recentemente. A Hilux estreia apenas na versão picape, com cabine simples e dupla.

A carroceria SUV virá depois, em 2016. A razão para a demora é que a SW4 necessitará de maior tempo de desenvolvimento. Segundo uma fonte nos confidenciou, a SW4 terá características únicas, que vão diferenciá-la bastante da picape. A SW4 ficará mais luxuosa e sofisticada, com design diferenciado, para atender a um perfil de público mais urbano, que usa o SUV como automóvel, na
cidade.

A picape, por sua vez, manterá suas características e feições de robustez, para satisfazer o consumidor do campo, que usa a Hilux não só como veículo pessoal, mas também nos deslocamentos a trabalho e no transporte de todo tipo de carga por diferentes terrenos.

Carro que não polui o ar – Toyota lança “carro do futuro”

carro-do-futuro-nao-polui-ar-toyota-imagem
Não só os gadgets dão as caras na CES – maior feira de tecnologia do mundo que começa hoje em Las Vegas, nos Estados Unidos, com cobertura inloco pelo Olhar Digital. Nessa segunda-feira, antes da abertura do evento, a montadora Toyota anunciou que lançará em 2015 o “carro do futuro”, movido a hidrogênio e com emissão zero de carbono.

De acordo com o presidente de vendas, Bob Carter, a Califórnia será o primeiro estado a receber o veículo. Durante este ano, a fabricante japonesa pretende construir 20 postos de abastecimento de hidrogênio para que os motoristas americanos possam experimentar o carro. A longo prazo, a ideia é estender a rede para 100.

O automóvel com quatro lugares tem autonomia de quase 500 km e, segundo a Toyota, pode ser recarregado em apenas três minutos com hidrogênio gaseificado em dois tanques de alta pressão. O mecanismo faz com que, em vez de gás, o veículo emita apenas água.

Via: AFP

Carro da Toyota não emplacou – Vendas do Etios segue tímida, mas revendas não apelam para promoções

VENDAS DO TOYOTA ETIOS SEGUEM TÍMIDAS, MAS REVENDAS NÃO APELAM PARA PROMOÇÕESv

VENDAS DO TOYOTA ETIOS SEGUEM TÍMIDAS, MAS REVENDAS NÃO APELAM PARA PROMOÇÕES

O Etios é o estreante que, literalmente, menos emplacou no segmento de hatches compactos. Em novembro, o modelo somou apenas 1.322 unidades vendidas, ante 8.077 do Hyundai HB20 e 7.407, do Chevrolet Onix. E a situação não mudou nesses primeiros dias de dezembro. Até ontem (13/12), somente 683 Etios foram vendidos, de acordo com dados da Fenabrave. O número é sete vezes menor que o do Onix. O modelo da Chevrolet somou 4.888 emplacamentos, superando o rival HB em 391 registros (4.497).

Apesar do mau desempenho, nenhuma política de preço mais agressiva foi adotada pela rede de concessionários. Lojas consultadas por Autoesporte em São Paulo, Belo Horizonte e Salvador seguem oferecendo o Etios pelo preço de tabela, que parte de R$ 29.900 e chega a R$ 38.790 na versão 1.3 e fica em R$ 42.790, na 1.5. A estratégia é a mesma para o sedã, que também não tem conseguido bons resultados – 773 foram emplacados em novembro, 403 até 13 de dezembro. Em todas as concessionárias procuradas há versões do Etios para pronta-entrega.

A capacidade produtiva da fábrica da Toyota, em Sorocaba (SP), é de 70 mil unidades por ano, o que indica que cerca de 5.800 Etios (hatch e sedã) saem da linha de montagem por mês. Somadas, as vendas das configurações não absorvem metade desse volume. Consultada por Autoesporte, a Toyota afirma que toda a produção deste ano já está toda comprometida com os clientes e que em 2013 a deve subir para 100 mil unidades/ano. Sobre ações para alavancar as vendas do Etios, ela não se manifestou.

Carro elétrico – Toyota terá veículo no Brasil em 2013


A montadora japonesa Toyota anunciou nesta segunda-feira, durante a coletiva de imprensa no salão de São Paulo, a chegada do híbrido Prius em janeiro de 2013.

De acordo com fontes da montadora, o sedã “verde” deve custar R$ 119.900. Um concorrente no mesmo nicho seria o Ford Fusion Hybrid. O Prius já vendeu 2,8 milhões de unidades em todo o mundo desde o seu lançamento, em 1997.

Carro elétrico – Veículo da Toyota reconhece o dono

Você pode nunca ter pensado em dirigir um carro-inseto, mas a montadora japonesa Toyota resolveu, mesmo assim, criar um quatro-rodas que se aproxime ao máximo disso: o carro verde Smart Insect.

Com portas que abrem para o alto, tamanho compacto pensado só para um ocupante e os faróis redondinhos, que lembram um olho, o visual desse carango remete rapidamente a um bichinho. Para fazer jus à vocação ecológica, o modelo é totalmente movido a eletricidade, tendo zero emissão de poluentes. Não para aí.

Você pode nunca ter pensado em dirigir um carro-inseto, mas a montadora japonesa Toyota resolveu, mesmo assim, criar um quatro-rodas que se aproxime ao máximo disso: o carro verde Smart Insect.

Com portas que abrem para o alto, tamanho compacto pensado só para um ocupante e os faróis redondinhos, que lembram um olho, o visual desse carango remete rapidamente a um bichinho. Para fazer jus à vocação ecológica, o modelo é totalmente movido a eletricidade, tendo zero emissão de poluentes. Não para aí.

Vídeo do Carro elétrico da Toyota