Arquivo da tag: SUVs

O T-Roc é um SUV cupê derivado do Golf. O veículo é comercializado apenas na Europa

O Volkswagen T-Roc, que é um SUV cupê derivado do Golf, ganhou uma nova configuração: Cabriolet.

Isso mesmo, embora seja considerado um SUV, o veículo não perde seus traços esportivos e agora a Volkswagen deu a versão conversível ao modelo, assim como a Land Rover fez com o Evoque.

Para o chefe de projeto do veículo, Klaus Bischoff, “o T-Roc Cabriolet leva no design a experiência de liberdade na condução. Redefinimos a CUV como um produto de estilo de vida emotivo que combina poder e estilo de uma maneira única”, disse.

Pouco conhecido do público brasileiro, o T-Roc é vendido apenas na Europa. O SUV cupê já emplacou cerca de 360 mil unidades desde seu lançamento.

A nova versão é produzida sobre a plataforma do Tiguan. São 4.268 mm de comprimento e uma distância entre eixos de 2.630 mm. São 1.811 mm de largura e 1.522 mm de altura

Embora tenha um design que mistura um SUV com um cupê esportivo, o T-Roc acabou abandonando o lado “família” dos SUVs ao sair de fábrica com um porta-malas de 284 L, sendo menor que o do Golf 1.4 TSi Highline: 313 L. O Tiguan Allspace 1.4 tem um porta-malas de 710 L.

O veículo será disponibilizado em duas versões. A versão mais simples é equipada com motor a gasolina 1.0 turbo de 115 cv e 20,39 mkgf, com câmbio de manual de seis marchas.

Enquanto isso, a outra vem com motor a gasolina 1.5 turbo de 150 cv e 25,49 mkgf, com câmbio automatizado de dupla embreagem e sete velocidades.

Capota, segurança e acessórios

Assim como o Golf e o Beetle Cabriolet, o T-Roc tem capota almofadada correndo em trilhos. A estrutura pode ser acionada enquanto o veículo está em movimento, desde que não ultrapasse os 30 km/h. Após o acionamento, demora nove segundos para concluir a ação, segundo a empresa.

Para a segurança dos usuários, o T-Roc vem equipado com uma proteção contra capotamento que fica atrás dos bancos traseiros.

O sistema é acionado caso o veículo apresente uma velocidade lateral fora do normal, indicando que haverá capotamento. Quando isso acontece, a proteção salta ficando acima da cabeça dos usuários e espera o impacto.

O cabriolet ainda promete ficar o tempo todo conectado. O SUV terá uma nova central de entretenimento disponível com acesso à internet.

Tudo isso ficará disponível em uma tela de até oito polegadas. O T-Roc conversível manteve o painel digital já oferecido como opcional do Golf GTI nacional.

O comprador terá disponível, além da linha convencional, a esportiva: R-Line. Poderá ainda escolher entre rodas de 17? (padrão) ou 19? e as cores do interior, feito em couro.

EcoSport ganhou facelift e mais eficiência, mas o impacto no mercado foi pequeno

A Ford mexe mais uma vez na gama do EcoSport. A marca excluiu outra versão com sete airbags e ainda fez reajuste nos preços da gama.

O facelift do SUV foi lançado em 2017 com sete airbags de série desde a versão de entrada. Na linha 2019, apresentada em fevereiro desse ano, essa oferta foi reduzida somente para as três versões mais caras – com pouca redução de preço nas que ficaram com os dois airbags obrigatórios por lei.

Agora, a Ford faz outra modificação: some com a versão Freestyle Plus 1.5 AT, até então a mais barata com sete bolsas de ar. Desta forma, o equipamento de segurança fica restrito às configurações Titanium e Storm.

Elas por sua vez, sobem na tabela. O Eco Titanium, que começou a ser vendido em 2017 por R$ 93.990, agora custa R$ 100.590.

A versão aventureira Storm com tração 4×4 segue o mesmo caminho: chegou por R$ 99.990, passou a R$ 104.190 e agora não sai por menos de R$ 105.290 – uma variação de R$ 5.300 desde a estreia na virada do ano.

O andar de baixo da linha também tem acréscimo no preço de quase R$ 1 mil. A SE 1.5 MT pula para R$ 79.250, enquanto a mesma versão com câmbio automático custa R$ 85.250.

A Ford só não altera o custo de duas versões: a Freestyle 1.5 com câmbio manual, que se mantém nos R$ 86.490 (na época de lançamento o preço era de R$ 81.490), e de sua versão automática, de R$ 92.490 – aumento de R$ 6 mil frente ao valor em fevereiro de 2017.

Veja os novos preços:

Ford EcoSport SE 1.5 MT – R$ 79.250
Ford EcoSport SE 1.5 AT – R$ 85.250
Ford EcoSport FreeStyle 1.5 MT – R$86.490
Ford EcoSport FreeStyle 1.5 AT – R$92.490
Ford EcoSport Titanium 2.0 AT – R$ 100.590
Ford EcoSport Storm 2.0 AT 4×4 – R$ 105.290

Inalterado, o powertrain é formado pelos motores Dragon, três cilindros 1.5 de 137 cv e 16,2 mkgf de torque, aliado a transmissão manual de cinco ou automática de seis marchas, e o quatro cilindros 2.0 de 176 cv e 22,5 mkgf sempre com caixa automática.

Lançado em fevereiro do ano passado, o novo EcoSport mudou para tentar encarar SUVs compactos que o destronaram do posto de mais vendido no Brasil.

O modelo passou por uma reestilização profunda, ganhou o motor 1.5 três cilindros, central multimídia Sync 3 e trocou o problemático câmbio automatizado PowerShift por um automático convencional com conversor de torque e seis marchas.

Desde então, frequentes alterações na linha aconteceram ao longo de pouco mais de um ano e meio, com mudanças de valores e perda de itens de série.

SUV será apresentado ao público na próxima semana no Salão de Detroit; nova versão ST terá alguns detalhes exclusivo

A Ford divulgou as primeiras imagens e informações do novo Edge 2019. Reestilizado, o SUV será apresentado ao público na próxima semana no Salão de Detroit com mudanças visuais, mecânicas e uma inédita versão ST.

A sigla ST é conhecida dos Fiesta e Focus, e estampará a versão mais potente do Edge. Será equipada com a nova transmissão automática de oito marchas – que substitui a atual de seis velocidades – combinada com o motor 2.7 V6 Ecoboost, cuja potência saltou de 320 cv para 340 cv.

A versão ST também tem detalhes de design exclusivos. A dianteira tem grade frontal maior que a das demais versões, como a Titanium. Já os faróis foram reestilizados e adotam um visual mais agressivo.

 

Na traseira a principal mudança se estende a todas as configurações: aplique em preto separa as novas lanternas. Na fase anterior um prolongamento das lanternas preenchia a traseira de ponta a ponta.

Por dentro, o novo Edge trocou a manopla do câmbio por um botão giratório. O sistema multimídia é o Sync 3, o mesmo que equipa outros modelos da marca.

Bancos na nova versão ST ganharam revestimento exclusivo

A manopla do câmbio foi substituída por um botão giratório na nova geração do Edge

Para o mercado norte-americano, além da opção de motorização da versão ST, ainda há o 2.0 EcoBoost de 257 cv – um acréscimo de 5 cv em relação a geração anterior .

No Brasil, o Ford Edge é vendido apenas na versão Titanium com o motor 3.5 V6 de 284 cv. Por aqui, o preço do SUV começa em R$ 236.100 e vai até R$ 246.100 com opcionais como teto solar panorâmico e DVD.

Outras informações específicas e preço do novo Edge 2019 serão revelados na próxima semana durante a exibição do modelo em Detroit.

A Ford divulgou um vídeo apresentando a nova versão ST do Edge:

 

 

Nova versão do Peugeot 3008 sairá em 2018


A Peugeot aposta pesado em sua linha de SUVs para 2018. Além do lançamento do 5008 e o facelift do nacional 2008, o fabricante francês aposta na ampliação da oferta do 3008. Vendido apenas na versão Griffe por R$ 142.990, o crossover tem oferta menor do que a demanda. E o sucesso pode ser ampliado no ano que vem, quando o 3008 receberá uma configuração mais completa.

Sem contar com opcionais, atual Griffe fica devendo alguns itens como o sistema de baliza automática Park Assist, câmera 360 graus Visio Park, controle de cruzeiro adaptativo, alerta de distância do carro que vai à frente e sensor de ponto cego. Embora o pacote de série do 3008 seja bem completo, o fabricante sentiu que poderia vender uma configuração mais completa. Entre uma e outra adição, o valor final pode deixar o Peugeot 3008 mais próximo do preço pedido pelo Chevrolet Equinox Premier, comercializado a R$ 149.900.

A mecânica fica por conta do mesmo 1.6 THP (turbo com injeção direta) de 165 cv e 24,5 kgfm a 1.400 rpm, sempre associado ao câmbio automático de seis marchas EAT6. A tração continuará a ser apenas dianteira, mas torcemos para que seja adicionado o sistema Grip Control, não presente no 3008 vendido por aqui. Disponível no menor 2008 Griffe THP, a tecnologia gerencia a tração para a melhor resposta em diferentes tipos de terreno, com modos normal, neve, lama e areia.

E quanto ao maior 5008?
Quase uma versão espichada do 3008, o 5008 não enfrentará a concorrência do 3008 mais completo. Segundo aponta fonte, o modelo maior pode ter a mesma base mecânica, mas tem a diferenciação dos sete lugares para conquistar o seu próprio lugar no segmento. O 5008 chegará no primeiro trimestre com preços possivelmente próximos dos R$ 150 mil e já aparece no site oficial da marca.

A plataforma é a mesma EMP2 usada no 3008, o que muda é o tamanho: são 20 centímetros a mais que o 3008, exatos 4,64 metros de comprimento. O entre-eixos de 2,84 m é 17 cm maior. Já o porta-malas comporta 780 litros com a terceira fileira rebatida, contra 521 l do 3008.