Arquivo da categoria: Veloster

Autor da ação ganhará um Veloster com tudo o que foi anunciado em propaganda, além de indenização por danos morais

foto-imagem-propaganda-veloster

A Hyundai Caoa perdeu uma ação por propaganda enganosa movida por um consumidor que adquiriu um Veloster em 2011. O autor da ação havia processado a empresa por propaganda enganosa – na época, comerciais anunciavam que o carro seria equipado com motor com injeção direta de combustível capaz de marcar um consumo de 15,4 km/l, além de equipamentos como navegador GPS, oito airbags, porta-óculos, bancos dianteiros com ajustes elétricos e kit com oito alto-falantes.

Ao receber seu veículo, adquirido por R$ 75.700, o consumidor Denis Nicolini notou que a realidade não condizia com o que fora divulgado na mídia. A ação teve sua sentença proferida pelo juiz Sandro Rafael Barbosa Pacheco, da 6ª Vara Cívil de São Paulo e é definitiva (transitada em julgado), portanto não aceita mais recurso. Ela determina que a Hyundai Caoa pague R$ 15.000 em danos morais, e que substitua o veículo do cliente por um Veloster zero km com todas as características anunciadas na época da compra.

Rute Endo, advogada que defendeu o consumidor, afirma que a decisão foi vanguardista. “O juiz não converteu em perdas e danos a condenação da montadora, mas sim determinou que o dano fosse de fato reparado, ao determinar a substituição do veículo vendido pelo verdadeiro modelo anunciado, em total equilíbrio da relação de consumo.”

A polêmica do Veloster foi bem documentada por QUATRO RODAS na época. Anunciado como tendo injeção direta de combustível e 140 cavalos, o motor 1.6 que veio para o Brasil na verdade tinha injeção convencional e 128 cavalos. Além disso, vários equipamentos descritos não estavam disponíveis nos carros vendidos por aqui, como o sistema de som dotado de 8 alto-falantes e 8 airbags.

O problema, para a montadora, é que nenhum Veloster importado oficialmente para o Brasil trouxe o motor e os equipamentos citados no processo. Além disso, o modelo deixou de ser comercializado no país em 2014. A solução deve ser importar alguma unidade 0 km dos Estados Unidos ou da Coréia do Sul, onde ainda é fabricado.

Este não é o primeiro processo movido por compradores de Veloster que se sentiram lesados. No ano passado, um consumidor conseguiu receber R$ 25.334,44 por danos morais, alegando ter sido enganado pela empresa. Outra ação movida pelo Ministério Público de São Paulo condenou a Caoa – responsável pela linha de importados, Tucson e ix35 no Brasil, enquanto a matriz cuida da linha HB20 – a pagar R$ 1,6 milhão para instituições de caridade, devido às propagandas enganosas vinculadas na mídia.

Esportivo tem nova transmissão de dupla embreagem

foto-imagem-hyundai-veloster-turbo


A Hyundai revelou nesta segunda-feira (19) o facelift do Veloster Turbo em seu país de origem, a Coreia do Sul. Há algumas novidades visuais, como mais detalhes prateados na grade frontal, faróis com grafismos sutilmente modificados, faróis de neblina renovados e novos bancos esportivos, com três opções de cor.

No que diz respeito à parte mecânica, está disponível uma nova transmissão de dupla embreagem e sete velocidades, que estreou no recém-renovado i30 turbo. Já o motor que equipa o Veloster turbo é o 1.6 GDi a gasolina, o qual oferece 204 cavalos de potência.

foto-imagem-hyundai-veloster-turbo

 

Novo Veloster Temporariamente

foto-imagem-veloster

 

Para quem aguardava o lançamento do Veloster com motor 1.6 turbo com mais de 200 cv em terras brasileiras, uma dica: segure a ansiedade. A Hyundai-Caoa informou hoje que o modelo não estreará tão cedo por aqui. Além disso, a atual versão equipada com motor aspirado de 128 cv também deixará de ser importada temporarariamente.

A interrupção é consequência direta da baixa procura do modelo, que, conforme afirmam lojistas, ainda há um considerável estoque da linha 2013 do carro nas revendas. Tanto é assim que, para atrair a clientela, o cupê de três portas estava sendo negociado com até R$ 7 mil de desconto.

Antonio Maciel, presidente do Grupo Caoa, disse que a suspensão não é definitiva, mas foi necessária enquanto a marca estuda a vinda de novos produtos para o mercado brasileiro. “Estamos inclusive avaliando a importação das versões turbo e GDI do Veloster”, afirmou o executivo. Lembrando que a versão 1.6 com injeção eletrônica rendia 128 cv, longe do alegado oficialmente (140 cv) que, curiosamente, é a potência do 1.6 GDI aspirado com injeção direta na câmara de combustão. Já o Turbo eleva esse rendimento de maneira mais que considerável, são 204 cv, o que permitiria ao misto de hatch e cupê lutar em uma fatia de preço premium de maneira mais competitiva – além de escapar do anedotário virtual.

Maciel afirma que a decisão será tomada nos próximos dias e a expectativa é que o Veloster com motor turbo chegue até o fim do ano – a confirmação dificultaria a tarefa de desencalhar com descontos os modelos antigos. Caso o Veloster vitaminado não venha, a marca deve optar pela versão de injeção direta a gasolina (GDI). Tudo será uma questão de equilibrar melhor a equação de preço e margem de lucro, dada a alta recente do dólar. Além disso, a troca seria uma maneira da Hyundai se antecipar ao que será exigido pelo Inovar-Auto, que a partir de 2016 tornarão mais rígidas as regras de eficiência energética – lembrando que, como fabricante instalado no Brasil, a marca também vai se antecipar a esses critérios.

Sonata

O presidente da Caoa disse que a importação do Sonata também foi interrompida, pois o posicionamento entre Elantra ( R$ 81.900) e Azera ( R$ 124 mil) não estava adequada. Tal como aconteceu com o Veloster, o modelo teve a importação interrompida, adiantada na época em primeira mão por Autoesporte. Até então, a tabela do modelo começava em R$ 107 mil. Não há previsão para a volta das vendas do sedã de luxo no país. O caso, contudo, é bem diferente, dada a canibalização inevitável de vendas, principalmente em relação ao Azera, mais potente e melhor equipado, porém próximo demais da tabela do médio-grande Sonata.

Veloster – Manuais dos carros da Hyundai – A tradução para o português feita na Coreia traz termos bizarros e construções absurdas

“Sistemas de ar-condicionado Hyundai contém todos refrigerante R-134ª amigo do ambiente e não prejudicial para a camada de ozono.” Não, você não enlouqueceu. E não, a marca coreana ainda não desenvolveu um equipamento de refrigeração à base de coca-cola ou guaraná. Essa frase sem sentido está no manual do Veloster, na página 101, capítulo 4. Erros de tradução absurdos nas instruções de uso dos carros da Hyundai foram detectados pela PROTESTE Associação de Consumidores. A promessa do grupo Caoa, importador oficial da marca no Brasil, é que as versões corrigidas estejam disponíveis em breve na Internet.

O idioma dos manuais é o português de Portugal, mas há termos em espanhol soltos ao longo do texto. Palavras que não são utilizadas no Brasil ocupam as linhas das instruções. Ou nós deveríamos saber o que é “canhão de ignição”, “condições climáticas agrestes”, “botão de desempañador el parabrisas” e “borne de bateria”?

A Hyundai também parece se preocupar com a felicidade dos passageiros. Na página 25, capítulo 5, do Veloster, recomenda-se “evitar um movimento imprevisto passível de MAGOAR pessoas sentadas ou perto dele”. Talvez seja o caso de carregar lencinhos nos bolsos.

A PROTESTE fica atenta ao analisar os manuais de proprietário dos veículos importados para o Brasil. De acordo com a associação, casos como o da Hyundai privam o consumidor de ter acesso a informações essenciais sobre o funcionamento dos modelos. O próprio Código do Consumidor prevê que os dados devem ser corretos, claros e em língua portuguesa.

Foto do Veloster Turbo – Carro da Hyundai pe lançado no Salão de Detroit


O lançamento que muitos esperavam aconteceu. A Hyundai apresentou hoje, no Salão de Detroit, o Veloster Turbo. Desde seu lançamento, no ano passado, o cupê três portas atraiu muitos elogios, mas uma reclamação era comum: a baixa potência do motor. A marca coreana resolveu isso nessa versão, colocando sob o capô do modelo um 1.6 turbo de injeção direta a gasolina capaz de desenvolver 201 cavalos. O conjunto contará com câmbio manual ou automático de dupla embreagem, ambos de seis marchas.

Mas para que os outros motoristas pelas ruas saibam que esse não se trata de um Veloster “tradicional”, a Hyundai cuidou de diferenciá-lo esteticamente. A começar pela opção de pintura fosca, que completa muito bem a grade com moldura específica. No interior, os bancos têm acabamento especial com direito a costura “Turbo” nos encostos. A marca ainda não confirmou quando serão iniciadas as vendas da versão nos EUA, mas já adiantou que o modelo não será vendido no Brasil. (com Alberto Cataldi)

Teste de segurança – Carros modelos Veloster e Freemont têm 5 estrelas na avalliação do EuroNCAP

Fiat Freemont recebe 5 estrelas do EuroNCAP

A última rodada de testes do EuroNCAP, tradicional órgão europeu que avalia o nível de segurança dos lançamentos da indústria automotiva, concedeu nota máxima a 12 novos carros, sendo que metade tem ligação com o Brasil. Recém-lançado no mercado nacional, o Fiat Freemont oferece, segundo a entidade, 83% de proteção a adultos, 82% a crianças, 50% a pedestres e atinge 71% dos requisitos em segurança assistida. Também recente no país, o Hyundai Veloster tem índices de 96%, 89%, 49% e 71%.

Outros modelos que conseguiram nota máxima nas provas do EuroNCAP foram o Audi Q3 – crossover que chega ao Brasil no 1º trimestre de 2012, por cerca de R$ 140.000 – e as novas gerações de BMW Série 1, Ford Ranger e Mercedes-Benz Classe M, que também desembarcam por aqui no início do próximo ano. No caso da Ranger, trata-se da primeira picape na história da EuroNCAP a conquistar 5 estrelas.

A entidade divulga, de tempos em tempos, rodadas de testes com os últimos lançamentos da indústria automotiva. Em outubro do ano passado, foi apresentada em São Paulo a 1ª edição do LatinNCAP, criado pela Proteste para classificar as novidades comercializadas na América Latina. Na ocasião, o pior resultado ficou com o Peugeot 207, que recebeu apenas duas estrelas. O outros carros avaliados foram VW Gol, Fiat Palio, Chevrolet Meriva – que receberam três estrelas – e Toyota Corolla, com quatro estrelas.

Hyundai Veloster tem nota máxima em segurança

Hyundai Veloster no Brasil

Primeiras unidades do hatch da Hyundai já estão chegando nas concessionárias

As primeiras unidades do Veloster estão chegando às concessionárias da Hyundai. Mesmo sem lançamento oficial, o hatch com características esportivas está recebendo encomendas desde julho, com previsão de entrega para setembro. Nosso leitor Thiago Oli cruzou com uma cegonha repleta de unidades do Veloster em Minas Gerais, e mandou as fotos para nós. A estratégia da montadora é que o carro esteja no showroom de suas lojas pelo país até o fim do mês.

Autoesporte apurou os preços para a reserva do modelo em julho. A versão sem teto solar oscilou entre R$ 63 mil e R$ 66 mil. Com o equipamento, ficou na faixa entre R$ 66 mil e R$ 68 mil. Alguns leitores relataram discrepância de preços na hora da encomenda. Em alguns casos, o preço de R$ 63 mil era oferecido a princípio, e depois acrescido de R$ 5 mil ou mais. Os vendedores justificaram o acréscimo pela alta procura do modelo.

Fonte: Autoesporte

 

 

Fotos Hyundai Veloster no Brasil

Modelo deve estar nas lojas em setembro e vai custar cerca de R$ 75 mil.
Carro está entre as principais apostas da sul-coreana no mundo.

A sul-coreana Hyundai já prepara a chegada do modelo Veloster ao Brasil, antes mesmo de revelar qualquer tipo de informação sobre o modelo que concorrerá por aqui com os Mini Clubman e Cooper. O grupo Caoa, que representa a marca no país, começou a divulgar teasers na televisão e outras peças publicitárias em jornais e revistas. Segundo concessionárias consultadas pelo G1, o carro estará nas lojas em setembro e os preços vão variar entre R$ 75 mil e R$ 85 mil.

 

O Veloster foi um dos principais destaques da Hyundai no Salão de Detroit, nos Estados Unidos, e chamou bastante a atenção dos visitantes. O cupê três portas foi apresentado em 2007 como conceito e somente no salão norte-americano deu as caras na versão de produção.

O carro já está no portfólio da montadora nos Estados Unidos e é uma das apostas para a marca crescer no país. Na Corei do Sul, ele foi lançado em março com o objetivo de atrair jovens consumidores. O modelo também será lançado na Europa este ano.

A novidade é equipada com motor 1.6 de 138 cavalos de potência e tem injeção direta de combustível. O câmbio é manual de seis marchas e dupla embreagem.

De acordo com a fabricante, o desenho do Veloster foi inspirado em uma moto. Um dos destaques da carroceria são as duas portas do lado do passageiro, enquanto do outro lado só há entrada para o motorista.

Fonte: AutoEsporte