Arquivo da tag: picapes

A picape foi apresentada com a inédita versão LT Trailboss, destinada ao off-road

A Chevrolet mostrou as primeiras imagens da Chevy Silverado. A nova geração da picape chegará ao mercado norte-americano em 2018, já como modelo 2019.

A apresentação aconteceu durante um evento de comemoração dos 100 anos do lançamento da primeira picape da marca. A Silverado 2019 chegou pendurada por um helicóptero e, em seguida, foi levada aos fãs e proprietários de picapes convidados pela Chevrolet.

Para chegar a nova Silverado, a Chevrolet diz ter realizado uma pesquisa com mais de 7 mil pessoas que falaram o que desejavam para a próxima geração da picape.

Diferente da grande rival Ford F-150, que conta com alumínio na carroceria, a Silverado vem com aço ultra resistente, mais leve e com maior rigidez que os tradicionais.

A versão escolhida para a apresentação foi a inédita LT Trailboss. Destinada ao off-road, a picape tem para-coques pretos e suspensão elevada – além dela, a marca prometeu outras 7 versões.

A Chevrolet não revelou preços nem números de desempenho da nova Silverado. A picape será completamente apresentada ao público durante o Salão de Detroit, em janeiro de 2018.

No Estados Unidos, os preços da Silverado começam em US$ 28.285 (R$ 93.057). No Brasil, a Ram 2500 – picape rival – é vendida por R$ 261.990.

Toyota Hilux 2012 – Imagens do novo visual da picape

 Picape opções com motores 2.5 e 3.0 Diesel partindo de R$ 80,1 mil.
Mudanças no visual a deixaram mais moderna, mas acabamento continua simples.

De olho na concorrência e querendo manter a liderança de vendas entre picapes equipadas com motores a diesel, a Toyota renovou toda a linha Hilux nas versões 2012, que já estão disponíveis nas lojas. Apesar de, em sua maior parte, manter a mesma base do modelo lançado em 2005, a nova Hilux recebeu mudanças pontuais e importantes para dar uma sobrevida ao veículo. A marca japonesa incorporou novos faróis e para-choque à picape, que também recebeu um capô redesenhado, com vincos mais acentuados, e grade dianteira trapezoidal.

A traseira e as laterais passaram por mudanças mais amenas. Internamente também foram efetuadas modificações, com o painel redesenhado, e o console central que concentra informações do sistema de som e do ar-condicionado. Mesmo que as alterações proporcionem frescor para a picape, as principais novidades são a introdução do controle de tração, a inserção da versão SRV Top, topo de linha, e a chegada da motorização flex. No entanto, a versão com motor 2.7 VVT-i Flex Fuel que queima etanol e gasolina só chega às lojas em fevereiro de 2012.

O G1 avaliou a Hilux SRV Top 2012 a diesel, de cabine dupla, no Rio Grande do Sul. De Gramado a Bento Gonçalves, foram 125 km rodados sob o comando da Hilux SRV Top automática que custa R$ 141,9 mil.

 

Acabamento e equipamentos

Ao entrar na versão 2012 é nítido que a marca japonesa procurou trazer um pouco mais de requinte para a picape, com a utilização de acabamentos cromados no console central e volante, que possui comandos para o rádio.

A nova tela touchscreen de 6,1 polegadas, com câmera de ré, também contribui para este resultado. Ainda que a Toyota tenha equipado a picape 2012 com Bluetooth e conexões USB (disponíveis nas versões Standard Power Pack, SR, além da topo de linha), mesmo a versão topo de linha avaliada não esconde a sua origem utilitária. A picape não apresenta itens esmerados e continua com aspecto simples demais para seu patamar de preço.

Na estrada

Com trânsito leve e estradas em bom estado, a viagem na região serrana gaúcha serviu para mostrar que a Hilux mantém um conjunto robusto e confiável. O motor da versão SRV é o mesmo 3.0 litros 16V turbo a diesel do modelo 2011 — a marca também possui o motor 2.5 16V turbo a diesel para as versões cabine simples. Segundo a fabricante, este quatro cilindros alcança 163 cv a 3.400 rpm e torque de 35 mkgf a 1.400 rpm.

Na prática, seu rendimento é mais que suficiente para movimentar com vigor a picape, que estava com duas pessoas e sem nenhum lastro. Nas estradas da serra gaúcha, com velocidades máximas entre 80 a 100 km/h, seu conjunto ficou subaproveitado. Em trechos mais travados, o comportamento foi bom e as suspensões são firmes.

No pequeno deslocamento pelo trajeto de terra, de apenas 3 km, o sistema de amortecimento obteve um comprometimento entre conforto e firmeza. Já o câmbio automático de quatro velocidades mostrou-se bem calibrado com trocas de marchas precisas, mesmo que não tão rápidas.

Devido aos limites de velocidade, em nenhum momento o controle de tração nem os freios ABS entraram em ação. Ao fim do teste, a sensação foi de que a marca poderia ter incrementado mais a versão 2012. Além de renovar a Hilux, a Toyota aproveitou para melhorar também o SW4, que passou por alterações visuais semelhantes à picape.

Mercado e concorrentes

A expectativa da Toyota é comercializar 35 mil unidades da Hilux a diesel em 2012, com preços a partir de R$ 80,1 mil, chegando até R$ 141,9 mil na versão SRV Top.

Além de Amarok e Frontier, a Hilux também disputa mercado com a Chevrolet S10 e a Ford Ranger, porém, estas têm conjuntos mais antigos e baratos em relação às rivais. No próximo ano, ambas serão renovadas e deverão se equiparar em tecnologia às concorrentes. A briga promete esquentar.

Fonte: G1