Arquivo da categoria: DS5

Modelo DS5 será apresentado no Salão de Genebra

16812982741287026795O Salão de Genebra, na Suíça, está se aproximando e assim as marcas vão divulgando quais modelos e com quais novidades estarão representadas no evento. Desta vez, quem mostrou alguma coisa foi a DS, marca premium do grupo PSA Peugeot Citroën, revelando oficialmente o seu hatch DS5 com novo visual.As mudanças não são profundas, mas por fora vemos a grade maior com o logo da DS centralizado, em conjunto completado com os dois faróis com luzes de xênon e LED e indicadoras de direção sequenciais, algo que é proveniente do DS3. Nas laterais novos detalhes cromados e, atrás, lanterna com visual redesenhado e ponteiras duplas do escapamento completam a lista de alterações.

Por dentro, um novo painel com tela sensível ao toque que eliminou cerca de 12 botões do carro e o sistema de entretenimento e informação pode reproduzir a tela do smartphone conectado a ele. Os bancos dianteiros possuem modo de massagem e função de memória para os ocupantes, os retrovisores são aquecidos, o áudio é da Denon e o ar-condicionado de duas zonas.

10079577511989867618Entre os sistemas de segurança o DS5 oferece monitoramento dos pontos cegos, alerta de mudança involuntária de faixa, faróis altos automáticos, controle de tração inteligente, head-up display, câmera de ré, assistente de partida de ladeiras e controle de estabilidade, entre outros.

Sob o capô as possibilidades começam com um bloco THP de 165 cavalos com transmissão automática de seis marchas, o BlueHDi de 120 cavalos com câmbio manual de seis velocidades ou, como opcional, a mesma caixa automática já citada para o THP, ou uma edição mais potente do mesmo motor com 180 cavalos e, a topo de linha, com conjunto híbrido com bloco 2.0 litros turbodiesel de 163 cavalos e um motor elétrico de 37 cavalos para garantir tração integral.

O novo DS5 será apresentado oficialmente no próximo dia três de março durante o primeiro dia para a imprensa no Salão de Genebra, na Suíça.

3684057311940082850

Citroën DS5 – Crossover com preço de R$ 124.900

Até parece uma espaçonave, mas é mais um integrante da linha DS, da Citroën, que acaba de chegar ao Brasil. O DS5, maior membro da família, é o segundo a desembarcar por aqui — primeiro veio o compacto DS3. O DS4, intermediário, começa a ser vendido em março. O crossover chega às concessionárias nesta semana por R$ 124.900, equipado com o polivalente motor 1.6 THP, feito em parceria com a BMW. O modelo aposta no espaço interno e no visual exótico para conquistar quem procura algo “além” do conceito premium.

E a palavra “além” foi repetida por todos os executivos da Citroën durante a apresentação do DS5. “É um carro para quem quer algo além do premium, do esportivo. É um conceito ousado, com acabamento de luxo e linhas diferentes de tudo que estamos acostumados”, explica o diretor geral da Citroën do Brasil, Francesco Abbruzzesi. Isso porque o modelo fabricado em Sochaux, na França, é um crossover, palavra que muitas vezes é associada aos jipinhos, mas define um carro que mescla categorias distintas de automóveis. Nesse caso, o DS5 é um mix de cupê com perua e, porque não, um hatch.

Com 4,52 m de comprimento e 1,82 m de largura, o DS5 impõe respeito por onde passa, e chama atenção pela linha de cintura alta e os detalhes cromados. O principal deles liga os faróis às colunas dianteiras, em formato de espada. “Ele define todo o refinamento que demos a este carro”, explica Fabien Darchen, responsável pelo estilo da Citroën do Brasil. Vale destacar também o vidro espia traseiro, feito de policarbonato. “Tem uma forma tão arrojada que seria impossível fazer a peça com vidro”, orgulha-se o chefe de produto da Citroën, Jeremie Martinez.

Por dentro, o modelo segue o refinamento tanto nas linhas, como no acabamento. Ele traz bancos com desenho especial, simulando grandes tranças, além de apliques de alumínio nos puxadores de porta e painel. “É um couro que você só encontra em Mercedes Classe E e Maserati, extremamente refinado. Também não temos apliques, aqui tudo é real, como os puxadores de alumínio. Isso agrega valor ao carro”, diz Darchen.

Ao volante do DS5

Dirigimos o modelo por cerca de 100 km e pudemos comprovar o comportamento do DS5, que está mais para um sedã do que para um cupê esportivo. A posição de dirigir é relativamente alta e traz a sensação de se impor em meio ao trânsito. O console alto também envolve motorista e passageiro, que contam com ar-condicionado de duas zonas. Os bancos dianteiros oferecem regulagem elétrica e massagem. O sistema de multimídia traz navegador por GPS e combina com o moderno display elevado na direção do vidro.

Embora mantenha o mesmo motor 1.6 turbo do pequeno DS3, o DS5 não apresenta uma condução esportiva, sobretudo pelo peso de sedã grande: 1.480 kg. O que não significa que o desempenho seja fraco nas ruas e estradas. Lembra o desempenho de um sedã 2.0. O câmbio automático de seis marchas tem trocas rápidas, mas às vezes causa trancos nos ocupantes. As trocas podem ser feitas pela manopla do câmbio – não há borboletas.

A suspensão firme privilegia o conforto. As rodas aro 18 (opcionais) da versão avaliada garantem boa estabilidade. A versão básica terá rodas de aro 17 e pneus 225/50. Nem mesmo quem viaja no banco de trás pode reclamar, já que há bom espaço para a cabeça, mesmo com o teto baixo de cupê. Isso porque os bancos também são baixos. Por fim, vale perder alguns minutos admirando o teto solar panorâmico – um para os ocupantes da frente, outro para quem viaja atrás.

De tão diferente, fica difícil elencar os concorrentes do DS5. “Podemos pegar desde o dono de um Hyundai Sonata até o de um Audi A3”, acredita Francesco Abbruzzesi. Apesar do dedenho exótico, o modelo será oferecido apenas nos “manjados” tons cinza, preto e branco. A expectativa da Citroën é vender 500 unidades por ano. A única certeza por enquanto é que, de tão arrojado, certamente o DS5 não é desse mundo.