Arquivo da categoria: Gol

Primeira versão esportiva do hatch nacional recebia um tempero de Golf GTI para desfazer a má fama de hatch com desempenho fraco

indústria automobilística nacional é notória pelo número de  modelos desenvolvidos especificamente para o mercado brasileiro.

Uma das histórias mais interessantes é a do Gol GT, versão esportiva que surgiu para corrigir o destino do automóvel que liderou o ranking de vendas durante 27 anos consecutivos.

O Gol foi a grande novidade da Volkswagen em 1980, a esperança da marca para repetir o sucesso que o Golf teve na Alemanha em 1974 ao suceder o Fusca.

Só havia um problema: em vez de utilizar os motores EA111 e EA827 refrigerados a água, a filial de São Bernardo do Campo insistiu no 1.3 refrigerado a ar herdado do Fusca.

Era um paradoxo: um carro bonito, moderno e estável sabotado por uma mecânica com mais de 40 anos.

Seu desempenho era capaz de irritar até o mais pacato dos motoristas: máxima de 124,67 km/h e 0 a 100 km/h em 30,27 segundos. Um automóvel fraco na cidade e perigoso nas rodovias.

A má fama fez com que o Gol encalhasse nas concessionárias, o que não ocorreu com o sedã Voyage em 1981 e a perua Parati em 1982.

A boa aceitação de ambos se deu em parte em função dos eficientes motores 1.5 e 1.6 refrigerados a água do Passat, similares ao utilizado pelo Golf alemão. A solução apareceu em abril de 1984.

“O Gol GT foi uma iniciativa do diretor de engenharia na época, Philipp Schmidt”, conta o designer Gerson Barone, 40 anos dedicados à VW. “Era um alemão inovador e extremamente exigente, com forte obsessão pela qualidade e tecnologia”.

O Gol esportivo era impulsionado por um inédito motor de 1,8 litro e potência declarada de 99 cv, bem acima dos 81 cv do Voyage e da Parati.

Era o suficiente para levar seus 934 kg de 0 a 100 km/h em menos de 11 segundos, com máxima beirando os 170 km/h. Boa parte desse desempenho vinha do comando de válvulas, o mesmo do Golf GTI alemão.

O esportivo de Wolfsburg também serviu de inspiração para a decoração esportiva: faróis redondos de longo alcance, pneus 185/60 em rodas Avus aro 14, grade na cor da carroceria, defletor dianteiro e um belo escapamento de saída dupla.

O comportamento dinâmico estava à altura do novo motor: a suspensão dianteira recebeu molas mais rígidas e barra estabilizadora mais grossa e os amortecedores foram recalibrados.

As pinças de freio foram redimensionadas e a direção adotou relação mais lenta em função dos pneus largos.

O conjunto ótico dianteiro era o usado no Voyage e na Parati, com enormes faróis retangulares ladeados por piscas verticais.

Na traseira havia um aplique preto fosco entre as lanternas e na tampa, e o vidro recebeu um adesivo com a inscrição GT. A cilindrada era orgulhosamente exibida por adesivos na traseira e laterais.

O capricho se repetia no interior: bancos esportivos Recaro, volante de quatro raios do Passat TS, conta-giros e console com relógio digital.

O câmbio de quatro marchas foi substituído no ano seguinte por outro de cinco, mas a relação final de transmissão permanecia inalterada, com velocidade máxima na última marcha.

Era mais ágil que o Ford Escort XR3, limitado pelo arcaico motor 1.6 e comando de válvulas no bloco. Logo ganhou a companhia do Passat GTS Pointer, que adequou a mesma receita a um perfil familiar.

O motor AP foi adotado em meados de 1985, com bielas mais longas para melhor rendimento e funcionamento mais suave.

Poucas alterações foram realizadas até o encerramento da produção, em 1986: foram adotados faróis de neblina, regulagem de altura para o banco do motorista e o belíssimo volante “quatro bolas”.

Outro concorrente de respeito foi o Monza S/R, mas a tarefa de enfrentá-lo foi repassada ao sucessor GTS, que surgiu em 1987 com as belas rodas “pingo d’água” e aerofólio traseiro.

 

Ficha técnica: VW Gol GT 1986

  • Motor: longitudinal, 4 cilindros em linha, 1.781 cm3, comando de válvulas no cabeçote, carburador de corpo duplo; 99 cv a 5.600 rpm; 14,9 mkgf a 3.600 rpm
  • Câmbio: manual de 5 marchas, tração dianteira
  • Dimensões: comprimento, 384,6 cm; largura, 160,1 cm; altura, 137,5 cm; entre-eixos, 235,8 cm; peso, 934 kg
  • Pneus: 185/60 R14

Desempenho (Teste janeiro de 1986)

  • Aceleração: 0 a 100 km/h: 10,61 s
  • Velocidade máxima: 167,83 km/h
  • Consumo: 6,88 km/l (urbano) e 11,13 km/l (rodoviário)
  • Preço: Cr$ 13.218.589 (mai/84)
  • Atualizado: R$ 117.600 (IPC-A/IBGE)

TUDO SOBRE O NOVO VOLKSWAGEN GOL AUTOMÁTICO

É a primeira vez que o Volkswagen Gol ganha câmbio automático de verdade. Esqueça o automatizado I-motion. Descubra tudo sobre o hatch compacto com motor 1.6 de 120 cv e câmbio automático de seis marchas.

Ficha técnica

Motor: Dianteiro, transversal, 4 cil. em linha, 1.6, 16V, comando duplo, injeção eletrônica, flex
Cilindrada: 1.598 cm³
Potências(s): 110/120 cv a 5.750 rpm
Torque(s): 15,8/16,8 kgfm a 4.000 rpm
Velocidade máxima (fabricante): 185 km/h
Câmbio: Automático sequencial de seis marchas
Direção: Hidráulica
Suspensão: Indep. McPherson (diant.) e eixo de torção (tras.)
Freios: Discos ventilados (diant.) e tambores (tras.)
Pneus e rodas: 195/55 R15
Tração: Dianteira
Carroceria: Hatch, 4 portas, 5 lugares
Comprimento: 3,89 m
Largura: 1,65 m
Altura: 1,47 m
Entre-eixos: 2,47 m
Tanque de combustível: 55 litros
Peso (ordem de marcha): 1.040 kg
Porta-malas (fabricante/Autoesporte): 285/294 litros

Cesta de peças: R$ 3.665,02
Revisões até 30 mil km: R$ 1.249,65
Garantia: 3 anos
Consumo cidade/estrada: 8,0 / 12,1 km/l

Aceleração

0-100 km/h: 11 segundos
0-400 metros: 17,6 segundos
0-1.000 metros: 32,2 segundos
Velocidade a 1.000 metros: 164,1 km/h
Velocidade real a 100 km/h: 96 km/h

Retomada de velocidade

40-80 km/h: 5 segundos
60-100 km/h: 6,2 segundos
80-120 km/h: 7,5 segundos

Frenagens

100-0 km/h: 40,4 metros
80-0 km/h: 25,6 metros
60-0 km/h: 14,7 metros

Veja como fica os preços de Gol e Voyage:

Gol Track 1.0 Manual de 5 velocidades: R$ 44.990
Gol 1.6 Manual de 5 velocidades: R$ 50.780
Gol 1.6 Automático de 6 velocidades: R$ 54.580

Voyage Trendline 1.0 Manual de 5 velocidades: R$ 52.640
Voyage Trendline 1.6 Manual de 5 velocidades: R$ 56.640
Voyage 1.6 Automático de 6 velocidades: R$ 59.990

Segredo: Gol, Voyage e Saveiro vão passar por reestilização

 

Antes das novas gerações (previstas para 2022), os VW Gol e Voyage vão passar por mais uma reestilização.

Será a terceira da atual geração, lançada em 2008 (a última mudança é de 2016).A linha vai adotar a identidade visual da VW atualizada – que estreou no país com o novo Polo (veja aqui a briga entre Polo e Up!).

A grade é mais estreita e há um friso na parte inferior do para-choque. No Voyage, as lanternas remetem ao Virtus.

Nas motorizações, o 1.6 8V de 104 cv será substituído pelo 1.6 16V MSI de 117 cv (que equipa o Polo) e haverá uma versão automática de seis marchas (mesma caixa Aisin do Polo 1.0 200TSI).

A Saveiro também será reestilizada. Ela se desprendeu do rebanho em 2016, quando ganhou estilo próprio, mas agora seguirá a proposta estética da picape Amarok. A renovação do trio é esperada para o final de 2018, como linha 2019. Leia mais: O melhor – e o pior – da Saveiro ao longo de seus 34 anos

Apesar das mudanças no visual, a tendência é que Gol e Voyage permaneçam com menor oferta de versões.

No começo de março, a Volks deixou de oferecer as versões Comfortline 1.6 e Comfortline 1.6 I-Motion. Nem o Jetta passou incólume ao Virtus, perdendo a configuração Trendline – era o último sedã médio com motor turbo e câmbio manual à venda no Brasil

Volkswagen segue realizando mudanças na gama e tira de linha as opções mais caras dos veteranos

A Volkswagen segue reposicionando os seus modelos mais antigos após as chegadas dos lançamentos. Desta vez, a marca deixou de oferecer as versões mais caras do Gol e do Voyage.

O motivo são os novos Polo e Virtus, que passaram a ter preços próximos aos veteranos. O hatch, após receber o primeiro aumento desde o lançamento, é oferecido entre R$ 49.990 e R$ 71.760.

Já o sedã, mais caro, custa desde R$ 59.990 até R$ 79.990. Por quase R$ 80 mil na topo de linha, o Virtus também foi responsável pela morte do Jetta Trendline, o último sedã médio com motor turbo e câmbio manual no Brasil.

O Gol, líder de vendas no Brasil por 27 anos, perdeu as configurações Comfortline 1.6 (R$ 52.060) e Comfortline 1.6 I-Motion (R$ 55.460).

Com as mudanças, o hatch passa a ser vendido nas opções Trendline com motor 1.0 de 82/75 cv (R$ 43.840) e com motor 1.6 104/101 cv (R$ 49.350), além da versão Track (R$ 46.490) com o mesmo 1.0.

No Voyage, a Volkswagen tirou de linha as versões Highline 1.6 (R$ 59.350) e Highline 1.6 I-Motion (R$ 62.750).

O sedã ainda é oferecido nas versões Trendline 1.0 (R$ 51.200) e (R$ 54.690) e a Comfortline 1.0 (R$ 54.190), 1.6 (R$ 56.300) e 1.6 automatizada (R$ 59.700).

Apesar de ainda oferecer no Voyage 1.6 Comfortline, as saídas das opções com câmbio automatizado, indicam que, em breve, os dois modelos passarão a contar com o câmbio automático convencional Aisin de seis marchas. Sendo assim, apenas o Up! continuará com transmissão automatizada na VW.

Conceito esportivo é baseado no Gol duas portas e tem detalhes do Golf GTI

foto-imagem-gol-gt

Há 15 anos a Volkswagen encerrou a produção do raro Gol G3 GTI com motor 2.0 16V de 145 cv. Desde então foi difícil chamar qualquer série especial ou versão do compacto de esportivo.

Mas a situação pode mudar, caso o Gol GT Concept, que acaba de ser apresentado no Salão do Automóvel de São Paulo se torne algo mais do que um mero show car.

foto-imagem-gol-gt

Apesar dos pedidos dos fãs, demorou para a Volkswagen se animar a criar um Gol com pegada esportiva. Este conceito é assinado pelo estúdio de design da Volkswagen no Brasil, agora liderado por José Carlos Pavone, e se destaca pelos para-choques alargados e com tomadas de ar maiores. Faróis são diferentes, full leds e projetores, e os neblinas foram trocados por LEDs.

foto-imagem-gol-gt

Mais importante é que a base é um Gol duas portas, que recebeu pintura cinza volcano com detalhes vermelhos e teto pintado de preto brilhante. O aplique preto fosco no meio da tampa do porta-malas é alusivo ao Gol GT original, de 1984, de quem o novo conceito rouba o estilo do logotipo. As rodas de liga leve aro 18″ ficam a frente dos discos de freio com pinças vermelhas.

 foto-imagem-gol-gt

Por dentro, tem bancos esportivos do tipo concha, aplique preto brilhante com a logo “GT” dividindo o painel, as saídas de ar são de alumínio e o volante é o mesmo do Golf GTI, mas com costuras vermelhas. Os pedais possuem capa esportiva de alumínio, assim como a alavanca de câmbio. As soleiras de portas também trazem o logo “GT”.

 foto-imagem-gol-gt
A Volkswagen não fala em motores, nem em comercialização do modelo. Mas não custa nada sonhar com um novo Gol GT com motor 1.0 TSI de três cilindros e 125 cv. É menos potência do que se tinha no último Gol GTI, mas o torque de 20,4 mkgf é maior que os 18,5 mkgf dele.

Hatch terá interior renovado e foco na conectividade, mas design externo muda pouco

foto-imagem-novo-gol

A Volkswagen do Brasil divulgou nesta quinta-feira, 11 de fevereiro, um vídeo antecipando as novidades do Gol 2017. Campeão de vendas por 27 anos consecutivos, o modelo perdeu a liderança de vendas há dois anos, e não conseguiu retomar a ponta desde então.

Para tentar reverter esta situação, a marca apostará na conectividade. O vídeo indica que o Gol contará com uma central multimídia praticamente idêntica a de Fox e Golf. A função App-Connect permite sincronizar seu smartphone com a central do veículo e oferece aplicativos exclusivos, como o MyGuide (que indica pontos de interesse segundo a localização do carro) e o Drive & Track, que reconhece a forma de condução do motorista e dá dicas para melhorar o consumo.

foto-imagem-novo-gol-interior

O interior, aliás, foi completamente renovado, com linhas mais horizontais – seguindo o estilo de modelos como Fox, Golf e Passat. A última cena do vídeo revela que as mudanças externas serão bastante sutis: o formato dos faróis parece o mesmo do Gol atual, possivelmente apenas com mudanças nos refletores de luz.

Volkswagen lança versão de entrada do gol por R$ 27.990

foto-imagem-golMês a mês o Volkswagen Gol vai perdendo participação no mercado nacional. Atualmente, apenas três mil unidades mantém o eterno campeão alemão à frente do Fiat Palio. Pela primeira vez desde de seu lançamento, o hatch poderá perder o título de modelo mais vendido do Brasil. Para tentar reverter o resultado negativo, a VW lançará mão da versão de entrada Special (foto ilustrativa), que não é comercializada desde 2005.

A nova opção está disponível a partir de hoje e terá preço sugerido de R$ 27.990 para a carroceria de duas portas e R$ 29.890 para o modelo de quatro portas. Revivendo os tempos de Gol G4 a versão Special  oferece poucos itens de série, além dos obrigatórios freios ABS com EBD e airbag duplo.

São de série alerta de frenagem de emergência (ESS), dois apoios de cabeça no banco traseiro com ajuste de altura, alerta sonoro de faróis acesos, banco do motorista com ajuste de altura, cintos de segurança dianteiros com pré-tensionador, cintos de segurança laterais traseiros retráteis, faróis simples com máscara escurecida, grade dianteira em preto, limpador do para-brisa com temporizador, painel de instrumentos com conta-giros, velocímetro e marcador do nível de combustível, tomada 12V no console central, rodas de aço aro 14”, pneus 175/70 R14 e calotas 14” “Uyuni”.

Já a oferta de opcionais também não é grande. Ao todo são cinco pacotes. O kit PKA tem preço sugerido de R$ 780 para a carroceria de duas portas acrescenta ao hatch vidros elétricos, travamento elétrico sem controle remoto, destravamento elétrico do porta-malas. O mesmos itens para a opção de quatro portas o preço pula para 870.

A direção hidráulica vendida separadamente custará R$ 1.200, enquanto o kit com limpador, lavador e desembaçador do vidro traseiro sai por R$ 500. Há ainda um kit que inclui ar-condicionado e direção hidráulica com preço sugerido de R$ 2.230.

As cores disponíveis para a versão são as sólidas branco cristal, preto ninja e vermelho flash. Já para as opções metálicas prata sirius, cinza quartzo, azul night, vermelho ópera e prata lunar, o custo é de R$ 1.135.

Novas versões VW também são novidades da linha 2015

foto-imagem-gol-rallye

O inédito motor  EA211 1.6 16V é a principal novidade da linha 2015 dos modelos Gol e Saveiro. Fabricado na planta de São Carlos (SP), ele tem 120 cv quando abastecido com etanol e 110 cv se movido a gasolina, sempre a 5.750 rpm. Com bloco e cabeçote de alumínio, o motor tem comando de admissão variável e coletor de escape integrado, além de dispensar o reservatório de partida a frio. Inicialmente, porém, ele equipará somente os modelos Gol Rallye e Saveiro Cross – por ora as demais versões continuarão com o motor EA111 1.6, de até 104 cv.

foto-imagem-gol-rallye

A transmissão automatizada I-Motion, oferecida como opcional no Gol Rallye, também recebeu melhorias. Segundo a VW, ele ganhou uma versão atualizada do software de gerenciamento eletrônico, que “proporciona trocas de marcha ainda mais suaves e precisas”. A melhoria é perceptível principalmente quando o câmbio está no modo Drive. Quando o sistema realiza a troca de marcha automaticamente, o torque do motor é reduzido gradativamente, sendo retomado assim que a próxima marcha é engatada. Assim como antes, é possível realizar as trocas de marcha pela alavanca ou pelos paddle-shifts atrás do volante.

foto-imagem-Saveiro-Cross

Além do novo motor 1.6, a Saveiro traz na linha 2015 alguns itens inéditos em sua categoria. Na versão Cross, a picape pode ser equipada com piloto automático, freios ABS com função off-road e assistência de frenagem (BAS), controle de estabilidade (ESP), controle de tração (ASR) e assistente de partida em subidas (HSA). A Saveiro 2015 será vendida nas versões Startline (Cabine Simples), Trendline (Cabine Simples e Cabine Estendida) e Cross (Cabine Estendida). Para terminar, há também quatro novas opções de cores: Prata Lunar, Azul Night, Vermelho Ópera e Laranja Canyon.

foto-imagem-Saveiro-Cross

Segundo números fornecidos pela marca, o Gol Rallye precisa de 9,5 segundos para acelerar de 0 a 100 km/h e atinge a velocidade máxima de 190 km/h, com etanol. Com a transmissão I-Motion, o tempo de 0 a 100 km/h cai para 10 segundos, mas a velocidade final é a mesma. No caso da Saveiro Cross, o novo motor 1.6 MSI faz a picape ir de 0 a 100 km/h em 10 segundos, chegando aos 182 km/h, se abastecido com o combustível etílico.

Novidades para Gol e Voyage

O restante da linha também sofreu mudanças. O Voyage ganhou a nova versão topo-de-linha Evidence, que traz detalhes externos cromados, adesivos pretos nas colunas “B”, rodas de liga leve aro 16, interior com painel em cinza claro e revestimento dos bancos em Alcantara.

As nomenclaturas das demais versões agora segue o padrão mundial da VW. A versão de entrada é a Trendline, oferecida nos modelos Gol e Voyage. Em relação aos itens oferecidos na linha 2014, eles ganharam direção hidráulica, três apoios de cabeça no banco traseiro, chave canivete e iluminação no porta-malas. A lista de opcionais lança o pacote Conectividade, composto por rádio CD-Player com sistema Bluetooth e entradas SD Card, USB e auxiliar, I-System, seis alto-falantes e volante multifuncional.

foto-imagem-Voyage

As versões intermediárias de Gol e Voyage agora se chamam Comfortline. Ela acrescenta luzes de setas integradas nos espelhos retrovisores, aerofólio traseiro, grade frontal em preto brilhante, faróis com máscara negra, para-sois com iluminação, alto-falantes, ar quente, rádio CD Player com Bluetooth e entradas SD Card, USB e auxiliar e I-System. O comprador também pode escolher entre os pacotes Fun (bancos com revestimento exclusivo, pedaleiras esportivas e volante revestido em couro), Urban (rodas de liga leve aro 15, faróis de neblina, volante multifuncional e sensor de estacionamento) e Interatividade (com volante multifuncional e sensor de estacionamento).

Já as versões mais requintadas foram batizadas de Highline. Em relação a Comfortline, ela agrega ar-condicionado, vidros dianteiros e traseiros com acionamento elétrico, frisos laterais cromados, alarme, volante multifuncional revestido de couro e lanterna de neblina. Como opcionais, traz acabamento interno mais claro e o kit Tecnologia, composto por sensores de chuva e de luminosidade, piloto automático e sistema coming/leaving home (mantém os faróis acesos por alguns segundos após as portas do carro terem sido travadas).

Top 10 – O ranking dos carros mais vendidos em 2013

1º VOLKSWAGEN GOL: 253.915 UNIDADES

gol-carro-mais-vendido-2013

2º FIAT UNO: 183.877 UNIDADES

fiat--segundo-carro-mais-vendido-2013

3º FIAT PALIO: 176.392 UNIDADES

fiat-palio-terceiro-carro-mais-vendido-2013

4º FORD FIESTA E NEW FIESTA: 136.131 UNIDADES

ford-fiesta-quarto-carro-mais-vendido-2013

5º VOLKSWAGEN FOX E CROSSFOX: 129.120 UNIDADES

 

volkswagen-fox-crossfox-quinto-carro-mais-vendido-2013

6º FIAT GRAND SIENA E SIENA: 129.120 UNIDADES

fiat-grand-siena-sexto-carro-mais-vendido-2013

7º FIAT STRADA: 122.496 UNIDADES

fiat-strada-setimo-carro-mais-vendido-2013

8º CHEVROLET ONIX: 121.929 UNIDADES

chevrolet-onix-oitavo-carro-mais-vendido-2013

9º HYUNDAI HB20: 121.868 UNIDADES

hyundai-hb20-nono-carro-mais-vendido-2013

10º RENAULT SANDERO:102.046 UNIDADES

renault-sandero-decimo-carro-mais-vendido-2013

Novo Volkswagen Gol 2013

COM ROUPA NOVA, A DUPLA DE MAIOR SUCESSO DA VW SE ALINHA AO DNA MUNDIAL DA MARCA

foto-imagem-gol-novo

 

Em 2008, Gol e Voyage revolucionaram o estilo da linha Volkswagen no Brasil. Com estilo nitidamente inspirado no Tiguan, a dupla rapidamente foi alçada ao topo do ranking de vendas. Entretanto, o lançamento do novo DNA mundial de design, incorporado posteriormente por Fox, Jetta e Passat, fez os best sellers ficarem defasados.

A resposta da VW levou quase três anos, mas chegou. Projetados por designers brasileiros em Wolfsburg, os modelos ganharam faróis com traços mais retangulares, nova grade frontal e para-choque redesenhado. É inevitável a associação com o Fox. Na traseira, as semelhanças são com o Polo europeu: as lanternas e a tampa do porta-malas apresentam novo formato e o para-choque também é novo. No Voyage, as mudanças foram mais expressivas: agora o sedã tem lanternas que invadem a tampa do porta-malas, deixando-o parecido com o Jetta.

Foram realizadas mudanças também no interior. As saídas de ar redondas ganharam uma nova cobertura, decorada com um aro cromado central perceptível apenas quando estão fechadas. O novo rádio e a iluminação de LEDs brancos no painel deram um aspecto mais elegante à cabine, forrada com tecido composto por garrafas PET recicladas.

Debaixo do capô, ambos trazem o novo motor 1.0 TEC. Equipado com uma nova ECU (Unidade Eletrônica de Controle), novo coletor de admissão e novos bicos injetores, o conjunto 76 cv com etanol e 72 cv se abastecido com gasolina. Segundo a montadora, as mudanças resultaram em uma economia de combustível de até 4% em relação ao motor 1.0 VHT. Há também a oferta do pacote BlueMotion Technology, composto por pneus com baixa resistência ao rolamento, informe de consumo instantâneo de combustível e indicador de marcha ideal a ser utilizada, tecnologia esta que orienta o motorista a conduzir de maneira mais econômica. Com a inclusão deste pacote, a economia de combustível pode chegar a 8%. Além do motor de 999 cm3, Gol e Voyage continuam sendo vendidos com o motor 1.6 VHT, que pode ser combinada à transmissão ASG, chamada pela VW de I-Motion.

Entre os itens de série, o Gol nas versões 1.0 e 1.6 oferecem vidros dianteiros elétricos, travamento central das portas, abertura interna da tampa do porta-malas, limpador, lavador e desembaçador do vidro traseiro, conta-giros, banco do motorista com regulagem de altura e tomada de 12 volts. Na configuração Power, adiciona airbag duplo frontal, coluna de direção ajustável em altura e em distância, direção hidráulica, freios ABS, faróis de neblina e luzes de seta nos retrovisores. A lista de opcionais inclui ar-condicionado, volante multifuncional, rádio CD Player com reprodução de arquivos em MP3 e entrada USB, rodas de liga leve de 15 ou 16 polegadas, chave do tipo canivete e vidros elétricos nas portas traseiras.

Os preços do Gol 2013 começam em R$ 27.990, enquanto a tabela de preços do Voyage renovado parte de R$ 29.990.

Veja a tabela de preços dos novos Gol e Voyage:

Gol 1.0 – R$ 27.990
Gol 1.6 – R$ 31.890
Gol 1.6 I-Motion – R$ 34.490
Gol1.6 Power – R$ 38.290
Gol 1.6 Power I-Motion – R$ 40.890

Voyage 1.6 – R$ 34.590
Voyage 1.6 I-Motion – R$ 37.190
Voyage 1.6 Comfortline – R$ 40.890
Voyage 1.6 Power I-Motion – R$ 43.490