Arquivo da categoria: Suzuki

Os 10 carros importados mais vendidos no 1º semestre de 2013 pela Abeiva – Kia se destaca com o seu Sportage

As vendas de carros importados no Brasil caíram 23,2% no primeiro semestre, na comparação com o mês passado, segundo a Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores (Abeiva). De acordo com a entidade, foram emplacadas 54.506 unidades contra 70.963 de janeiro a junho de 2012.

A Kia segue com a maior fatia, 27,89%, seguida por Jac Motors (16,40%) e BMW (11,08%). A importadora dos veículos da Chery deixou a associação em abril passado. A marca chinesa constrói sua primeira fábrica no Brasil.

A Abeiva é formada por Aston Martin, Audi, Bentley, BMW, Changan, Chrysler, DFSK, Dodge, Ferrari, Geelym Hafei Motor, Haima, Jac Motors, Jaguar, Jeep, Jinbei Automobile, Kia Motors, Lamborghini, Land Rover, Lifan, Maserati, Mazda, Mini, Porsche, RAM, Rolls Royce, SsangYong, Suzuki e Volvo.

Veja os 10 importados mais vendidos no 1º semestre, segundo a Abeiva:

foto-carros-importado-que-mais-venderam-no-1-semestre-2013

Fotos dos 10 carros mais feios do mundo – Confira os modelos mais mal sucedidos da história

Design sempre foi um quesito de grande importância para o sucesso de um carro. Ao longo dos anos da história dos automóveis existiram modelos que marcaram pelas formas bem sucedidas.

Grande clássicos como a Ferrari F450, Volkswagen Fusca, Ford Mustang e o DeLorean são exemplos de que um bom design é a receita quase certa para o sucesso de um carro.

Por outro lado, grandes montadoras também erram ao inovar demais nas formas de seus carros e lançam modelos que marcam justamente pelo oposto pretendido. Mas afinal, o que seria do belo se não fosse o feio?

Seguindo esse critério, acompanhe a lista com os 10 carros que marcaram por sua extrema falta de beleza.

1) Fiat Multipla:

Veículo que foi comercializado por incríveis 12 anos no mercado europeu ( de 1998 à 2010). As janelas desproporcionalmente grandes, os faróis altos e o formato dos espelhos retrovisores deixam o carro mais parecido com obra de aliens do que de humanos.

 

2) Pontiak Aztek:

Talvez o utilitário mais feio já fabricado, o modelo controlado pela GM só permaneceu nas linhas de montagem de 2001 à 2005.

 

3) Suzuki X-90:

A Suzuki provou que jamais se deve tentar misturar um jipe com conversível. O mini-jipe-conversível-esportivo-sedã ficou apenas 3 anos nas linhas de montagem, de 1995 à 1998.

 

4) Aston Martin Lagonda:

Até mesmo a tradicional montadora britânica Aston Martin já errou no visual de seus carros. O modelo extremamente sem curvas que mais lembra uma caixa sobre rodas foi produzido durante os anos de 1974 à 1989.

 

5) Lancia Thesis:

Os faróis pequenos e uma faixa central de outra cor certamente não foram as melhores escolhas do designer do Lancia Thesis.

 

6) AMC Gremilin:

Capô muito alongado e janelas traseiras muito pequenas. A AMC errou nesses fundamentos do Gremilin, que foi produzido de 1970 à 1978.

 

7) AMC Pacer:

Montado de 1975 à 1980, o modelo tem janelas traseiras desproporcionalmente grandes e faróis que mais parecem entradas de ar. Aparentemente a AMC tentou corrigir, sem sucesso, o que deu errado no Gremilin.

 

8) Ford Edsel:

Modelo que foi produzido entre 1958 à 1960, é exageradamente grande e de visual nada agradável.

 

9) Marcos Mantis:

Modelo futurista da década de 70 foi muito mal sucedido na sua missão de agradar o público. Fracasso de vendas e só foi produzido durante dois anos, 1970 e 1972.

 

10) Gurgel G15:

Carros brasileiros nunca tiveram destaque mundial, mas pela falta de formas o Gurgel G15 merece a devida atenção. A caminhonete é muito quadrada e com dimensões desproporcionais.

Fonte: 4Carros.com

Suzuki confirma fábrica no Brasil e lança carro com chuveiro

Jipe Jimny deverá ser fabricado no país a partir de 2012.
Montadora japonesa diz que veículo não tem concorrentes diretos.

Depois de especulações, o presidente da Suzuki do Brasil, Luiz Rosenfeld, que assumiu o cargo em março, confirmou que a empresa investe em uma fábrica no Brasil que a partir de 2012 produzirá em território nacional o jipinho Jimny. Rosenfeld explicou nesta terça-feira (26), no Salão do Automóvel de SP, o porquê da escolha por esse modelo que, em vendas, está atrás de outros dois carros da marca no país – o Vitara e o SX4. É que, segundo marca, o Jimny é um produto sem concorrentes diretos no mercado e possui um preço atrativo.

O Jimny é equipado com tração integral 4X4 e custa atualmente R$ 54.990 no Brasil. Com a nacionalização, a marca prevê que o preço será menor, o que aumentará a competitividade do modelo. Sob o capô, o aventureiro compacto traz o motor 1.3 16V de 85 cavalos de potência. Com visual rústico, a cabine também é simples, leva apenas quatro pessoas, e a capacidade do porta-malas é de 113 litros. “Esse é um carro para quem realmente faz uso em estradas e pisos irregulares”, diz o presidente.

Carro com chuveiro
Outra novidade da marca anunciada na feira foi a versão Mormaii do SX4 que traz para-choques redesenhados, apliques em outros tons, novas opções de cores, novo revestimento em couro e é 52 mm mais alta do que o modelo convencional. Mas o grande destaque dela é um chuveiro, instalado no porta-malas, pensado para aventureiros que não perdem a oportunidade de fazer um “bate e volta”. O dispositivo funciona como o reservatório de água do para-brisa. Para fazer inveja aos amigos, o interessado terá que desembolsar R$ 6.990 a mais. Essa versão custa R$ 69.390 contra os R$ 62.400 da convencional.

Fonte: Revista AutoEsporte

Suzuki apresenta o novo Alto

Hatch é equipado com motor 660 cc e faz 24,5 km/l de gasolina.
Após três décadas de produção modelo deverá ser substituído em breve.

O presidente da Suzuki Motor, Osamu Suzuki, apresentou nesta quarta-feira (16) o novo Alto em um hotel de Tóquio. O hatch de entrada da marca completou em 2009 três décadas de produção.

fotos-imagens-novo-suzuki-alto-presidente-osamu-suzuki

O compacto conquistou vários países pelo baixo custo e versatilidade. Equipado com motor de 660cc, o modelo tem consumo médio de 24,5 km/l de combustível.

Apesar do sucesso, o Alto deverá ser substituído em breve por um novo carro pequeno, fruto da parceria entre a Suzuki e a Volkswagen, que custará entre US$ 4.300 e US$ 5.400 para o mercado indiano.

“Em algum ponto nós precisaremos de um substituto para o Alto. Essa faixa de preço é o patamar de entrada para os clientes indianos hoje, assim não podemos deixar esse segmento aberto”, disse R.C. Bhargava, presidente da Maruti Suzuki, fabricante líder de carros de passageiros na Índia.

Em relação ao acordo anunciado entre a montadora alemã e japonesa, a Volkswagen irá comprar 20% de participação na Suzuki por US$ 2,5 bilhões, assimilando o conhecimento da empresa japonesa em carros pequenos e a dominância na Índia em um esforço da VW de se tornar a maior montadora do mundo.

O Economic Times informou que o novo modelo terá preço entre US$ 4 mil e US$ 5 mil no mercado europeu, bem abaixo dos US$ 8.800 do Up, o carro mais barato atualmente da Volkswagen.

Fonte: G1

Vendas das empresas importadoras de carros sobem 27,27%

Até novembro associadas à Abeiva somaram 35,6 mil unidades.
Kia Motors e BMW registraram o melhor desempenho.

fotos-imagens-bmw-serie-2-brasil-mais-vendidos

As vendas de carros imortados das marcas BMW, Chana, Chrysler, Dodge, Effa Motors, Hafei Motor, Jeep, Kia Motors, Pagani, Porsche, SsangYong e Suzuki somaram 35,6 mil unidades de janeiro a novembro deste ano. O resultado é 27,27% superior em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram emplacadas 27.971 unidades. O balanço foi divulgado, nesta segunda-feira, pela Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores (Abeiva).

No mês de novembro, as marcas registraram queda das vendas de 13,4% na comparação com o forte mês de outubro. Foram 4.311 unidades contra 4.978 veículos no período anterior. Em relação a novembro de 2008 — quando a crise econômica atingiu fortemente o setor de veículos no país — o resultado representa crescimento de 137% das vendas. No 11º mês do ano passado, foram emplacados somente 1.819 veículos das doze marcas.

A partir de dezembro de 2008 até o mês passado, mais quatro empresas – Jaguar, Jinbei, Land Rover, Spyker e Volvo – associaram-se à entidade. Contabilizados os dados, agora, das dezesseis afiliadas, em novembro foram emplacadas 4.640 unidades, 12,1% inferior em relação ao mês de outubro, quando foram comercializados 5.279 veículos.

Já o relatório de desempenho de vendas no atacado – a venda realizada das importadoras para a rede de concessionárias –, as doze empresas filiadas à Abeiva, em novembro, mostram queda de 40% em relação ao mês anterior. Foram comercializadas 3.725 unidades contra 7.216 veículos em outubro. Comparadas a novembro de 2008, as vendas no atacado mostram crescimento de 82,1%: 3.725 unidades contra 2.045 em novembro de 2008.

No acumulado do ano em vendas no atacado, o desempenho é positivo, com alta de 30,86%. Ao todo foram vendidas neste ano 38.722 unidades, contra 29.591 veículos em igual período do ano passado. Com a contabilização das 17 associadas, as vendas no atacado de janeiro a novembro alcançaram 40.726 unidades, resultado 37,39% superior na comparação com 29.642 veículos das doze associadas nos primeiros onze meses de 2008.

Os números de vendas no atacado em novembro mostram que as associadas à Abeiva representaram no mês participação de 8,38% e 1,53%, respectivamente, dos totais de importados (48.664 unidades) e do mercado geral (266.814 veículos). No acumulado de janeiro a novembro, a participação foi de 9,34% e 1,43%, diante do total de 436.160 carros importados e de 2.841.937 veículos do mercado geral no acumulado do ano.

fotos-imagens-kia-soul-brasil-mais-vendidos

BMW e Kia Motors se fortalecem

De acordo com o balanço da Abeiva, as vendas da BMW já somam 4.466 unidades, expansão de 67,52% sobre o resultado obtido entre janeiro e novembro de 2008. O modelo mais procurado é o Série 3, com 1.853 unidades comercializadas.

No caso da Kia Motors, o crescimento no acumulado do ano é de 9,56%, com o total de 20.873 unidades vendidas no período, contra as 19.051 registradas no ano passado. O modelo mais comercializado pela marca sul-coreana é o Sportage, com 7.002 unidades emplacadas.

Veja os modelos importados mais vendidos até novembro

Kia Sportage: 7.002 unidades

Kia Bongo: 3.753 unidades

Suzuki Grand Vitara: 2.779 unidades

Kia Picanto: 2.530 unidades

BMW Série 3: 1.853 unidades

Kia Cerato: 1.560 unidades

Kia Soul: 1.547 unidades

Kia Sorento: 1.540 unidades

BMW Série 1: 1.377 unidades

10º Kia Carens: 1.371 unidades

Fonte: G1

Volkswagen compra 20% da Suzuki por US$2,5 bi

fotos-imagens-volkswagen-suzuki

A Volkswagen vai comprar um quinto da Suzuki Motors por 2,5 bilhões de dólares, dando à companhia alemã a expertize da companhia japonesa na produção de carros pequenos e domínio na Índia, enquanto busca se tornar a maior montadora do mundo.

Com a indústria global de veículos ainda enfrentando demanda frágil, excesso de capacidade crônico e regras ambientais mais rígidas, a pressão tem crescido para que montadoras unam força para reduzir custos e desenvolverem novas tecnologias.

No início deste mês, a PSA Peugeot Citroen e a Mitsubishi Motors informaram que vão explorar relacionamento mais próximo, que até agora vinha sendo limitado a uma parceria de projeto.

O acordo recente prevê que a Suzuki vai investir até metade dos recursos recebidos em ações da Volkswagen, ganhando o apoio da terceira maior montadora do mundo. As ações de ambas as companhias subiram.

“É uma combinação interessante que tem benefícios mútuos”, afirmou o analista Toshiro Yoshinaga, da Aizawa Securities. “A Suzuki tem uma sólida posição na Índia e o mesmo acontece com a Volkswagen na Europa.”

A Volkswagen, que também é a maior montadora da China, o maior mercado de veículos do mundo, vai fornecer à Suzuki tecnologia para produção de carros híbridos e elétricos que não possui em sua linha de produtos.

Nos primeiros seis meses de 2009, a Volkswagen vendeu 3,265 milhões de veículos e a Suzuki vendeu 1,15 milhão. As vendas combinadas das empresas de 4,415 milhões de unidades superam as de 3,564 milhões de unidades da Toyota.

Fonte: Reuters