Arquivo da categoria: Nissan

Carroceria alta, suspensão de curso longo e direção leve: juntas, essas três características fazem o Kicks dançar ao sabor do vento

Em outubro, após uma viagem de 2.500 km, o editor Péricles Malheiros se queixou do balanço exagerado da carroceria do Kicks ao atravessar áreas com ventos laterais. Agora, foi a vez do estagiário Guilherme Fontana.

“Estava rodando a 120 km/h e, num trecho mais aberto, uma rajada de vento balançou o carro. Achei que tivesse sido só uma impressão minha, mas logo aconteceu de novo. Diminuí o ritmo e encostei num posto para conferir a calibragem dos pneus. Estava tudo certo”.

Leve (pesa 1.142 kg contra, por exemplo, os 1.440 kg do Jeep Renegade), a carroceria do Kicks tem ainda uma posição de dirigir muito elevada, o que amplia a sensação de balanço. Adicione aí uma direção elétrica também muito leve e as características típicas de um SUV (suspensão de curso longo e carroceria alta) e pronto: eis um modelo que começa a acumular queixas de balanço excessivo na estrada.

O fenômeno não pede correções no volante e não chega a transmitir insegurança, apenas incômodo. Porém, é mais um dos aspectos que pesam contra o Kicks em longas viagens rodoviárias – outros são o tanque de combustível de apenas 41 litros, a ausência de piloto automático, a falta de apoio para o braço direito e o rendimento do motor 1.6 16V com o carro carregado.

Por outro lado, os bancos dianteiros continuam merecendo elogios pelo conforto, sem cansar o corpo após horas de viagem. O espaço interno e o porta-malas também são satisfatórios – há cintos de três pontos e encostos de cabeça para os cinco ocupantes, enquanto os 432 litros do porta-malas são maiores que os de Renegade e Ecosport, perdendo apenas (e por pouco) para os 437 litros do HR-V.

Nissan Kicks – 10.906 km

Consumo

  • No mês: 8,2 km/l com 20,5% de rodagem na cidade
  • Desde out/16: 8,3 km/l com 20,7% de rodagem na cidade
  • Combustível: etanol

Gastos no mês

  • Combustível: R$ 937
  • Revisão: R$ 411
  • Alinhamento: R$ 199

Ficha técnica

  • Versão: SL 1.6 16V
  • Motor: 4 cil., diant., transv., 1.598 cm3, 16V, flex, 114 cv a 5.600 rpm, 15,5 mkgf a 4.000 rpm
  • Câmbio: automático, CVT

Agora, configuração mais cara do Kicks passa dos R$ 95 mil quando completa

Nas lojas desde agosto passado, o Nissan Kicks sofreu seu primeiro reajuste nos preços. Agora, a versão topo de linha, SL, parte dos R$ 91.900, o que representa um aumento de R$ 1.910 frente aos R$ 89.990 cobrados até o final de 2016.

Há outra diferença: o valor da pintura metálica caiu de R$ 1.500 para R$ 1.350. Mas couro colorido nos bancos e painéis (o padrão é preto) continua somando R$ 500 no preço final.

O teto laranja ainda eleva o preço em R$ 2.500, mas só está disponível para a carroceria cinza grafite (sempre com couro preto) e não mais para o branco diamond. Completo, o Kicks SL sai por R$ 95.750.

Lançada durante o Salão do Automóvel, a versão SV Limited mantém o preço inicial de R$ 84.990 (R$ 86.250 com pintura metálica).

Em breve nacional

Um novo lote de unidades do Nissan Kicks fabricadas no México desembarcou no Rio de Janeiro em dezembro, mas a fabricante japonesa já se prepara para iniciar a produção do modelo em Resende (RJ) nos próximos meses. Como parte dos preparativos, a Nissan já preparou o setor de pintura da unidade para produzir unidades com teto laranja.

Com apresentação marcada para o Salão de Paris, que acontece no final do mês, o hatch ficará mais refinado e deve chegar ao Brasil em 2018

foto-imagem-nissan

Gostou do visual do Nissan Kicks? Se a resposta for sim, pode abrir um sorriso no rosto, porque a marca revelou hoje (22) os primeiros detalhes da próxima geração do March e a inspiração no SUV é mais do que clara. A apresentação do hatch está marcada para o Salão de Paris, que acontece no deste final deste mês, mas o início das vendas ainda é um mistério.

Para anunciar a novidade, o fabricante publicou um vídeo no qual mostra o farol dianteiro e parte da lanterna traseira – como já havíamos antecipado em agosto, as linhas também terão muita influência do conceito Sway, mostrado ao público no Salão de Genebra do ano passado. Segundo as nossas previsões, já há planos para o modelo chegar por aqui em 2018.

foto-imagem-nissan

Esqueça a briga com carros de entrada, porque o novo March deverá concorrer diretamente com Ford Fiesta e Peugeot 208 graças à nova plataforma modular CMF-B. Pelo menos no conceito, são 4,01 metros de comprimento (19 centímetros a mais), 2,57 m de entre-eixos (12 cm extras), 1,78 m de largura (11 cm de diferença) e 1,38 m de altura (14 cm a menos).

Por brigar no “degrau de cima”, o modelo renovado não deverá matar a versão atual, que poderá continuar como opção mais em conta no mercado brasileiro. De acordo com as nossas previsões, a próxima geração também deverá ficar mais refinada no que diz respeito à mecânica, já que é esperado um motor 1.2 turbo de três cilindros com mais de 110 cv.

 

Utilitário recebeu motor 3.8 V6 de 811 cv e transmissão de dupla embreagem de seis marchas

foto-imagem-nissna-navara-r

Se por um lado a nova geração da Nissan Frontier só dá as caras no Brasil em meados de 2018, na Europa, onde é chamada de Navarra, a picape da marca japonesa ganhou uma atualização, digamos, animal. O utilitário importado para o Brasil será montado na fábrica de Córdoba, na Argentina.

A Navara vem originalmente equipada com o motor (NP300) 2.3 turbodiesel que pode ter tanto receber um turbo simples, em uma aplicação que a faz render 160 cv, como um duplo-turbo capaz de fazê-la render 190 cv. O propulsor está acoplado a uma transmissão automática de sete velocidades ou uma manual de seis marchas, com tração 4X4 temporária.

A foto acima traz uma Navara “um pouco modificada”, em um trabalho que não foi executado pela Nissan, mas pela preparadora britânica “Severn Valley Motorsport” (SVM). A picape customizada na terra dos Beatles traz enormes rodas de liga leve, estribos cromados, e para-choques redesenhados, além de pintura especial bicolor.

Curiosamente, o que mais chama a atenção no utilitário é justamente o que fica escondido debaixo do capô. Os mecânicos da SVM deram um jeito de encaixar o coração do Godzilla (Nissan GT-R) na picape Nissan. O motor 3.8 V6 turbo foi ajustado para render 811 cv e é administrado por uma transmissão de dupla embreagem de seis marchas. Como curiosidade, O esportivo (GT-R) pode acelerar até os 100 km/h em apenas 2,6 segundos (2,1 na versão Nismo). Embora haja preparações que passem dos 1.000 cv. A venda do GT-R no Brasil está prevista para 2016 com preços que devem passar de R$ 1 milhão.

foto-imagem-nissna-navara-r

Sucessor do atual modelo March da Nissan será bem parecido com o conceito Sway, apresentado no início deste ano na Suíça

foto-imagem-nissan-marchA próxima geração do Nissan Micra, conhecido no Brasil como March, ganhará mais qualidade no interior do carro e promete reconquistar os clientes, segundo o vice-presidente executivo da empresa japonesa, Trevor Mann.O sucessor do atual modelo será fortemente baseado no conceito Sway, que foi apresentado este ano no Salão de Genebra, na Suíça. Mann disse que esse será mais digno ao nome “Micra” e, embora a produção possa ser feita no Reino Unido, ele defendeu sua base atual na Índia.

Como visto no conceito Sway da Nissan, espera-se mais modernidade na lanterna traseira de led e nas curvas laterais, que o deixa também mais parecido com modelos esportivos. Além disso, teto solar panorâmico e escapamentos traseiros em formato trapezoidal fazem parte das novidades.

A expectativa para uma grande diferença na próxima versão do carro é grande, principalmente para a marca, que também afirma ser possível abrir espaço para um Nissan novo e ainda menor, já que, nesse segmento, não há grandes volumes na Europa. Por enquanto, eles estudam as possibilidades e preparam o novo March para ganhar a atenção do público.

Modelo em questão pode ser a nova Frontier

foto-imagem-nissan-teaser-frontier

A Nissan divulgou nesta segunda-feira (2) um teaser relativo a uma picape. A imagem traz o veículo coberto por um véu translúcido, sendo possível visualizar os faróis, a grade frontal e o para-choque dianteiro do modelo. Junto à foto, um recado, mencionando a data em que o carro será revelado: 11 de junho.

Alguns sites internacionais já estão especulando sobre a identidade do modelo em questão. Por estar inserida na página global da Nissan, a picape em questão pode ser a renovada Frontier. Outra possibilidade ventilada é de que seja a atualização da Titan, cuja apresentação ao público já está confirmada para o Salão de Detroit de 2015.

Crossover Qashqai compacto será lançado em 2014

qashqai-2O novo Qashqai será produzido na planta da Nissan em Sunderland, na Inglaterra. Inicialmente, o crossover terá apenas uma motorização a gasolina (1.2 DiG com 113 cv) e duas a diesel – 1.5 dCi com 108 cv e 1.6 dCi, que rende 128 cv. Seu lançamento acontecerá em 2014.

qashqai-3

Bastante inspirado no novo X-Trail (conhecido em alguns mercados como Rogue), o Qashqai tem estilo moderno, seguindo a nova identidade visual da Nissan. A grade frontal dividida em três partes é típica dos utilitários da marca e a traseira tem lanternas que começam na tampa do porta-malas e vão até as laterais, lembrando um pouco o visual do Hyundai ix35.

qashqai-4

A Nissan revelou as primeiras imagens oficiais da nova geração do Qashqai, o modelo que colocou a marca no segmento de crossovers compactos na Europa.

2014 Nissan GT-R Track Edition

foto-imagem-nissan-gt-r-2014

Graças a Deus o Japão tem um lado selvagem. Intercaladas entre carradas de politicamente correto Prius da Toyota vem a ocasional Lexus F hot rod. E em cima da Nissan, pontuando os caminhões de Versas morbidamente Segunda Mão é o aleatório GT-R. A Nissan muscular tem um legado voltando décadas, mas em sua maior parte, este cupê rápido e furioso corajosamente segue seu próprio caminho. Quirky, jerky, e alegre, tem tanta personalidade que JD Power não sabe como marcar ele. É uma profusão de sensações e som irritante e alguns outros cyborg legal. Por um lado, é um super negócio para redutores hard-core. Por outro lado, para um coupé de uma marca nonpremium, o GT-R é um pouco spendy, quanto custa o dobro de um Camaro ZL1 Chevrolet.

foto-imagem-nissan-gt-r-2014

Nós testamos vários GT- Rs , pois o modelo atual -gen quebrou primeira capa em 2009 , e Nissan fez ( quase anuais) melhorias contínuas para ele. Nova para 2014 é a faixa Edition você vê aqui. Apaga o padrão GT -R de Mini – Me assentos traseiros em favor de um par de acolchoado, tecido coberto de caixas de embalagem. Outros elementos incluem Bilsteins modificados , molas mais duras ( 20 por cento, diz Nissan) , seis raios RAIOS rodas forjadas em alumínio , bancos de tecido coberto de frente com boa aderência e canais de ar do freio de resfriamento dianteiro e traseiro , bem como spoilers dianteiro e traseiro moda a partir de fibra de carbono. A trilha Edition é menos influenciada por forças gravitacionais do que é o modelo ” básico” , com a melodia de 33 quilos. Caso contrário , esta versão ostenta a mesma potência e de binário , mesmos de fricção, mesmo pneus , e assim por diante . Então a grande questão é, será que a trilha Edição merecer uma tarifa que é um robusto 16,000 dólares mais acentuada do que a “base” modelo Premium?

De acordo com os nossos números de teste, não temos certeza do conteúdo Edição trilha ajuda na performance tanto quanto ele auxilie a exclusividade desta edição limitada -150 virá para os Estados Unidos e aumenta seu valor coletor para o dia em que nossos passeios diários são próton potência, auto- pilotados pods de fibra de carbono . Na verdade, a única mudança notável no número 2014 do GT -R é o seu preço : o modelo premium base de quebra a barreira dos US $ 100.000 para a primeira vez , ea trilha Edição chuta a carga até a 116.710 dólares . Nosso carro de teste era 285 dólares mais caro do que isso, graças a sua tapetes GT -R- logotipo opcionais.

foto-imagem-nissan-gt-r-2014

Um Mississippi, Mississippi Dois , Três Mississ …

Apesar de a 0 a 60 aceleração da trilha Edição testamos se recuperar do curso superior de dois segundos reino , as únicas outras melhorias mensuráveis ??ao longo da última base de 2013 GT -R que testamos estavam na travagem ( 145 contra 161 pés ) e aderência lateral ( 1,02 contra 0,97 g). Mas desde que a faixa Edition utiliza os mesmos ultra- pegajosas Dunlop SP Sport Maxx GT como a base do ano passado GT -R , só podemos concluir que a superfície da pista rígidas melhorou as estatísticas , e não o conteúdo avançado do próprio carro . Dutos de freio- de refrigeração da Pista Edição provável seria uma benção durante uma sessão de testes mais longo, como no ano passado GT -R fez apresentar algum desaparecer .

Mas não se engane , este é um carro brutalmente rápido. Em 2.9 segundos para 60, o GT -R puxa uma enorme 1,1 segundo buraco tiro no Camaro ZL1 e facilmente supera outros passeios, mais poderosos para a marca de 60 , incluindo o Shelby GT500 , Corvette C6 ZR1, SRT Viper , Lamborghini Aventador , Ferrari 599GTB , Lexus LFA , e Mercedes -Benz SLS AMG.

Mesmo que o GT -R tem “apenas” 545 cavalos de potência, sua combinação de all-wheel drive , cerca de 50/50 equilíbrio de peso para frente e para trás , transmissão de seis velocidades de dupla embreagem para mudanças ultra- rápidas, diferencial de deslizamento limitado , borracha brega e controle de lançamento conspira para obter este supercarro fora do centavo e subindo pelas armadilhas.

Novo modo de dirigindo pelo banco de trás

foto-imagem-Nissan-PatrolVocê com certeza já passou por uma situação semelhante enquanto ocupava o banco do passageiro, quando o motorista em questão não proporcionava segurança e confiança no trânsito, deixando os outros ocupantes do veículo em posição desconfortável por causa de sua habilidade (ou falta dela) ao conduzir. Certo?Pois bem. Uma oficina de customização de Dubai resolveu acabar com isso, modificando um Nissan Patrol de uma antiga geração. “Como assim?”, você deve estar se perguntando.

A King of Custom, dos Emirados Árabes Unidos, literalmente passou o motorista para o banco traseiro do veículo da Nissan, com todos os controles localizados na parte de trás do veículo, como volante, alavanca de câmbio, pedais.

foto-imagem-Nissan-Patrol

Lembre-se, não é um trabalho bonito de se ver, mas é completamente funcional, levando em conta o objetivo principalda proposta. Não deve ser muito confortável de se dirigir (para não dizer estranho), mas convenhanos, é no mínimo curioso.

Superesportivo Nissan confirma nova geração do GT-R para final de 2015

foto-imagem-gtr

Na semana passada, um representante da Nissan deixou escapar informações que devem deixar felizes os fãs de superesportivos japoneses. A notícia é que a próxima geração do GT-R desembarca nos showrooms dos Estados Unidos no final de 2015, sob o rótulo de modelo da linha 2016 ou 2017, conforme publicou o site Motor Trend.

A informação foi cedida durante o evento global Nissan 360, realizado na Califórnia (Estados Unidos). Nenhum outro detalhe sobre o modelo foi divulgado. Por enquanto, continua-se especulando um motor híbrido, o que deixaria o GT-R alinhado com outros esportivos que chegam ao mercado em breve, como o Acura NSX 2015 e a Ferrari LaFerrari

Enquanto 2015 não chega, será possível aproveitar o novo GT-R na variante Nismo, pertencente à divisão de alta performance da marca. Em fevereiro, a montadora japonesa anunciou que lançaria o modelo em 2014. A geração atual do Nissan GT-R é equipada com motor V6 de 3.8 L, capaz de despejar 552 cv a 6.400 rpm

foto-imagem-gtr