Google

A empresa anunciou recurso que utiliza diversos sensores do aparelho celular para detectar movimentos incomuns durante corridas

Data: setembro 6, 2018
Opiniões
Deixe a sua!

Exatamente um ano depois de Dara Khosrowshahi assumir o controle da Uber, a empresa de compartilhamento de caronas anunciou que, em breve, introduzirá em seu sistema uma série de melhorias no que diz respeito à segurança de motoristas e passageiros. Para isso, serão utilizados mais recursos dos smartphones dos próprios passageiros.

Depois de enfrentar escândalos envolvendo acidentes com seus carros autônomos e com o vazamento de dados dos usuários cadastrados, a empresa anunciou a criação do recurso “Ride Check” (ou “checagem de corrida”, em tradução literal). De acordo com o site The Verge, ele usa as funções de GPS, acelerômetro, giroscópio e outros sensores já inclusos nos aparelhos para identificar se o motorista está passou por um acidente ou por apuros.

O sistema detectará, por exemplo, quando o celular do condutor desacelerar repentinamente durante uma corrida. Ou, então, se seu celular está girando bruscamente, por algum motivo. Caso as falhas sejam detectadas, o aplicativo enviará uma mensagem automática ao telefone do piloto com uma série de perguntas. Se for constatado um acidente, o telefone do motorista acionará o 911, responsável por atender emergências nos Estados Unidos. A equipe da própria Uber também entrará em contato com o motorista para esclarecer o que houve.

O recurso não requer novas permissões do aparelho pois é acionado pelos sensores no smartphone do motorista, e não pelo dono do celular. A função estará disponível para os motoristas por eles utilizarem o aplicativo aberto em seu smartphone com maior frequência do que os passageiros, que normalmente o deixam em segundo plano durante as viagens.

O Ride Check também é acionado se o veículo parar por um período de tempo prolongado ou incomum durante uma corrida ativa. Os passageiros receberão uma notificação perguntando se tudo está certo e, com base na resposta deles, o sistema apresentará uma série de opções, incluindo a possibilidade de ligar para a emergência americana.

“Quero que o Uber seja a plataforma de transporte mais segura do planeta”, disse Khosrowshahi em um evento em Manhattan (EUA), nesta quarta-feira (5).

Outra novidade é que a partir de agora o aplicativo começará a esconder os endereços de início e fim de cada trajeto, terminada a viagem, para preservar a segurança dos passageiros. A ideia é que quando o motorista acessar seu histórico de corridas, verá apenas a região aproximada em que cada percurso começou e terminou, mas não mais o endereço exato.

E como ficará no Brasil?

As novidades anunciadas pela Uver ainda não têm previsão de chegar aos aplicativos instalados nos celulares dos brasileiros. Apesar disso, a empresa anunciou que irá investir R$ 250 milhões nos próximos cinco anos para inaugurar no Brasil o primeiro centro de desenvolvimento tecnológico da empresa na América Latina.

O local será aberto em São Paulo até o final de 2018 e promete reunir cerca de 150 especialistas em tecnologia, segurança e mobilidade para desenvolver novos recursos para o aplicativo da empresa. Essas novidades poderão ser usadas também por usuários em outros países.

 

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *