Google

Falhas no funcionamento do HB20

Data: setembro 18, 2013
Opiniões
Deixe a sua!

foto-imagem-longah

Faltava pouco para a revisão dos 50 000 km quando nosso HB20 de Longa começou a apresentar falhas no funcionamento do motor. “Parei no posto, abasteci o tanque e saí rodando normalmente. Dois quilômetros depois, já chegando à Editora Abril, o motor começou a falhar, principalmente em baixa rotação”, diz o repórter visual Eduardo Campilongo. Mas quem mais sentiu a recaída do HB foi o revisor de texto, Renato Bacci: “Foi praticamente impossível rodar com o motor frio e, até que ele esquentasse, falhou muito”. Pintava, ali, uma ótima oportunidade de testarmos o serviço de socorro da Hyundai – o HB20 tem garantia de cinco anos.

No horário combinado, uma plataforma retirou o carro no endereço fornecido e o levou até a concessionária paulistana Max Ipiranga. No mesmo dia, a autorizada entrou em contato avisando que o reparo estava pronto. Na retirada, oconsultor explicou: “Em algum momento, a válvula do sistema de partida a frio que permite a passagem da gasolina do tanquinho para o motor se abriu e não fechou mais”. Nosso consultor técnico, Fabio Fukuda, conclui a explicação: “A injeção da gasolina é feita no coletor de admissão, que fica após o corpo de borboleta. Ou seja, no nosso HB, a central eletrônica liberava a passagem de determinada quantidade de ar, mas o motor recebia uma maior. Por isso ele falhava”. A Max fez a troca da peça em garantia, sem custo.

De volta à ativa, nosso HB20 logo chegou aos 50 000 km. A última parada programada ficou a cargo da paulistana Max Morumbi. Previamente agendada, a manutenção foi feita num único dia. Nela, foram trocados o lubrificante do motor e os filtros de óleo e combustível – o de ar é substituído a cada 40 000 km e o de cabine, a cada 30 000 km. A conta respeitou o valor sugerido pela fábrica, 248 reais. Alinhamento e balanceamento foram feitos a contento, mas erraram no rodízio. Pelos serviços extras, eles nos cobraram 120 reais.

Consumo

No mês (13,1% na cidade) – Etanol 8,9 km/l
Desde dez/12 (19,5% na cidade) – Etanol 8,8 km/l

Principais ocorrências

8 597 km Trepidação da palheta do limpador esquerdo do para-brisa
10 067 km Pneu com banda de rodagem cortada por linha de pipa com cerol
28 954 km Vidro da porta traseira direita com movimentação lenta
47 827 km Falha no motor. Troca da válvula controladora do sistema de partida a frio

Diário

foto-imagem-longah

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.