Arquivo da tag: brasileiro

Brasileiro vira celebridade mundial fazendo recriação digital de clássicos nacionais. O sucesso foi tanto que um deles até virou carro de verdade

mineiro Robert Ramos é designer gráfico desde os 16 anos. Apaixonado por carros, curtia desenhar automóveis no Photoshop nas horas vagas. O que ele nunca imaginaria é que suas criações um dia conquistariam fama internacional.

Hoje, com 28 anos, esse autodidata de Belo Horizonte (MG) virou uma celebridade no meio – seu Instagram @robertdesign já tem 109.000 seguidores.

Ficou conhecido no mundo devido à qualidade das recriações modernizadas que fez de clássicos nacionais como VW SP2, Karmann-Ghia, Puma, Fusca, Opala e Chevette.

O sucesso nas redes sociais foi tamanho que hoje ele vive do que era hobby: cria projetos virtuais, com seu toque retrô, para que outros possam construí-los em tamanho real. “Nem sempre o cliente segue totalmente o desenho, mas tudo começa ali”, diz.

E foi justamente um de seus fãs que o projetou mundialmente. O americano Jamie Orr é embaixador mundial da VW e roda o mundo promovendo modelos customizados da marca. Jamie se apaixonou por uma Saveiro tunada que viu no perfil de Robert, que deu autorização para que o projeto ganhasse vida.

O carro foi construído no Brasil e Jamie lançou-o no BGT (Bubble Gun Treffen) Brasil de 2018, evento dedicado a carros do grupo VW (inclui Audi e Seat), que é inspirado no GTI-Treffen, tradicional evento em Reifnitz, Áustria.

Jamie levou a Saveiro depois para os Estados Unidos, onde será exposta no Sema Show, que é considerado a maior feira de automóveis personalizados do mundo, que acontece em dezembro. Após isso, há até planos da Saveiro acelerar em Nürburgring.

Carro conceito da Renault – Design brasileiro inspira veículo francês


Das coisas nascem coisas. A célebre frase de Bruno Munari é um ótimo começo para contarmos uma história ligada ao Captur, carro-conceito lançado recentemente pela Renault. O briefing previa a criação de um crossover esportivo de pequeno porte para um jovem casal. Sob a direção do designer Laurens van den Acker, a equipe de projeto decidiu propor uma nova ideia de conforto para um carro, conforme a designer Magali Borgers, responsável pelo projeto do interior do concept car, que nos explicou por telefone.

Durante o processo de criação, os designers “descobriram” o banquinho R540, criado pelos brasileiros Carolina Armellini e Paulo Biacchi, do Fetiche Design. “Achamos a ideia das cordas bastante interessante, então resolvemos estudar uma forma de aplicar essa ideia ao nosso projeto”, explica Magali.

As cordas permeiam todo o interior do Captur e tornaram-se um marco do projeto. Na área traseira, a ideia foi criar uma zona de conforto: o design foi concebido de tal forma que, quando o carro estiver em movimento, os passageiros tenham uma sensação semelhante à rede. Além do conforto, a trama das cordas tensionadas pode ser usada para fazer com que os itens transportados fiquem fixos no lugar.

A cor utilizada – um tom laranja avermelhado, coerente com a proposta de se empregar tons quentes no interior deste projeto – torna ainda mais forte a associação com o banquinho R540. As fotos aqui mostradas deixam isso bem claro.

Perguntado sobre o que achava de seu projeto ter tido repercussão internacional e, mais do que isso, ter influenciado o design de um concept car da empresa francesa, o designer Paulo Biacchi contou que eles descobriram por acaso: “Ficamos muito felizes e empolgados de ver até onde pode ir uma ideia. Eu, particularmente, não tinha essa sensação desde que ganhei um prêmio quando era estudante”. Ele apontou, ainda, para uma “inversão de referências” muito interessante: “O design automobilístico é uma das referências que costumamos usar em nossos projetos, então achamos muito bacana podermos influenciar o projeto do interior de um carro”.

Das coisas nascem coisas. E Munari sabia de todas elas. (WINNIE BASTIAN)

Peugeot volta firme à briga

Depois de pular a geração do 207 francês, marca prepara o 208 nacional igual ao modelo europeu

Quando o bem-sucedido 206 evoluiu para 207 na França, a Peugeot brasileira fez as contas e concluiu que seria inviável produzir o mesmo carro na fábrica de Porto Real (RJ). Na época, o mercado brasileiro ainda não tinha crescido tanto, e a plataforma do modelo europeu parecia demasiada cara e sofisticada para os padrões do mercado nacional. Daí a solução de usar a base do velho 206 para fazer um 207 mais baratinho, com mudanças meramente visuais (na França ele cresceu e se sofisticou).

Se por um lado a Peugeot economizou em investimentos, por outro o 207 nacional não emplacou grande sucesso nas vendas. O consumidor não enxergou nele um avanço em relação ao 206. Agora, com o mercado batendo recordes, a Peugeot percebeu que vale a pena investir num compacto mais moderno. Em 2012 nascerá o 208 nacional, bem semelhante ao que haverá na Europa. Quem garante que isso é verdade? Fornecedores de peças. Eles já foram contatados pela marca francesa e começam a trabalhar nos componentes do 208. Graças a eles, e a informações vindas da França, chegamos à projeção que você vê nesta página (acredite!), muito fiel ao carro que estará no Salão do Automóvel, não deste ano, mas de 2012. A motorização será a mesma atual (1.4 e 1.6), com melhorias até lá.

Além de o Brasil ganhar relevância na estratégia global do grupo PSA (que inclui a Citroën), o que pesou a favor da decisão de fazer o 208 no Brasil foi o fato de ele ter a mesma base do novo Citroën C3, que também será produzido aqui no fim de 2011. Aliás, a base é a mesma do Citroën Air Cross, misto de minivan e jipinho que chega este ano. Da mesma plataforma sairão o C3 Picasso e um sedã derivado do 208. Não haverá mais a perua. E o 207? Continuará sendo vendido com preços mais acessíveis, pelo menos até a chegada de um novo popular (o futuro 107) em 2013.

Fonte: G1