Arquivo da categoria: Sem motorista

Carros da Google – Empresa pode ser uma ameaça no setor automobilístico, prevê General Motors – GM

carro-do-google-ameaca-ao-setor-automobilistico-imagemO Google revelou nesta semana seu primeiro protótipo de carro autônomo, capaz de dirigir sem qualquer tipo de intervenção humana. Foi o suficiente para causar rebuliço na indústria automobilística. Um executivo da GM, uma das maiores fabricantes de veículos do mundo, já vê a empresa como uma “séria ameaça competitiva” se continuar neste caminho.“Qualquer um pode fazer qualquer coisa com tempo e dinheiro suficientes. Se eles decidirem se esforçar para isso, não tenho dúvidas de que eles se tornarão uma ameaça”, afirma Mark Reuss, chefe de desenvolvimento de produto na General Motors, em entrevista à Bloomberg.

A declaração se segue após o anúncio de que o Google produzirá 100 carros capazes de dirigir sozinhos para fins de testes. Por enquanto, os veículos irão se deslocar a uma velocidade máxima de 40 km/h.

No entanto, mesmo que o Google esteja produzindo seus próprios carros para testes, não há previsão se eles de fato lançarão os veículos para os consumidores. Eles podem simplesmente licenciar sua tecnologia para outras fabricantes.

A GM, por sua vez, também está testando seus próprios recursos para carros autônomos, com uma tecnologia chamada Super Cruise, com alguns comandos autônomos, como controle de velocidade, freio e direção seguindo as orientações da pista. Reuss crê que a tecnologia deve chegar em alguns anos, mas será uma transição suave.

“Será uma mudança gradual, nada que irá dobrar a mente das pessoas”, ele diz. No entanto, ele crê que as cidades não serão tomadas por carros autônomos por um bom tempo.

Sem motorista – Google dá mais inteligência a carro que dirige sozinho

carro-do-googleOs carros do Google que dispensam motoristas já estão em testes há alguns anos nos EUA. Hoje, a companhia anuncia o aprimoramento da tecnologia com o objetivo de permitir aos veículos identificar mudanças repentinas no trânsito comunicadas pelo GPS.Segundo o Google, os veículos estão aptos a reconhecer objetos distintos e alertas sobre pedestres e ciclistas que estejam por perto. Desde 2012, quando a companhia obteve a permissão para colocar os carros nas ruas da Califórnia, já foram percorridos mais de 1.100 quilômetros.

Ainda não há previsão de lançamento dos automóveis autônomos.

Via: The Verge

Carros que se dirigem sozinhos? Como será o mundo com esses veículos

foto-carro-do-google-dirige-sozinhoOs veículos autônomos, capazes de se dirigirem sozinhos, são uma aposta conjunta da indústria tecnológica e automobilística. O Google já testa amplamente o seu próprio carro inteligente, enquanto a Nissan promete que seu modelo já estará nas ruas em 2020. Mas como deve ser este futuro, em que chips e processadores tomarão o lugar dos motoristas no volante?

Para os membros do IEEE (Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos), este futuro não está distante. Até 2025, 60% dos carros em ruas e estradas estarão conectados.

“A adoção generalizada de carros conectados permitirá aos consumidores tratar seus veículos como apenas mais um de seus dispositivos. Hospedagem de sistemas operacionais móveis e compra de pacotes de dados de provedores wireless será comum no futuro”, afirma Jeffrey Miller, membro do IEEE e professor da Universidade de Alasca Anchorage.

Com isso, também será necessário incluir sistemas de segurança como firewall para evitar a disseminação de ataques de hackers. Os especialistas preveem que pessoas mal-intencionadas poderão afetar recursos de áudio, desativar a ignição do veículos, substituir sistemas de travagem e infectar o software com vírus. Kevin Curran, professor da Universidade de Ulster no Reino Unido imagina que as fabricantes deverão investir em segurança digital. “Há uma forte presença de interconexão entre as redes de veículos, e portanto, uma violação de uma rede pode causar estragos em outra”, ele afirma.

Mesmo assim, os carros conectados também terão seus pontos positivos em relação à segurança. Com os automóveis interconectados e se controlando sozinhos, a variável humana e os erros de pessoas ao volante estarão eliminados. Os veículos poderão se reprogramar para evitar áreas perigosas ou congestionadas. A experiência de deslocamento tende a ficar mais segura e agradável, sem o stress do trânsito, prevê Christoph Stiller, professor do Karlsruhe Institute of Technology, na Alemanha.

Mesmo assim, ainda há o problema da confiança na inteligência artificial. É natural que os consumidores fiquem receosos num primeiro momento a confiar sua segurança a um computador. Contudo, os sistemas automatizados deverão ganhar popularidade e alcançar 75% dos carros até 2040, prevê o Instituto.

“É incrível pensar que há apenas seis anos, os smartphones não existiam e agora as pessoas não podem viver sem eles. Esta dependência que os consumidores têm adquirido será o catalisador para veículos autônomos, levando as pessoas a confiar na tecnologia automatizada. Dentro dos próximos cinco anos teremos pistas nas ruas e estradas dedicadas para o uso específico de veículos autônomos”, prevê Alberto Broggi, professor da Universidade de Parma, na Itália.

Contudo, quem tem prazer em dirigir os carros manualmente ainda terá espaço, embora ele seja reduzido. “As pessoas irão pagar para dirigir carros manualmente, como os karts”, prevê Broggi.

Carro sem motorista – Nissan promete veículo que dispensa motorista para 2020

foto-nissan-carro-sem-motoristaO Google que se cuide, pois não é a única empresa pensando em carros que dirigem sozinhos. A japonesa Nissan, uma das gigantes do mercado automobilístico, anunciou hoje que até 2020 estará pronta para colocar modelos no mercado.

A companhia informou que há anos seus engenheiros trabalham lado a lado com pesquisadores das principais universidades do mundo – como MIT, Stanford, Oxford, Carnegie Mellon e a de Tóquio – para desenvolver a tecnologia. Já há um campo de testes em construção no Japão que ficará pronto em 2014.

“Em 2007 eu prometi que – até 2010 – a Nissan comercializaria em massa um carro sem emissões. Hoje, o Nissan LEAF é o carro elétrico mais vendido da história”, lembrou o CEO Carlos Ghosn, em nota. “Agora estou me comprometendo a estar pronto para introduzir uma tecnologia inovadora, Autonomus Drive [direção autônoma], até 2020, e estamos no caminho certo para fazê-lo.”

A tecnologia será mostrada publicamente pela primeira vez durante o Nissan 360, evento de test-drives que será realizado na Califórnia. Trata-se de uma extensão do Escudo de Segurança da marca, que monitora o veículo por todos os ângulos e envia alertas ao condutor em casos de risco. Scanners a laser, câmeras, inteligência artificial e outros apetrechos foram instalados num LEAF para a demonstração.

A empresa ainda garantiu que seus carros que dirigem sozinhos terão “preços realistas para os consumidores”.