Jeep baixa preço dos carros depois da crítica de um colunista da revista americana

Pouco mais de um mês depois de uma revista americana afirmar que os carros da Jeep (e de outras marcas) serem absurdamente caros no Brasil, a marca promoveu uma série de reduções de preço no País, com descontos que chegam a R$ 25 mil. Aliás, um dos modelos que contou com a maior redução foi justamente o Jeep Cherokee, utilizado como exemplo no artigo assinado pelo colunista Kenneth Rapoza.

Em comunicado, a Chrysler declarou que a promoção é por tempo limitado e inclui reduções de até 13% nos principais modelos vendidos por aqui. Veja abaixo quais carros tiveram seus preços alterados:

Chrysler 300C: de R$ 194,9 mil para R$ 169,9 mil (redução de R$ 25 mil)
Jeep Compass: de R$ 97,9 mil para R$ 89,9 mil (redução de R$ 8 mil)
Jeep Grand Cherokee Laredo: de R$ 179,9 mil para R$ 159,9 mil (redução de R$ 20 mil)
Jeep Grand Cherokee Limited: de R$ 204,9 mil para R$ 179,9 mil (redução de R$ 25 mil)

Com o desconto quem comprava um Cherokee Laredo (versão de entrada) até a última quinta-feira (20) agora pode levar para casa, pelo mesmo preço, a versão topo de linha. Porém, apesar de ser expressivo, o abatimento ainda mantém o preço do Cherokee brasileiro distante do modelo americano.

Enquanto um Cherokee Laredo com especificação similar à vendida no Brasil custa R$ 159,9 mil, nos Estados Unidos ele é vendido por menos da metade disso: R$ 72 mil (US$ 32 mil pela cotação desta sexta-feira (21)). E a redução promovida pela Chrysler do Brasil levanta uma questão abordada pelo jornalista Joel Leite, colunista do site WebMotors: a empresa arcou com prejuízo com esse desconto ou tinha margem de lucro alta o bastante para permitir tal redução?

1 pensou em “Jeep baixa preço dos carros depois da crítica de um colunista da revista americana

  1. Evandro

    E ainda assim estamos sendo roubados. Os carros no Brasil estão sendo superfaturados e o povo não reage. Além dos carros chegarem aqui por um valor muito mais alto que lá fora, chegam depenados, não existe carro 1.0 nos outros países-AQUI SIM-, os carros são lançados lá todos cheios de bons acessórios, quando vem prá vem pelados, com rodas piores, com as telas multimídia na metade do tamanho, com motor ridiculamente mais fraco e por aí vai. O ford EDGE por exemplo, na versão de entrada no valor de R$127,900 não tem nem banco de couro, nem teto solar, painel multimídia de 3 polegadas, PASMEM, esses acessorios só vem na versão de R$150,000. ESTAMOS SENDO FEITOS DE TROUXAS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *