Arquivo da categoria: GPS

HONDA CITY CHEGA À LINHA 2016 MAIS EQUIPADO E NOVA CENTRAL MULTMIDIA COM NAVEGADOR GPS

foto-imagem-honda-city

A Honda apresentou a linha 2016 do City, que chega às lojas da marca no próximo mês de fevereiro. Sem qualquer alteração visual, o sedã ficou mais equipado em todas as versões, com destaque para os seis airbags da versão topo de linha EXL. Os preços do modelo ainda não foram divulgados.

Desde a versão mais básica, DX, o City adota chave canivete, para-brisa degradê, ajuste de profundidade da coluna de direção, painel de instrumentos e visor do rádio com iluminação branca e retrovisores na cor da carroceria. Em seguida, a LX ganha comandos de áudio no volante e maçanetas internas cromadas.

As principais novidades, no entanto, estão para as configurações mais caras do sedã. O City EX passa a ter volante revestido em couro e apoio de braço dianteiro com porta-objetos. Já a topo de linha EXL ganha airbags de cortina, totalizando seis bolsas de proteção além das quatro laterais e frontais, e uma nova central multimídia com tela de 7 polegadas sensível ao toque com conexões Bluetooth, Wi-Fi, USB, auxiliar e micro SD. O novo sistema reproduz ainda a imagem da câmera de ré e, enfim, adiciona navegador GPS (inexistente na linha 2015).

foto-imagem-honda-city

No mais, todas as versões são equipadas com acionamento elétrico dos vidros, das travas e dos retrovisores externos, ar-condicionado (manual para DX e LX e digital touchscreen para EX e EXL), direção elétrica e ancoragem ISOFIX e LATCH para cadeirinhas infantis. O modelo permanece com o mesmo conjunto mecânico. O motor é o 1.5 i-VTEC FlexOne de até 116 cv de potência e 15,3 mkgf de torque, enquanto a transmissão é manual de cinco marchas para a versão DX e automática CVT para as demais – apenas a EX e a EXL têm aletas atrás do volante para trocas manuais.

foto-imagem-honda-city

 

Testando óculos google glass em carro camaro conversível no brasil

foto-imagem-dirigimos-usando-o-google-glassO Google Glass ainda nem chegou ao mercado e já divide opiniões. Enquanto uns acreditam que ele pode ajudar motoristas, há quem diga que ele será mais um motivo de distração ao volante. Para esclarecer a polêmica, dirigimos por alguns dias com uma das poucas unidades dos óculos digitais que estão no Brasil para explicar como eles podem ajudar ou atrapalhar no trânsito.

Conectado ao seu celular, o Glass mostra informações como navegação por GPS, alertas de ligações e e-mails direto no seu olho. Uma pequena tela posicionada acima da sua linha de visão se acende sempre que você recebe uma notificação, o que pode representar o fim das telas multimídia dos carros.

Já a pequena câmera embutida na armação dos óculos dá conta de fazer fotos e gravar vídeos (como este que você assiste abaixo) em alta resolução. Diferente de outros aparelhos já popularizados, o Glass promete fazer imagens mais parecidas com as que o próprio motorista enxerga.

foto-imagem-dirigimos-usando-o-google-glass

Novo sistema que a google lança para conectividade android

foto-imagem-sistema

Durante uma conferência realizada nos Estados Unidos, o Google anunciou o Android Auto, uma plataforma desenvolvida em parceria com diversas montadoras e empresas de tecnologia para permitir que motoristas continuem usando ferramentas de seus smartphones minimizando os riscos de acidente. O lançamento é mais uma ofensiva da empresa para tentar ganhar espaço nas tecnologias embarcados em carros, depois de a Apple ter anunciado um sistema bastante parecido durante o Salão de Genebra deste ano.

O Android Auto é fruto de uma união de dezenas de emprsas. O projeto batizado de Open Automotive Alliance juntou mais de vinte montadoras com o objetivo de tornar o uso de tecnologias ao volante mais seguro. Segundo números apresentados por Patrick Brady, diretor de engenharia do Android, cerca de 25% dos acidentes de trânsito dos Estados Unidos são causados por pessoas usando smartphones ao volante. Por isso, o objetivo do grupo durante os últimos meses foi desenvolver essa nova plataforma, que oferece acesso a diversos aplicativos de maneira mais segura.

foto-imagem-sistema-android

O sistema parece ser bastante simples, já que requer somente que o motorista conecte seu celular ao carro por um cabo USB. Durante a apresentação não foi informado se isso poderá ser feito sem fios, por meio do Bluetooth, o que simplificaria seu uso. Depois de conectado, a central multimídia exibe informações uteis, como rotas recentemente traçadas, músicas pausadas e lembretes, em um formato de pequenos cartões de informações. Com poucos comandos na tela é possível acessar essas funções.

Há, também, um menu bastante simples posicionado na parte inferior da tela. Por ele, é possível realizar uma ligação, acessar o sistema de navegação por GPS do Google, abrir aplicativos de música às ter acesso às mensagens. Além de clicar diretamente nos ícones da tela, Patrick Brady explicou que todo o sistema pode ser comandado por voz e os comandos do volante foram adaptados para também acessar as informações.

Somente pelos comandos de voz é possível traçar uma rota pelo aplicativo de mapas e até receber e enviar mensagens de texto. A simulação que foi realizada no palco do evento mostrou o Android Auto lendo pelo sistema de som do carro a mensagem recebida e o motorista respondendo sem tirar as mãos do volante.

foto-imagem-android-autoAlém disso, o Google divulgou um outro vídeo sobre a tecnologia que mostra como os motoristas podem solicitar que o sistema crie lembretes. Como a tecnologia usa como base a memória do celular, mesmo quando você está fora do carro essas informações estarão disponíveis pelo seu smartphone. “Os carros nos mantêm conectados fisicamente ao mundo, mas desconectados dos nossos dispositivos digitais”, disse Brady, para explicar como o Android Auto pretende mudar esse cenário.

Outro ponto positivo dessa centralização de informações no celular é que você pode sempre customizar o carro com as suas preferências. Assim, sempre que dirigir um carro de outra pessoa ou até viajar e alugar um veículo, basta conectar seu celular Android no sistema multimídia e ter acesso às suas próprias informações.

Segundo o Google, o sistema estará disponível até o final do ano, quando a nova geração do sistema operacional Android for disponibilizada ao público. Além disso, ainda este ano sairão das fábricas os primeiros carros com sistema multimídia adaptado para rodar a nova tecnologia. Entre as montadoras parceiras da Apple no desenvolvimento do sistema estão Audi, Chevrolet, Chrysler, Dodge, Fiat, Ford, Honda, Hyundai, Jeep, Kia, Mitsubishi, Nissan, Renault, Subaru, Suzuki, Volkswagen e Volvo.

Carros inteligentes – Uma nova era quando se trata de automação em automóveis

Carro-inteligente-painel-imagem

O mundo automotivo é sempre usado como exemplo por especialistas de automação residencial para explicar porque os sistemas inteligentes estão se tornando tão importantes para os usuários. E, de fato, algumas automações já são tão comuns nos carros que nem as consideramos mais como diferenciais. O vidro elétrico é um claro exemplo disso.

Estamos, no entanto, às vésperas de testemunhar uma nova era quando se trata de automação em automóveis, em que os sistemas deixarão de se basear apenas na parte mecânica e eletrônica e serão muito mais integrados ao mundo exterior, pela internet. As últimas grandes feiras de automóveis pelo mundo mostraram exatamente isso, embora em protótipos que, mesmo quando lançados comercialmente, serão extremamente inacessíveis a quase todos no planeta.

Os preços, no entanto, devem abaixar gradualmente na medida em que empresas invistam em sistemas para carros mais simples e em que as próprias tecnologias de automação se tornem mais populares. Na semana passada, por exemplo, a GM anunciou que já vai integrar aplicativos a determinados carros, ainda neste ano. Um executivo da empresa disse que os automóveis virão de fábrica com alguns apps e, melhor ainda, com a capacidade de baixar, pelo carro, novos softwares para diferentes funções: áudio, vídeo, navegação, GPS, redes sociais, games, integração com smartphones e muito mais.

A empresa está tão interessada nessa fatia de mercado que em janeiro passou a dedicar uma parte da empresa apenas para o desenvolvimento de software e programação de interfaces para usuários. Desde então, atraiu quase 2 mil desenvolvedores independentes, que trabalham para fornecer à montadora norte-americana os mais variados tipos de apps para carros.

Embora os preços não serão exatamente baixos, os carros com essas aplicações já representarão um avanço, em termos de acessibilidade, em relação aos caríssimos modelos apresentados em feiras neste ano.

Kia Soul modelo 2014 – Carro foi mostrado em Nova York e chega às lojas dos EUA após junho

kia-soul-modelo-2014-foto-imagem

O Soul, um dos modelos mais vendidos da Kia Motors no mundo, acaba de ganhar a primeira repaginada significativa desde o seu lançamento, há pouco mais de quatro anos. Considerado a nova geração do crossover urbano, o Soul 2014 fez sua estreia no Salão de Nova York, que vai até domingo. O lançamento no mercado americano foi confirmado para o terceiro trimestre deste ano, mas os preços do modelo só serão divulgados perto da data de início das vendas. A expectativa é de que a tabela não supere os 15.175 dólares (ou pouco mais de 30.000) cobrados atualmente pelo modelo 2013.

kia-soul-modelo-2014-imagem-foto

Apesar de preservar o ‘estilo caixote’ da primeira geração, o Soul 2014 teve seu visual aprimorado e boa parte dele foi antecipado pelo protótipo Track’ster, apresentado no Salão de Chicago, em fevereiro de 2012. Entre as principais características herdadas do carro-conceito estão os faróis, a grade inferior trapezoidal e a tampa do porta-malas, que traz um painel da cor da carroceria e o emblema da Kia ao centro. As lanternas verticais – que nem todos gostam – continuam lá, mas estão mais integradas à tampa traseira, formando uma moldura única, conferindo uma aparência mais harmoniosa. A famosa grade boca de tigre, marca registrada dos carros da Kia, também foi mantida, porém seu desenho ganhou retoques sutis.

foto-kia-soul-modelo-2014-imagem

O novo Soul também ganhou chassi mais longo, largo e 29% mais rígido em comparação ao usado pelo modelo anterior. A nova geração está 15,2 milímetros mais larga (1,80 metros no total), tem uma distância entre-eixos 20,3 mm maior (2,57 m), mas manteve a mesma altura, 1,61 m.

foto-kia-soul-modelo-2014

Nos EUA, ele será oferecido em três versões de acabamento – Base, Plus e Exclaim –, sendo que a opção básica trará de série vidros e travas elétricos, volante com ajuste de profundidade, conectividade Bluetooth, sistema de entretenimento e navegação SiriusXM e seis alto-falantes. Os opcionais ficam por conta de rodas aro 16 polegadas, controle de velocidade de cruzeiro, dispositivo de abertura remota das portas e o Flex Steer, que permite ao motorista escolher três modos de direção – conforto, normal e esporte.

foto-kia-soul-modelo-2014-vermelho

A versão top de linha Exclaim virá equipada com rodas de liga leve aro 18, faróis auxiliares, diodos luminosos (leds) nas luzes diurnas e lanternas, painel central em acabamento black piano e porta-luvas refrigerado. Faróis de alta luminosidade, quadro de instrumentos com tela multifuncional, ar-condicionado automático e alto-falantes dianteiros decorados com leds estão entre os equipamentos vendidos à parte.

foto-kia-soul-modelo-2014-painel

A opção Base terá sob o capô um motor de quatro cilindros 1.6 litro GDI, com 130 cv de potência, enquanto a Plus e a Exclaim trarão um bloco 2.0, também de quatro cilindros, com 164 cv. As opções de entrada e intermediária virão com câmbio manual de seis marchas. Já a topo de linha contará apenas com transmissão automática de seis marchas, que será oferecida para as outras versões como item opcional.

kia-foto-soul-modelo-2014

O interior também foi atualizado e abandonou as linhas simétricas, presentes na geração anterior. O projeto priorizou a ergonomia. O volante conta com botões de acionamento do sistema de som, do Bluetooth, do cruise control e do Flex Steer. Há também uma tela de cristal líquido no centro do painel.

No Brasil, o novo Soul só deve chegar mesmo no ano que vem. Lançado por aqui em meados de 2009, o crossover soma quase 33.000 unidades emplacadas.

Câmbio automático – Ford EcoSport 2.0 – Utilitário esportivo ganha câmbio de dupla embreagem por até R$ 70.890

ecosport-2013-foto-imagemFamília da nova geração do EcoSport está crescendo rápido

A família da nova geração do EcoSport está crescendo rápido. A novidade mais recente é o câmbio automatizado com dupla embreagem e seis velocidades, disponível nas versões SE (63.390 reais) e Titanium (70890 reais).

ecosport-2013-Cambio-PowerShift-foto-imagemCâmbio PowerShift: seis marchas e trocas manuais por meio de botão na alavanca

Diferente do sistema banhado a óleo aplicado em superesportivos, a transmissão PowerShift da Ford é do tipo caixa seca, o que explica o ruído de trepidação típico de disco de embreagem ao trafegar com o Eco sobre paralelepípedo. Ainda assim, traz enorme vantagem diante do conjunto automatizado com embreagem simples, como o que o Chevrolet Agile acaba de receber.

ecosport-2013-Cambio-foto-imagemNovo câmbio só está disponível para o motor 2.0

Para realizar passagens de marcha rapidamente, o PowerShift engata a marcha superior simultaneamente ao desengate da que estava em uso. “É por isso que não se tem o incômodo efeito gangorra típico dos automatizados monoembreagem”, diz Fabio Okano, gerente de engenharia da Ford. Numa tocada esportiva, as trocas podem ser realizadas em 235 milésimos de segundo tanto no modo automático como no sequencial, por meio de um botão na lateral da alavanca seletora do câmbio de seis marchas.

O PowerShift mostrou ser o câmbio correto para o Eco 2.0 – cuja versão FreeStyle com câmbio manual foi avaliada em setembro. Confrontando os números de ambos, dá para notar um empate técnico na prova de aceleração, mas ampla vantagem do segundo nas provas de consumo urbano (7,9 ante 6,7 km/l) e rodoviário (10,4 e 8,8 km/l). Em tempo: o FreeStyle 1.6 manual consumiu 8,6 km/l de etanol na cidade e 10,4 km/l na estrada. Infelizmente, a combinação ideal entre mecânica (Duratec 2.0 e PowerShift) e versão de acabamento (FreeStyle) não será oferecida. Mas a própria gerente de marketing da Ford, Adriana Carradori, reconhece: “Se o consumidor indicar que precisa mesmo de um EcoSport FreeStyle 2.0 Powershift, a versão pode nascer já em 2013”.

Veredicto

Rápido e versatile, o câmbio PowerShift fez com que o motor 2.0 Duratec voltasse a ser encarado como uma boa opção.

Aplicativo para carro – “Onde parei”?, app para Android ajuda você a encontrar o seu veículo

Estacionar o carro, muitas vezes, pode ser um problema. Lembra ronde estacionou ele é um problema maior ainda, principalmente se você morar em uma cidade grande ou em um local onde tenham muitos veículos. É natural se perder em um estacionamento de shopping por não se lembrar onde estacionou o carro.

Além das dificuldades apresentadas acima, é comum também você precisar controlar o tempo que ele fica na Zona Azul, pois deixar o carro no local depois que o tempo esgotou pode significar multa ou até mesmo ter o automóvel guinchado.

Pensando nisso, desenvolvedores de aplicativos para smartphones criaram programas gratuitos que usam recursos como geolocalização para mostrar onde você deixou seu carro. Por isso, depois de fazer alguns teste, resolvi trazer um desses aplicativos para vocês: Onde parei?.

Como funciona?

Ao parar o carro, basta abrir o aplicativo que ele identificará via GPS o ponto exato onde você se encontra. Com um simples toque na opção “marcar”, o local onde estacionou já está salvo.

Após marcar o local, o sistema irá perguntar, automaticamente, se você gostaria de configurar o tempo de permanência e receber alertas sonoros quando o tempo estiver próximo do fim. Se optar por “sim”, basta programar o alarme. Dessa forma, você poderá acompanhar quanto tempo passou, e não ser pego de surpresa com o preço do estacionamento ou uma multa no parabrisa do carro.

O app também permite que você captura a imagem de algum ponto de referência do local para facilitar sua vida na hora de procurar o carro. Assim, além da geolocalização você terá referências adicionais para lembrar detalhes do ponto onde você estacionou seu veículo.

Sistema de prevenção de acidentes – GM desenvolve sistema Wi-Fi para ajudar motorista a identificar pedestres, ciclista e ruas congestionadas

Os pesquisadores da GM estão em fase final de desenvolvimento de uma rede Wi-Fi que virá integrada aos seus veículos e ajudará o motorista a identificar pedestres, ciclistas e ruas congestionadas. A intenção principal do V2i, segundo a empresa, é evitar acidentes.

Baseado no novo sistema de comunicação Wi-Fi Direct, que permite a comunicação de dispositivos compatíveis sem a necessidade de um ponto de acesso para isso, o projeto irá fornecer avisos prévios aos motoristas sobre veículos lentos, parados, piso escorregadio, vias bloqueadas, má condições de visibilidade etc.

A ideia é permitir que outros sensores e sistemas de alertas já disponíveis em veículos e smartphones de pedestres (por meio de um aplicativo que a GM está desenvolvendo) possam se comunicar e integrar com o V2i, para que haja uma continua troca de informação. Com base nesses dados, os veículos identificariam os possíveis problemas e alertariam os motoristas.

Tráfego em tempo real – Google Maps informará trajeto com base no tráfego em tempo real

O Google anunciou nesta segunda-feira que o Google Maps inclui a partir de agora um recurso que informa a duração do trajeto a ser percorrido considerando o tráfego em tempo real. “Este novo e melhorado sistema permite avaliar as condições reais de trânsito e é constantemente atualizado para oferecer a estimativa mais precisa possível”, afirmou Szabolcs Payrits, engenheiro de software do Google Maps em seu blog.

Além disso, o novo programa do Google permite conhecer também o histórico de tráfego, dependendo da hora do dia, das estradas alternativas nas principais cidades.

Até agora o programa oferecia aos usuários um tempo estimado de viagem em estradas, mas baseado em dados históricos de trânsito e por isso o Google decidiu eliminá-lo no ano passado para trabalhar em um sistema em tempo real.

O novo recurso informará a estimativa de tempo do percurso, sem nenhum tipo de trânsito no trajeto, e a duração estimada para o tráfego em tempo real. Estes dados são recolhidos através de informação de serviços de trânsito e através de usuários do sistema operacional Android que tenham ativado a opção “Meu Local” no Google Maps.

Desta maneira, o Google poderá identificar vários usuários de Android que se desloquem mais devagar que o habitual em uma estrada por causa do tráfego intenso. Portanto, segundo Payrits, quanto mais usuários ativarem este serviço, maior precisão terá a informação sobre o trânsito do Google Maps.

Carro da Ford modelo Edge 2012 – Nova tecnologia e comandos de voz em português

Em evento promovido nesta terça-feira (06/12), a Ford apresentou à imprensa a nova versão de seu crossover, o Ford EDGE, previsto para chegar às concessionárias do país em janeiro de 2012.

Dentre os novos recursos tecnológicos, anunciados pela equipe de engenharia da Ford, o robusto automóvel agora conta com comandos de voz em português do Brasil em praticamente todas as funções do carro: você poderá fazer coisas já existentes, como ligar/desligar o rádio, mas o controle também se extende a realizar chamadas do seu smartphone, “pedir” ao sistema que leia SMSs em voz alta e controlar o ar-condicionado. A isso, a Ford deu o nome de “Sync“, algo já presente em versões anteriores do EDGE e alguns outros veículos da montadora, mas aprimorado para a versão 2012 deste SUV.

O novo Sync, que integra o controle de voz em português ao carro, também traz o acionamento do motor por acesso remoto ou toque. No primeiro caso, três mini-antenas detectam a presença da chave de ignição (por exemplo, no seu bolso) e o EDGE automaticamente dá a partida. Já no segundo, um botão no painel liga o automóvel. Esses mesmos sensores de proximidade também permitem abrir e fechar as portas e, uma vez dentro do carro, essas antenas farão o monitoramento de todos os ângulos do EDGE, alertando o motorista de qualquer aproximação externa não vista.

As janelas laterais e o pára-brisa possuem uma camada de policarbonato, a mesma usada na blindagem de veículos, que, de acordo com a equipe de engenharia da Ford, isola completamente sons exteriores. No exemplo dado durante a apresentação, “uma moto pode passar ao seu lado, em um corredor, no engarrafamento, que você não vai ouví-la”.

O EDGE também conta com o que a Ford chama de “análise completa de ambiente e perfil”. Basicamente, esse sistema calcula a severidade de um eventual acidente, determinando o nível da pré-tensão do cinto de segurança, o acionamento de air bags (aqui, levando em conta também o peso de quem está sentado). Ainda em caso de acidente, o carro tem “garantia de abertura das portas” – mesmo diante do dano à trava, consequência de uma batida lateral, por exemplo.

Sistema multimídia agora é em português (Foto: Divulgação)

O mais interessante, porém, é a questão de segurança, enfatizada pelo recurso que a Ford chamou de “My Key”: usando o exemplo dado pela empresa, vamos supor que você tenha um filho de 19 anos e queira emprestar o seu EDGE para ele. É possível, através de um recurso embarcado na própria chave de ignição, que você determine a velocidade máxima a que o carro vai percorrer as ruas, além de “obrigar” seu filho a usar os sensores sonoros de proximidade traseira/dianteira, evitando possíveis acidentes.

Outro aspecto que chamou atenção é o “Valet Mode”, onde você consegue determinar qual o nível de controle que um manobrista terá ao estacionar seu veículo: ele não poderá, caso você não queira, mexer no rádio ou então fazer alterações mínimas na regulagem dos assentos.

O Ford EDGE tem GPS integrado, assentos de couro vindos de fábrica e está previsto para lançamento na segunda quinzena de janeiro. O preço varia de R$ 119.900 a R$ 133.000, dependendo dos acessórios.