Arquivo da tag: direção

Uso de celulares na direção – 35% dos donos de smartphones dos EUA utiliza o aparelho enquanto dirige

celular-segurança-no-trânsito

Um estudo americano mostra que 35% dos usuários de smartphones do país confessam utilizar regularmente o seu smartphone enquanto dirigem. A pesquisa da McKinsey & Company levou em conta 4 mil entrevistas com o intuito de estudar o futuro dos padrões de mobilidade e o uso de tecnologia em veículos.

Entre os usuários que admitiram usar o aparelho enquanto dirigem, 89% o utilizam para conversas telefônicas, sendo a utilização mais popular. O segundo principal uso do smartphone foi para navegação, com 68%. Em seguida aparecem SMS, com 39%, e recursos de internet (sites, e-mails, redes sociais, aplicativos), com 31%.

Além deste número, ainda deve haver mais uma parcela dos entrevistados que preferiram não admitir o uso do aparelho em automóveis.

Outro dado interessante mostra que 55% dos usuários da faixa etária mais jovem da pesquisa, entre 18-39 anos, vê o acesso à internet dentro do carro como importante. Além disso, entre aqueles que consideram o acesso importante, 83% assumiram estarem dispostos a pagar para ter acesso dentro dos carros. Este número sofre uma queda na faixa etária seguinte, de 40-69 anos, com apenas 27% considerando o acesso importante e, destes, 73% estariam dispostos a pagar.

Exames de prática de direção no turno da noite – Detran do Ceará realiza exames noturnos em Fortaleza

O Departamento Estadual de Trânsito do Ceará (Detran-CE), pela primeira vez, realiza exames de prática de direção no turno da noite. Os testes começaram a ser feitos na segunda-feira (10), com o objetivo de atender à demanda extra de candidatos.

A equipe de examinadores atende das 17h30min às 21h30min os candidatos previamente agendados pelos Centros de Formação de Condutores (CFCs) ou autoescolas. Segundo o Detran (CE), atualmente, existem mais de 600 candidatos aguardando para realizarem prova de direção.

A iluminação da área onde os exames são realizados, na sede do órgão no Bairro Maraponga, foi reforçada. O espaço contém toda a sinalização utilizada em vias públicas: semáforos, passagem de nível, retorno, faixa de pedestre, estacionamento entre balizas.

Nova legislação nas autoescolas – Instalação de câmeras nos carros que fazem exames práticos de direção

Desde o dia 5 de novembro, as autoescolas devem cumprir a nova legislação que exige a instalação de câmeras nos carros que fazem exames práticos de direção.

Quem não se adequar à regra, parte da portaria nº 4.275, estará impedido de matricular novos alunos e de realizar agendamentos para exames, além de estar sujeito a penalidades administrativas.

O objetivo é evitar fraudes na hora da realização dos exames práticos para tirar a carteira de motorista.De acordo com as novas regras, a primeira câmera deve estar fixada no centro do painel do veículo, com exigência que tenha visão frontal do aluno e do examinador.

A segunda câmera fica fixada no painel no canto direito do veículo, com exigência de focar mais o aluno. Já a 3ª câmera deve estar fixada no teto do veículo, Logo atrás do banco do motorista, com exigência de visualização de marcha e examinador.

De acordo com informações do Detran, o sistema de monitoramento de áudio e vídeo do exame prático permite observar em tempo real alguns exames e todas as imagens gravadas permanecerão arquivadas por cinco anos para possíveis análises.

Recall Nissan Frontier 2007

Recall Nissan Frontier 2007

Parafusos da coluna de direção e da trava do capô serão inspecionados.
Defeito pode causar falha mecânica da direção de 35.280 veículos.

A Nissan do Brasil anuncia nesta quarta-feira (22) a convocação de 35.280 proprietários da picape Frontier para inspecionar o torque do parafuso da junta da coluna de direção e também dos parafusos da trava do capô. As unidades convocadas para o recall foram produzidas a partir de 2007.

Confira as séries de chassis
De 94DVDUD409J030319 a 94DVCUD40CJ991448
De 94DVDUD409J030319 a 94DVCUD40CJ877692
De MNTVCUD4086000002 a MNTVCUD4086004932.

De acordo com o comunicado da montadora, recentemente foi detectado mau funcionamento na junção da coluna e da caixa de direção, que pode levar ao desgaste do encaixe estriado e, assim, diminuir a sua durabilidade com o uso em condições severas.

Em casos raros, segundo a Nissan, pode ocorrer uma falha mecânica da direção, podendo causar a perda do controle do veículo e, consequentemente, eventual acidente. Após a inspeção, a Nissan trocará a junta da coluna e, se necessário, a caixa de direção.

Em relação ao parafuso da trava do capô, a Nissan identificou que não houve a aplicação do torque necessário em algumas unidades o que, em alguns casos, pode ocasionar a abertura do capô com o veículo em movimento. “A inspeção irá verificar se há necessidade de aplicação do torque correto ou se os parafusos deverão ser substituídos.”

As inspeções e trocas das peças serão realizadas sem nenhum custo, e o serviço deve ser agendado a partir desta quarta-feira em qualquer loja da rede de concessionárias Nissan.

Além da campanha nos principais meios de comunicação, como TV, rádio e jornais do país, todos os proprietários com veículos envolvidos no recall serão contatados pela empresa por meio de carta. Mais informações poderão ser obtidas pelo Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC), no telefone 0800 011 1090 ou ainda pelo site www.nissan.com.br.

Fonte: G1

O pesadelo do carro zero quilômetro

A maioria dos brasileiros tem o sonho de comprar um carro novo. No entanto, com a infinidade de recalls que estamos tendo ultimamente, não é difícil que o sonho se torne um pesadelo.

O recall nada mais é do que a confissão por parte das montadoras de que inseriram no mercado carros com problemas que colocam em risco a segurança dos consumidores. Os exemplos mais comuns são falhas nos pneus, nos freios, na direção, no câmbio, nas partes elétricas, dentre outras. Os vícios que ensejam o recall podem provocar acidentes graves que comprometem a segurança não só daqueles que estão dentro dos carros mas também de todas as pessoas que estão próximas.

O Denatran vai fazer constar na documentação dos veículos convocados, e não submetidos ao recall das montadoras, uma anotação que, além de prevenir o consumidor de riscos, acabará incentivando seu comparecimento às concessionárias, pois dificultará a venda dos veículos que tiverem problemas.

Os números de convocações de proprietários de veículos com problemas em 2010 praticamente dobraram em relação aos anos anteriores e neste ano também já foram vários os chamamentos, o que demonstra, a nosso ver, uma banalização dessa providência.

Cabe às montadoras dotar seu processo produtivo de segurança e realizar todos os testes de campo, que permitam a colocação de veículos seguros no mercado. A concorrência entre elas e a pressa no lançamento de novos modelos tem provocado tantos chamamentos. O que deveria ser a exceção acabou virando regra.

Além do recall, utilizado para falhas mais graves, existem inúmeros outros vícios em veículos que aborrecem os consumidores. Não é incomum o carro sair da fábrica com um barulho que dificilmente as concessionárias têm boa vontade para resolver. Problemas menos graves também levam os consumidores inúmeras vezes às concessionárias, fazem com que eles fiquem dias a pé, e causam diversos aborrecimentos.

Cumpre às montadoras inserir veículos novos em perfeitas condições no mercado. Se isso não acontecer, elas respondem objetivamente pelos danos que acarretarem.

Todos os gastos com locomoção que o consumidor tiver enquanto o veículo estiver submetido ao conserto deverão ser arcados pelas montadoras. Da mesma forma, se as concessionárias não conseguem por várias vezes resolver o problema, podem os consumidores buscar no Judiciário uma ordem para que a montadora solucione a falha sob pena de multa, caso isso não aconteça no prazo assinalado.

De acordo com o artigo 18 do CDC, se o problema apresentado não for solucionado dentro do prazo máximo de trinta dias, o consumidor poderá optar pelo desfazimento do negócio, pelo abatimento do preço do veículo ou pela sua substituição por outro em perfeito estado.

É bom ter em mente que os problemas apresentados pelos veículos novos, ressalvado o mau uso por parte do consumidor, são da exclusiva responsabilidade das montadoras. Todos os gastos e transtornos experimentados pelos consumidores poderão ser ressarcidos, sem prejuízo do desfazimento do negócio nos casos de problemas graves que não tenham solução e que impliquem na desvalorização do bem adquirido.

Arthur Rollo é advogado e doutor em direito pela PUC/SP.

Fonte: Repórter Diário

Recall nos carros do Toyota Corolla – Empresa investiga problema na direção

Agência americana de segurança viária também estuda o caso.
Fabricante passa pelo maior recall da história do setor.

A Toyota está investigando um possível defeito na direção assistida de seu modelo Corolla, e retirará veículos se forem constatadas tais falhas, disse nesta quarta-feira (17) o vice-presidente do fabricante automotor nipônico, Shinichi Sasaki.

“Se houver um defeito, começaremos a fazer o recall dos veículos. Estamos investigando, mas o número de denúncias é inferior a cem” unidades, disse.

Segundo o presidente da companhia, Akio Toyoda, a Toyota nunca encobriu problemas de segurança.

A Toyota estuda a possibilidade de fazer recall do Corolla, um de seus carros mais vendidos, depois de receber queixas de problemas no sistema de direção. Trata-se de mais um golpe para a maior montadora mundial, já abalada por uma série de recalls por questões de segurança.

Apesar das pressões de alguns parlamentares, o presidente Akio Toyoda disse que não atenderá à convocação do Congresso dos Estados Unidos para uma audiência na qual deveria explicar as falhas da qualidade da montadora, confiando a missão a executivos da Toyota nos EUA – mas disse que poderá comparecer se o comitê o exigir. E acrescentou que pretende concentrar-se na melhoria da qualidade dos seus produtos em todo o mundo.

“Confio em que os nossos funcionários nos EUA responderão amplamente às perguntas que serão feitas”, afirmou Toyoda, em sua terceira coletiva à imprensa em duas semanas. “Estamos enviando para a audiência os nossos melhores representantes e espero respaldar todos os esforços em nossa sede.”

Investigação

Na semana passada, a agência americana de segurança viária, a NHTSA, informou que estava estudando queixas sobre o sistema de direção dos modelos Corolla.

“Estamos estudando as queixas relacionadas ao sistema de direção do ‘Corolla’ para determinar se uma investigação (formal) sobre segurança é necessária, como indica o procedimento normal para todas as reclamações”, destacou o porta-voz.

Fonte G1

Ford divulga Fiesta 2011 – Que virá ao Brasil

Marca revela versão simplificada do modelo

fotos-imagens-ford-fiesta-sedan-2011-novo-modelo

A Ford tinha um problema para o vender o novo Fiesta europeu no continente americano: do jeito que é na Europa, o modelo atuaria numa faixa de US$ 20 mil a U$ 30 mil nos Estados Unidos, ou seja, na seara do Fusion 2.5. A marca do oval azul então não teve dúvidas: simplificou o carro. É essa mesma versão norte-americana que será vendida no Brasil, em 2011. Primeiro virá o sedã, importado do México. Depois, o hatch será fabricado em Camaçari (BA) ao lado do modelo atual, que ganhará o mesmo visual do Figo indiano em 2010.

Esqueça o painel refinado do modelo europeu. A parte superior emborrachada deu lugar a plástico rígido, enquanto os bancos com revestimento em duas cores agora é monocromático. Apenas as versões topo de linha têm apliques prateados no console e no volante, que também possui desenho um pouco diferente.

fotos-imagens-ford-fiesta-sedan-2011

A versão básica virá com câmbio manual, mas grande parte das vendas nos EUA será do modelo automático, com a nova transmissão Powershift de dupla embreagem e 6 marchas (mas sem opção de trocas manuais, por questão de custos). Quem sabe a versão mais cara do Fiesta Sedan não venha para o Brasil com esse câmbio? O motor será o 1.6 16V Sigma. Para cá, virá em versão flex.

fotos-imagens-ford-fiesta-sedan-2011-painel-de-instrumentos

As mudanças visuais se concentram na dianteira. O sedã ganhou grade cromada, no estilo Fusion/Edge, com para-choque 6 cm mais avançado. No hatch, a grade ficou mais fina, e a tomada de ar no para-choque está menor. As rodas são aro 16” e a direção elétrica foi reprogramada para deixar o volante mais leve. O Fiesta também ganhou reforços na estrutura, para atender às leis norte-americanas de proteção em impactos. Todos os modelos vêm com sete airbags, sendo um para os joelhos do motorista.

fotos-imagens-ford-fiesta-hatch-2011-modelo-novo

A longa lista de equipamentos inclui repetidores de seta nos retrovisores, botão de partida, teto-solar, volante multifunção e sistema de som com entrada USB e conexão para celular. Os porta-copos também podem ser iluminados por leds, como opcional. Resta saber o que virá para a versão brasileira.

fotos-imagens-ford-fiesta-hatch-2011-modelo-novo