Arquivo da categoria: Fox

Fim da linha para os carros da Volkswagen: Gol, Up, Fox, Voyage e Saveiro – Ausência de equipamentos de segurança é o motivo

Encosto de cabeça e cinto de segurança de três pontos são itens tão comuns que muitos até desconhecem a existência de modelos que não possuem o equipamento em todas as posições. Mas esses carros existem, e têm data para acabar: 28 de janeiro de 2020.

É nesse dia que serão completados cinco anos da publicação da portaria 518/2015 do Contran. Ela obriga que a maioria dos veículos vendidos no Brasil tenham encosto de cabeça e cinto de três pontos retrátil para todos os ocupantes, além de ao menos um assento com pontos de fixação para cadeirinhas do tipo Isofix e Latch.

FIXAÇÃO ISOFIX/LATCH GARANTE A ANCORAGEM CORRETA DA CADEIRINHA (FOTO: DIVULGAÇÃO)

As exceções ficam para modelos do tipo 2+2 (como o Civic Si e Porsche 911), conversíveis e modelos com só uma fileira de bancos, como picapes e vans comerciais.

Quase todas as marcas generalistas terão que atualizar ao menos um modelo, mas a mais afetada é a Volkswagen: Up!, Gol, Voyage, Saveiro e Fox não se enquadram em um ou mais quesitos da legislação.

FIXAÇÃO ISOFIX/LATCH GARANTE A ANCORAGEM CORRETA DA CADEIRINHA (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Faltam a Up!, Gol e Voyage o cinto de segurança de três pontos, enquanto no Fox não há encosto de cabeça central. Do quarteto, só o Up! já tem Isofix/Latch nos bancos traseiros.

A Volkswagen do Brasil não respondeu ainda se os modelos serão adaptados ou irão sair de linha.

FIXAÇÃO ISOFIX/LATCH GARANTE A ANCORAGEM CORRETA DA CADEIRINHA (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Do ponto de vista técnico a adição de cinto e encosto não é tão complexa. Isso porque a Saveiro cabine dupla já tem os itens para todos os ocupantes, e a migração dos equipamentos para Gol e Voyage, que derivam do mesmo projeto, seria mais fácil.

O grande problema é a colocação do Isofix/Latch. Esses pontos de ancoragem são responsáveis por manter a cadeirinha estável em acidentes, e por isso são realizadas soldagens diretamente ao monobloco do carro.

O UP! NACIONAL TEM ISOFIX E ENCOSTO CENTRAL, MAS FALTA O CINTO DE TRÊS PONTOS (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Por conta disso, e também pela exigência legal, essas mudanças requerem novos ensaios de crash-test. E isso não é barato: cada batida custa R$ 400 mil para a Volkswagen.

O Up! tem o mesmo problema, mas há uma solução menos cara — e ousada — que a marca poderia tomar. Bastaria à Volkswagen homologar o compacto como um veículo de quatro lugares, como já ocorre na Europa.

NA EUROPA O UP! SÓ LEVA DUAS PESSOAS NO BANCO TRASEIRO (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Mas isso, além de gerar novos custos, poderia sacrificar as vendas do Up!. A decisão de preparar o carro para cinco pessoas na América do Sul, inclusive, foi para ampliar o mercado do modelo, evitando repetir o que houve com a primeira geração do Ford Ka, que só podia levar quatro pessoas.

A lógica garante a sobrevida do quarteto, mas é possível que o Fox não sobreviva à mudança na legislação. Com projeto antigo e sem ter uma nova geração no horizonte, o hatch que já vinha perdendo versões pode sair de linha na virada do ano.

Copia dos irmãos

AS VERSÕES MAIS CARAS DO UNO JÁ OFERECEM ENCOSTO CENTRAL E CINTO DE TRÊS PONTOS PARA TODOS (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Modelos de outras marcas também precisarão se adequar. Entre os afetados estão Fiat Mobi, Uno e Doblò, Citroën C3 e Aircross, Renault Duster, Oroch e Kwid e Nissan March e Versa.

A diferença é que a maioria deles já ofereceu os itens obrigatórios em mercados mais exigentes, sobretudo a Europa. Assim, basta às fabricantes adotar os equipamentos e apresentar os ensaios de segurança que já haviam sido feitos nas versões europeias — desde que a estrutura de ambos seja igual.

COLOCAR ISOFIX NO MOBI NÃO SERÁ DIFÍCIL: A VERSÃO PARA A ARGENTINA JÁ VEM COM ELE DESDE O LANÇAMENTO 

O caso do Uno é ainda mais simples: ele já tem os equipamentos, mas como opcionais. O que muda é que agora passam a ser de série.

A Renault deve adotar uma postura mais drástica com o Duster. Sem cinto de três pontos e Isofix, o SUV pode simplesmente deixar de ser produzido na virada do ano.

Menos radical seria adotar o banco da Oroch — que também não tem Isofix —, mas às vésperas de mudar de geração, é mais fácil aguardar a estreia do novo Duster. A picape também será reestilizada, mas deve ganhar os pontos de fixação antes disso.

Por fim, é certo que o recém-lançado Kwid também será atualizado, e a mudança irá ocorrer antes mesmo de sua primeira reestilização, prevista para 2021.

VW Saveiro e Fox com problemas em consumo

Já imaginou descobrir que o nível do óleo do seu automóvel baixa constantemente depois de rodar 2.000 km ou menos?

Esse é o drama vivido por proprietários de modelos da Volkswagem com o motor MSI 1.6 16V, lançado em agosto de 2015 e que equipa Gol, Fox, Saveiro e o novo Polo.

Entre os motores “beberrões” está o Fox Highline 2016 do empresário Thiago Resende, do Rio de Janeiro (RJ). “O óleo do meu carro vive sumindo e a concessionária diz que é normal.

Faço as revisões, rodo menos de 2.500 km e o nível já está abaixo do mínimo”, conta Thiago.

“A autorizada agora recomendou verificar o óleo a cada abastecimento. Tive vários carros e isso nunca aconteceu comigo.”

O caso é tão conhecido que a própria Volks emitiu para sua rede um boletim chamado Informação Técnica do Produto, número 2026880/4, em 31 de março de 2017.

O documento diz que o consumo excessivo de lubrificante pode ocorrer por montagem incorreta ou desgaste prematuro dos anéis ou de outro componente interno do motor ou mesmo por falha nos vedadores das hastes das válvulas.

Não é raro que o problema acabe afetando a durabilidade de peças do motor, como ocorreu com o empresário Wanderley de Oliveira Reis, de Guarulhos (SP).

“Com dois meses de uso e menos de 4.000 km rodados, o o motor estava ‘grilando’. Por isso a autorizada trocou biela, pistão, juntas e outras partes”, diz Wanderley, que tem uma Saveiro Cross 2014.

Em casos extremos, a avaria pode obrigar a substituição do motor e, por consequência, dor de cabeça com a documentação.

“Após reclamar várias vezes, agora terei de trocar o motor, que tem só 8.000 km de uso. A concessionária ofereceu a troca e a extensão da garantia, mas como fica meu prejuízo na hora da revenda? O prontuário do veículo ficará com essa mudança de motor registrada”, preocupa-se Renato Guerino de Souza, de São Paulo (SP), dono de um Fox 2015.

Consultada, a Volkswagen do Brasil não se manifestou sobre o caso até o fechamento desta edição.

O POVO RECLAMA

“Existem diversos relatos na internet sobre esse problema. Fiz várias indagações à concessionária, que não resolveu nada. Ela sempre diz que está aguardando uma resposta da fábrica, que já sabe desses casos.” José Nelson de Lima, técnico em ar-condicionado, Jaboatão dos Guararapes (PE), dono de um Fox Highline 2015

“Meu carro com menos de 4.000 km rodados estava com o motor ‘grilando’. Agora preciso trocar algumas peças. Até hoje, só tive decepções.” Wanderley de Oliveira Reis, empresário, Guarulhos (SP), dono de uma Saveiro Cross 2014

Fim da linha Fox (incluindo CrossFox e SpaceFox) vai liberar fábrica para produção de SUV compacto

sexta geração do Polo foi apresentada na Europa em junho. E desde então a Volkswagen mantém o discurso de que seu novo compacto premium não causaria o fim de nenhum outro modelo no Brasil. De fato, nenhum modelo será descontinuado de imediato.

O discurso da Volkswagen é o de que seus quatro compactos, Gol, Up!, Fox e Polo, terão clientes diferentes mesmo que seus preços se sobreponham.

Fontes internas, porém, afirmam que o Volkswagen Fox deverá desaparecer antes de 2019. Hoje ele é o modelo mais antigo da marca em produção – não sofre mudanças estruturais desde seu lançamento, em 2003, e já não é mais vendido na Europa – e não está incluído nos planos de renovação da gama Volkswagen, prevista para acontecer até 2020.

A Volkswagen classifica o novo Polo como concorrente em potencial de Chevrolet Onix, Fiat Argo, Hyundai HB20 e até mesmo Honda Fit. A marca não cita, mas Peugeot 208 e Ford Fiesta também estão na lista.

Todos eles (dependendo da versão) também cruzam preços com o Fox, que parte dos R$ 46.890 na versão Trendline 1.0. Contudo, sua versão mais vendida é a Comfortline 1.6 8v de R$ 53.990.

Se as previsões estiverem certas, o Polo com motor 1.0 MPI (aspirado) partirá dos R$ 50 mil, recebendo o título de 1.0 de entrada mais caro do mercado. Para efeito de comparação, o Fox Comfortline 1.0 MPI custa R$ 50.150 e por R$ 50.890 existe o Gol Comfortline 1.6 – a versão Highline foi descontinuada há poucos meses.

Apesar de defasado, o Fox ainda vende bem (é o 13º veículo mais emplacado no acumulado de janeiro a julho de 2017, à frente de Toyota Etios, Fiat Uno e Honda Fit, por exemplo), mas sua fatia de mercado deve ser bastante afetada pela chegada do novo Polo.

E SpaceFox, SpaceCross e CrossFox?

O novo Polo será fabricado em São Bernando do Campo (SP). Mas os dois futuros derivados da plataforma MQB A0 (uma picape intermediária e o SUV compacto T-Cross) serão fabricados em São José dos Pinhais (PR).

A fábrica paranaense hoje é responsável pelo Golf, Audi A3 Sedan, Audi Q3 e toda a linha Fox (incluindo CrossFox e SpaceFox). Para produzir os dois novos modelos MQB A0 (a partir do segundo semestre de 2018), será necessário abrir espaço na linha.

Sem novidades no desempenho, hatches ganham apenas detalhes visuais e partem de R$ 53.040 e R$ 44.370, respectivamente

foto-imagem-up

A Volkswagen criou uma nova versão para os modelos Fox e up!, batizada de Run. Apesar do nome, a série apenas adiciona itens que remetem à esportividade, sem novidades no conjunto mecânico que façam diferença no desempenho dos carros. O Fox Run tem preço tabelado em R$ 53.040, enquanto o up! Run custa R$ 44.370. Como é baseado na versão 1.6 Comfortline, o pacote Run encarece o Fox em R$ 1.250, enquanto o up! Run fica R$ 1.180 mais caro do que o Move up! em que se baseia.

Com vendas previstas até outubro, a série especial investe no apelo esportivo. Tanto o up!quanto o Fox exibem faixas laterais com a inscrição “RUN”, bem como capa dos retrovisores de cor preto Ninja, faróis e lanternas escurecidos, rodas de liga leve aro 15″ (cinza escuras no up!) e pneus de baixa resistência ao rolamento. O Fox Run, inspirado na versão Comfortline 1.6, conta ainda com grade dianteira tipo colmeia de cor preto brilhante e adesivo preto emoldurando a placa traseira.

As diferenças internas aparecem na forração preta de colunas e teto e revestimento de couro no volante e nas alavancas do câmbio e do freio. O up! tem ainda um aplique no painel alusivo à série, o que também aparece nos bancos dianteiros de ambos. Entre os itens de série doup!, baseado no Move up!, estão ar condicionado, direção elétrica e vidros dianteiros, travas e retrovisores elétricos. O pacote “Run completo” oferta sensores de estacionamento e sistema de som com quatro alto-falantes e dois tweeters.

O Fox conta com os mesmos itens de série, além do sistema de infotainment Composition Touch. Entre os opcionais estão os sistemas Composition Media e Discover Media, rodas de aro 16″ e o módulo Tecnológico, que integra controlador de velocidade, sistema coming&leaving home, retrovisor interno eletrocrômico e sensores de chuva e crepuscular. Das cores sólidas, apenas a vermelha, Tornado, é diferente. As metálicas são prata Sargas e azul Silk.

As cores disponíveis são branco Cristal, vermelho Flash e preto Ninja, sólidas, e prata Sirius e a nova azul Lagoon, metálicas. Sobre a expectativa de vendas, representantes da Volkswagen se limitaram a dizer que “historicamente, as séries especiais representam um incremento de cerca de 10%.”

Desempenho

O up! é equipado com motor 1.0 de 82 cv e tem câmbio manual ou automatizado de cinco velocidades. Nos nossos testes, o up! manual precisou de 14,4 segundos para chegar aos 100 km/h e rodou 9,2 km com um litro de etanol na cidade e outros 12,7 km na estrada.

Já o Fox conta com um 1.6 de 104 cv e transmissão manual ou automatizada de cinco velocidades. Nessa configuração, o hatch chegou a 100 km/h em 10,3 segundos e registrou médias de consumo de 12,5 km/l na cidade e 16,9 km/l na estrada.

Como não ganharam novidades mecânicas, o desempenho das versões Run deve ser bastante parecido com o que já aferimos em outras configurações.

Top 10 – O ranking dos carros mais vendidos em 2013

1º VOLKSWAGEN GOL: 253.915 UNIDADES

gol-carro-mais-vendido-2013

2º FIAT UNO: 183.877 UNIDADES

fiat--segundo-carro-mais-vendido-2013

3º FIAT PALIO: 176.392 UNIDADES

fiat-palio-terceiro-carro-mais-vendido-2013

4º FORD FIESTA E NEW FIESTA: 136.131 UNIDADES

ford-fiesta-quarto-carro-mais-vendido-2013

5º VOLKSWAGEN FOX E CROSSFOX: 129.120 UNIDADES

 

volkswagen-fox-crossfox-quinto-carro-mais-vendido-2013

6º FIAT GRAND SIENA E SIENA: 129.120 UNIDADES

fiat-grand-siena-sexto-carro-mais-vendido-2013

7º FIAT STRADA: 122.496 UNIDADES

fiat-strada-setimo-carro-mais-vendido-2013

8º CHEVROLET ONIX: 121.929 UNIDADES

chevrolet-onix-oitavo-carro-mais-vendido-2013

9º HYUNDAI HB20: 121.868 UNIDADES

hyundai-hb20-nono-carro-mais-vendido-2013

10º RENAULT SANDERO:102.046 UNIDADES

renault-sandero-decimo-carro-mais-vendido-2013

Compacto Up! será lançado ano que vem

Volkswagen confirma lançamento de modelo para o mercado europeu

A Volkswagen confirma que irá lançar a versão de produção do compacto Up! em 2011. O carro deverá chegar às concessionárias da marca na Europa no final do próximo ano. Sua estréia oficial está marcada para o Salão de Frankfurt, que acontece em setembro. Caberá ao modelo substituir o compacto Lupo e o Fox nacional, que é importado do Brasil ao Velho Continente.

Nas fotos dessa página é possível notar um pouco do que será o compacto, por meio deste conceito E-Up!, uma versão elétricaBMW do carrinho, que vai ganhar variantes de quatro portas, um sedã e possivelmente uma minivan. A versão elétrica é esperada para 2013 e terá como grande rival o Megacity, popular elétrico que chegará ao mercado europeu também em meados de 2013.

Fonte: Revista AutoEsporte

Novo Polo Sedan é flagrado sem disfarces

Modelo vai ser vendido na Ásia e no leste europeu

Faltando apenas alguns dias para a apresentação do novo Polo Sedan na Rússia, o fórum polonês Samochody Swiata publica imagens do carro sem disfarces. O novo sedã da Volkswagen foi desenvolvido para mercado emergentes, inclusive Índia e o leste europeu.

Como não poderia deixar de ser, o carro terá entre os principais destaques o espaço interno, inclusive no porta malas, cuja capacidade deverá ter aproximadamente 500 litros. O interior segue o padrão dos modelos da marca alemã, com volante de três raios multifuncional e instrumenrtação parecida com a do Fox vendido no mercado brasileiro.

Fonte: G1

Fotos Volkswagen In – Conceito Nacional

Compacto foi desenhado por brasileiros que venceram o concurso Talento Volkswagen

Anualmente, a Volkswagen do Brasil realiza o concurso Talento Volkswagen, que dá espaço a novos designers criarem seus projetos, sem qualquer limite de ousadia. Desta vez, a montadora investiu e chegou a criar um conceito de verdade com as linhas do carro vencedor do concurso no ano de 2008, criado pelo trio Kauré Martins, Rogério Okabe e Guilherme Motta.

O modelo chamado IN segue a linha de um carro pequeno para rodar nas grandes metrópoles. Suas linhas, tanto na dianteira, como na traseira, seguem o padrão atual de design da Volkswagen, no entanto, o modelo chega a lembrar o simpático Smart fortwo, lançado no Brasil no último ano e que tem feito sucesso entre o público.

Os designers também não escondem que se inspiraram no Fox para criar o carrinho de apenas 2,5 metros de comprimento. Basta olhar para a frente do carro e logo lembrar do hatch da montadora no Brasil. Por dentro, o modelo também conta com linhas bastante futuristas e um grande projeto de interação, com acesso a internet e outras comodidades.

Ainda de acordo com o projeto original, o carro utiliza tecnologia híbrida, com um motor elétrico, a fim de economizar combustível e diminuir a emissão de poluentes. Vale lembrar que o motor a combustão utiliza apenas álcool. Além dos diversos sketches com desenhos do carro, um modelo de verdade foi feito com base em clay.

Fonte: AutoEsporte

Fotos Novo SpaceFox 2010

Confira as primeiras fotos da perua sem disfarces

Essas imagens que você está vendo são as primeiras fotos da nova SpaceFox totalmente sem disfarces. Como o carro está pronto, dá até para duvidar que a Volkswagen espere para lançá-la somente em maio ou junho. Ainda mais porque, com os novos Fox e CrossFox rodando por aí, a Space anterior parece ainda mais defasada.

Segundo uma fonte da fábrica, a demora só tem um motivo: como a Space é o único membro da família produzido somente na Argentina, vai ficar um pouco mais na fila por causa da Amarok, primeira picape média da VW. A prioridade absoluta na fábrica de General Pacheco é a picape, que chega às lojas brasileiras em março. Depois é que os argentinos cuidarão de produzir em larga escala a renovada SpaceFox.

As imagens mostram uma surpresa: as lanternas traseiras mudarão mais do que se supunha. Não será só uma alteração na distribuição de luzes, mas uma mudança que implica em novos cortes na tampa traseira e no para-choque. Elas ficaram mais amplas, com cortes mais retilíneos – abandonando totalmente o antigo padrão visual à la Passat. Lembram bastante as lanternas da minivan Dodge Journey. Sensores de ré serão um dos novos opcionais da perua. A placa de identificação continua no centro da tampa. Na dianteira e no interior, a Space seguirá as modificações do Fox.

Outra novidade que havíamos antecipado há alguns meses foi engavetada: o vidro traseiro basculante, como na Peugeot 207 SW. O projeto ficou caro, por conta dos amortecedores, e a VW julgou que já havia gasto muito com as mudanças provocadas pelas novas lanternas traseiras. A solução está pronta e pode até ser usada futuramente, mas não por enquanto.

Fonte: G1