Arquivo da tag: Camaro

Modelo Chevrolet Camaro 2016 conversível chega às lojas, nos Estados Unidos, no início do ano que vem

foto-imagem-camaro-2016A Chevrolet revelou nesta quarta-feira (24) a versão conversível do seu Camaro 2016. O modelo, que é 100 kg mais leve do que o seu antecessor, usa um sistema eletro-hidráulico para abrir e fechar a sua capota, que pode ser acionada com o carro em movimento até 48 km/h, e deve chegar às concessionárias da marca norte-americana no início do ano que vem.foto-imagem-camaro-2016Segundo a Chevrolet, o carro mantém perfil esportivo e muito parecido ao cupê mesmo com a capota, que conta ainda com isolamento acústico e térmico para garantir o conforto dos seus ocupantes nos locais mais frios, como o norte do país. O teto pode ser acionado direto da chave do veículo e, quando guardado, é protegido por uma capa rígida.Os motores são os mesmos da versão cupê, ou seja, um bloco 2.0 turbo de 278 cv e 40,79 mkgf de torque de entrada e, como opção intermediária, um 3.6 V6 com desempenho de 339 cv e 39,26 mkgf de torque. No topo, a versão SS vem com um V8 6.2 litros de 461 cv e 62,92 mkgf de torque. O preço do modelo não foi anunciado.

Camaro ganha versão conversível

foto-imagem-camare-conversivel

Motivada pelo bom desempenho de vendas da versão cupê no Brasil, a Chevrolet passa a vender por aqui a inédita versão conversível do Camaro por R$ 239.900. O motor, no entanto, continua o mesmo da versão cupê, que segue sendo vendida por R$ 222.096.

O Camaro conversível passou por poucas modificações visuais, sendo a capota retrátil a principal delas. Feita de lona, a estrutura tem acionamento elétrico que leva cerca de 20 segundos para concluir o movimento. A peça é revestida com espuma acústica e tem um vidro térmico acoplado. Segundo representantes da montadora, o nível interno de ruídos é o mesmo em ambas as versões.

Para rebater a capota, é necessário que o câmbio automático esteja na posição “P” e os passageiros precisam destravar a peça por uma alavanca no teto antes de começar a operação. O acionamento elétrico é feito por um botão posicionado próximo ao espelho retrovisor central. O procedimento é semelhante para fechar a capota novamente, mas a alavanca que trava a peça no lugar correto tem acionamento duro.

foto-imagem-camare-conversivel

Fabricada no Canadá, a versão conversível é feita a partir da última reestilização do cupê, com novo desenho da dianteira e dos faróis, além de rodas de 20 polegadas e pneus traseiros mais largos. O único diferencial exclusivo da versão conversível é a antena tipo tubarão posicionada na tampa do porta-malas. Porém, foram feitas mudanças estruturais no veículo por conta da diminuição na estrutura.

Debaixo do motor, a nova versão segue equipada com o motor Small Block V8 6.2 de 406 cavalos de potência a 5.900 rpm, 56,7 kgfm de torque a 4.600 giros e tração traseira. No entanto, segue sendo oferecida no Brasil somente a opção de câmbio automático de seis velocidades, com sistema de troca de marchas por aletas atrás do volante. Segundo a Chevrolet, o Camaro conversível tem velocidade máxima limitada em 250 km/h e acelera a 100 km/h em 4,8 segundos.

foto-imagem-camaro

Assim como no cupê, o motorista conta com tecnologia de projeção de informações de desempenho do carro no para-brisas (head up display), sistema multimídia MyLink, com tela sensível ao toque e reconhecimento de voz, Bluetooth, câmera de ré e sistema de som com alto-falantes de alta definição e subwoofer no centro do banco traseiro. Os bancos são revestidos em couro, contam com ajuste elétrico de posição e sistema de aquecimento para os passageiros dianteiros.

A princípio, o Camaro conversível será vendido somente nas cores preto, branco, cinza e amarelo, mas a própria Chevrolet garante que “há total possibilidade de aumentar a oferta de cores”.

foto-imagem-camaro

Camaro mostra novo modelo conversível no salão de Frankfurt

foto-imagem-Chevrolet-Camaro-ZL1-Conversivel-2013-01A General Motors comunicou hoje (21) que apresentará a versão reestilizada do Camaro conversível no Salão de Frankfurt, Alemanha, em setembro. Além das alterações na frente e na traseira, o modelo oferece uma nova cor do display do painel e o sistema multimídia MyLink, com tela touch screen.

foto-imagem-camaro-conversível

 

Tanto o conversível quanto o cupê – que também estará no salão – trazem sob o capô o motor V8 6.2 de 431 cavalos de potência com câmbio manual de seis marchas. Para chegar a 100 km/h, a versão sem capota leva 5,4 segundos e a coberta, 5,2.

Os dois Camaros começarão a ser vendidos no fim de 2013, na Europa. Os preços do cupê partem de US$ 53.500,00 (o equivalente a cerca de R$ 128 mil) e os do conversível, de US$ 60.300,00 (aproximadamente R$ 145 mil).

foto-imagem-camaro-elegante

Chevrolet Camaro com rodas de 32″ – Carro ficou parecido com um Hot Wheels

“WTF?!” Eu sei, foi o que você pensou quando viu este Camaro com rodas de 32?. “De quanto?!”, eu sei, foi o que você pensou quando leu “32?. O trabalho foi feito nos Estados Unidos, pela preparadora Underground Rim King com rodas cromadas da Davin. É o primeiro Chevrolet Camaro do mundo a receber rodas tão grandes, e a dona da máquina é uma mulher, a Mayra. Ela fez a encomenda para a oficina, que topou o desafio. O trabalho começou a ser feito no início do ano e só ficou pronto na semana passada.

Eu acho que a tal Mayra teve esta ideia pois queria um Hot Wheels de gente grande. O difícil agora vai ser conseguir uma pista para andar. E aí, o que você achou? Confira os vídeos abaixo, com direito a uma versão conversível ao lado da “original”.

Fotos Nova Picape Chevrolet Montana

Versão topo de linha, a Sport, tem preço sugerido de R$ 44.040.
Modelo ganha a ‘cara’ do Agile e maior capacidade de carga.

A Chevrolet revelou neste domingo (26) os preços da nova picape Montana. O segundo integrante da família Agile, também fabricado na Argentina, começa a ser vendido em outubro em duas versões, a partir de R$ 31.990.

O modelo de entrada, LS, sai de fábrica com para-choque na cor da carroceria, rodas de aço de 14 polegadas, regulagem de altura do banco do motorista, protetor de caçamba e de cárter. A configuração mais simples pode ser equipada com vidros, travas e retrovisores elétricos, computador de bordo, ar-condicionado e direção hidráulica por R$ 39.939.

A nova geração mantém a opção Sport como topo de linha. Com preço sugerido de R$ 44.040, a versão acrescenta ao pacote de série freios ABS, airbag duplo, piloto automático, luzes de neblina, rodas de 15 polegadas e sistema de som com entrada auxiliar e USB.

Mudança profunda
Da geração anterior, a nova Montana herda apenas o nome e o degrau na lateral para acesso à caçamba que passa a ter 1,64 m de comprimento, o que, segundo a fabricante, eleva a capacidade de carga para 758 kg e, em volume, para 1.100 litros. A Peugeot Hoggar, que apresentava maior espaço entre as concorrentes, tem capacidade de carga menor, de 742 kg, mas leva até 1.151 litros.

As dimensões da carroceria também sofreram alterações. Agora são 4,51 metros de comprimento, 1,70 metros de largura e 1,58 metros de altura.  O visual foi totalmente redesenhado e é caracterizado pela dianteira do Agile, com para-choque  mais “musculoso”, e a tampa traseira menor para não prejudicar a visibilidade. Já a cabine é idêntica ao do ‘primo’, com o mesmo quadro de instrumentos, volante, painel e assentos. Atrás dos bancos é possível carregar 164 litros.

Sob o capô, a nova Montana trará inicialmente apenas o motor 1.4 Econo.Flex com 102 cavalos de potência e 13.5 kgfm de torque, 3 cv a menos que a geração anterior e 1 kgfm a mais de torque. O bloco é o mesmo, mas de acordo com a marca, teve quer ser adaptado às novas dimensões da picape. Outra mudança, desta vez em relação ao hatch, é a alteração da relação da primeira e quinta marcha do câmbio manual.

1 milhão de unidades no Mercosul
O Omega australiano e o Camaro serão os próximos modelos a desembarcar no país. De acordo com o presidente da GM Mercosul, Jaime Ardila, este ano a Chevrolet deverá alcançar a marca de 1 milhão de unidades no Mercosul, montante que, segundo ele, será comercializado pela marca no Brasil em 2014.

“Queremos a liderança do mercado brasileiro” , afirmou o presidente. Para alcançar a meta, a fabricante aposta em na sua nova linha de produtos, plano que será concluído em 2012. Atualmente a GM é a terceira montadora do país, atrás da Fiat e da Volkswagen.

Fonte: G1